O Brasil é o quarto maior consumidor mundial do setor de beleza e bem-estar e o maior da América Latina

 O Brasil é o quarto maior consumidor mundial do setor de beleza e bem-estar e o maior da América Latina, segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC). Mesmo em 2020 com a necessidade do distanciamento social, em função da Covid-19, a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) estimou aumento de 50% na busca por procedimentos estéticos. Esse mercado, principalmente quando se trata de práticas invasivas, é uma atividade médica que requer alto grau de capacitação, conhecimentos de anatomia e saúde. A Universidade Veiga de Almeida desenvolveu três cursos de pós-graduação Biomedicina Estética, Farmácia Estética e Estética em Saúde para capacitar especialistas para atender o mercado com grande potencial e alta demanda por profissionais credenciados.


Universidade Veiga de Almeida oferece pós-graduações em Estéticas com foco em procedimentos invasivos para as áreas de Biomedicina, Farmácia e Saúde

Cursos atendem determinações específicas de cada um dos conselhos profissionais e capacitam os alunos para a prática de intervenções estéticas faciais e corporais

A partir de março, a Universidade Veiga de Almeida (UVA) disponibiliza três novas pós-graduações com habilitação para realização de procedimentos clínicos invasivos em tratamentos faciais e corporais: Biomedicina Estética, Farmácia Estética e Estética em Saúde. Segundo a coordenadora dos três cursos, Giani Alexandre, são mercados com grande potencial e alta demanda por profissionais credenciados.

O Brasil é o quarto maior consumidor mundial do setor de beleza e bem-estar e o maior da América Latina, segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC). Mesmo em 2020 com a necessidade do distanciamento social, em função da Covid-19, a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) estimou aumento de 50% na busca por procedimentos estéticos minimamente invasivos.

Giani Alexandre explica que o campo da estética clínica é um segmento da saúde voltado para promoção, proteção, manutenção e recuperação do indivíduo. "É frequente a constatação de que muitas disfunções estéticas são originadas por outras complicações relacionadas à saúde e que podem acabar se desdobrando em comorbidades. Portanto, selecionar e aplicar procedimentos e recursos usando produtos, substâncias, técnicas e equipamentos específicos é uma atividade médica que requer um alto grau de especialização e não devem ser realizados em salões de beleza sem estrutura própria e por quem não tem sólidos conhecimentos da anatomia humana e da saúde", destaca.

A coordenadora dos cursos na UVA alerta que o biomédico graduado só estará apto para ministrar procedimentos corporais e faciais invasivos se possuir uma especialização. O mesmo ocorre com o profissional de farmácia e de outros da área de saúde. "Os conselhos que regulamentam essas profissões determinam quais tipos de abordagens (facial, corporal ou os dois) podem ser realizadas por especialistas pós-graduados", conta Giani.

A formação com nível de especialização visa qualificar portadores de diploma em Biomedicina, Farmácia e outros profissionais da área da saúde para a aplicação de diversos procedimentos de estética facial e corporal, avançado ou invasivo com qualidade e precisão. O profissional pós-graduado pela UVA poderá atuar em centros estéticos, montar sua própria clínica ou seguir na carreira acadêmica, como professor.

Para mais informações sobre os novos cursos, acesse https://www.uva.br .

SERVIÇO

Próximas turmas: março de 2021

Pós-graduação em Biomedicina Estética

Duração: 18 meses (410 horas-aula)

Pós-graduação em Farmácia Estética

Duração: 18 meses (410 horas-aula)

Pós-graduação em Saúde Estética

Duração: 12 meses (410 horas-aula)


Informações para imprensa:
Elaine Silva

Comentários