Mitos e verdades sobre a cirurgia ortognática

 



Mitos e verdades sobre a cirurgia ortognática

Doutor Fábio Ricardo Loureiro Sato esclarece dúvidas sobre um dos procedimentos cirúrgicos mais realizados nos maxilares

É muito comum encontrarmos pessoas que estão insatisfeitas em relação ao perfil do seu rosto, pois apresentam o queixo muito para frente ou para trás, além do excesso de exposição de gengiva ou a falta de exposição dos dentes. Muitos nem sabem que esse tipo de problema pode ser corrigido através de um procedimento denominado cirurgia ortognática. De acordo com dados do Colégio Brasileiro de Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial, aproximadamente 10 milhões de brasileiros necessitam desse tipo de cirurgia, considerando dados da literatura que 60% da população precisa de tratamento ortodôntico e cerca de 5% desses pacientes necessitam de cirurgia ortognática para correção do problema nos maxilares.

A questão da melhora da estética facial certamente é uma das principais motivações que fazem as pessoas procurarem esse tipo de tratamento, entretanto os benefícios vão muito além disso, como a melhora da oclusão, da mastigação, respiração, além, é claro, da autoestima do paciente.

Com a popularização do procedimento, muitas dúvidas aparecem entre os pacientes e o Dr. Fábio Ricardo Loureiro Sato, cirurgião bucomaxilofacial, procurou esclarecer os principais mitos e verdades sobre a cirurgia ortognática:

• É verdade que após a cirurgia o paciente precisa ficar com a boca fechada o tempo todo e sem falar?

Mentira. Isso acontecia muito antigamente, porém com os avanços tecnológicos nessa cirurgia, o paciente sai falando normalmente e em nenhum momento ele fica com a boca fechada.

• No pós-operatório o paciente fica sem se alimentar por semanas

Mentira. O que é alterado no pós-operatório é a consistência da dieta, porém o paciente se alimenta normalmente tanto de alimentos salgados como doces. Na primeira semana o ideal é uma dieta líquida, que evoluiu para pastosa após a segunda semana e depois de 30 dias a alimentação já vai voltando ao normal, com exceção de comidas ou alimentos de maior consistência, na qual deve ser aguardado até completar cerca de 2 meses da cirurgia.

• A cirurgia ortognática não deixa nenhuma cicatriz no rosto.

Verdade. Os cortes para essa cirurgia são realizados dentro da boca, não deixando nenhuma cicatriz no rosto dos pacientes.

• O paciente sente muito dor depois da cirurgia

Mentira. O pós-operatório dessa cirurgia é bem tranquilo e a dor é totalmente controlada por analgésicos de baixa potência.

• Após a cirurgia ocorre alteração da movimentação do rosto, ele fica paralisado

Mentira. Após a cirurgia a movimentação do rosto permanece a mesma, sem qualquer alteração em relação a fala, sorriso ou mastigação.

• Ocorre uma alteração na sensibilidade dos lábios após a cirurgia

Verdade. Sempre após essa cirurgia os lábios ficam dormentes, mas a sensibilidade vai retornando com o tempo, mas isso ninguém percebe, só os pacientes, e com a ajuda de medicação e fisioterapia essa característica do pós-operatório vai retornando ao normal.

• É preciso usar aparelho ortodôntico para realizar essa cirurgia?

Verdade. Para a realização da cirurgia ortognática é necessário o preparo ortodôntico pré-cirúrgico com o uso do aparelho, e depois da cirurgia para os ajustes finais. Normalmente, o tempo de uso do aparelho nesses casos é de aproximadamente 1 ano.

• A cirurgia também tem impacto sobre a funcionalidade e estética nasal

Verdade. Como a cirurgia vai corrigir a alterações da maxila, que é o osso que dá o suporte às estruturas nasais, o paciente apresenta melhora em relação a qualidade da respiração e da própria estética nasal.

• Preciso ficar afastado por muito tempo do meu trabalho e estudos

Mentira. É possível voltar ao trabalho e aos estudos com aproximadamente 15 dias de pós-operatório, a não ser que seu trabalho exija esforço físico ou risco de impacto no rosto, pois aí o ideal é aguardar 30 dias.

• Existe idade mínima para realização dessa cirurgia

Verdade. Para realizar a cirurgia ortognática é necessário que o paciente tenha completado a fase final de crescimento, o que acontece por volta dos 16 anos para as meninas e aos 18 anos para os meninos.

Caso ainda tenha ficado alguma dúvida, o ideal é procurar um profissional especialista em cirurgia bucomaxilofacial, que é quem realiza esse tipo de procedimento

Sobre o Dr. Fábio Sato

Formado pela Odontologia na USP, é mestre e doutor em Cirurgia Bucomaxilofacial. Sua atuação é focada principalmente na realização de Cirurgia Ortognática para Correção das Deformidades Dentofaciais, Procedimentos Cirúrgicos Estéticos da Face, além de outros procedimentos como Enxertos Ósseos, Cirurgia da ATM, Implantes Dentários e demais relacionados à área.

Comentários