VINHA, Telma. O educador e a moralidade infantil numa perspectiva construtivista.

 “Vamos supor que duas crianças estejam brigando por causa de um balanço. O professor pode fingir que não está vendo. Ou pode ir lá e dizer: ‘Cada um balança dois minutos e eu vou ficar marcando.’ Ou ele pode chegar e falar: ‘Temos um balanço e duas crianças querendo balançar. Como vamos resolver isso? Como vamos fazer para que todos usem o balanço?’ Nos três casos, o professor está passando uma mensagem. Podem se pegar porque o problema é de vocês. Ou o adulto resolve o problema. Ou vamos resolver o problema sem agressão.”

(VINHA, Telma. O educador e a moralidade infantil

numa perspectiva construtivista).


Comentários