Redação para a Unicamp

 Poliedro oferece aulão on-line gratuito de redação para a Unicamp e aponta o que esperar da 2ª fase

 

Live do curso pré-vestibular acontece no dia 5 de fevereiro, a partir das 19h,

com transmissão ao vivo pelo Youtube

 

No dia 5 de fevereiro, a partir das 19h, o Poliedro, líder em aprovações nos vestibulares mais concorridos do País, realizará um aulão gratuito de redação para estudantes que irão prestar a segunda fase da Unicamp. Os interessados poderão acompanhar o conteúdo ao vivo no canal do Poliedro no YouTube. O conteúdo permanecerá disponível para consulta posterior.

 

live tem como objetivo oferecer recomendações sobre como obter uma boa pontuação e se destacar frente aos concorrentes, já que a redação equivale a 20% da nota total da prova e os gêneros textuais variam a cada edição, exigindo que o aluno se prepare para encarar possibilidades diversas. Será ministrada por coordenadoras de redação do Curso e abrirá oportunidade para que os participantes tirem suas dúvidas.

 

"A redação é uma das maiores dificuldades dos alunos no vestibular da Unicamp. No último vestibular, o vestibulando precisou escolher entre a produção de uma crônica ou de um podcast. Como a prova oferece duas opções entre gêneros diversificados de escolha, a banca avaliativa costuma ser exigente na correção. Com o aulão, pretendemos passar tranquilidade aos estudantes e ajudá-los a conquistar o melhor desempenho neste ano", diz Vitor Ricci, coordenador do Poliedro.

 

Para apoiar ainda mais os candidatos nesta reta final, Ricci também indica suas expectativas para o segundo dia de prova e oferece dicas de preparação. Confira:

 

O que esperar da 2º fase da Unicamp

 

A Unicamp informou que não haverá nenhuma alteração na segunda fase em decorrência da pandemia de Covid-19, portanto, a prova será tradicional e é esperado um nível de dificuldade moderado. A expectativa é de que continue com seu caráter atual, social e político. Tabelas, imagens, postagens em redes sociais, trechos de artigos científicos e as principais notícias do ano anterior tendem a aparecer. Também se espera enunciados elaborados, com questões que exijam preparo e senso crítico do candidato.

 

A segunda fase é composta por dois dias de prova com 5 horas de duração para cada uma. No primeiro dia, há uma redação, oito questões de Português e duas de Inglês. No segundo dia, os candidatos precisam fazer 22 questões, sendo que 12 variam de acordo com o curso escolhido. Cursos de exatas e tecnológicas fazem 6 de Física e 6 de Química. Para os cursos de biológicas e saúde, são 6 de Biologia e 6 de Química. Por fim, cursos de artes e humanas resolvem 6 de História e 6 de Geografia.

 

As questões interdisciplinares são esperadas. No primeiro dia, duas questões de Inglês se misturam com Ciências Humanas e Ciências da Natureza. No segundo, são quatro ao todo: duas que dialogam com Ciências Humanas e outras duas com Ciências da Natureza.

 

Dicas para a prova

 

  1. Atente-se aos diferentes pesos das disciplinas e confira se estudou tudo o que está descrito no edital

 

O peso de cada matéria varia de acordo com o curso desejado. Uma recomendação aos estudantes é que leiam atentamente o edital para obter essas informações, que influenciam não só na estratégia de estudos, mas também na de realização da prova, afinal, se no dia estiverem com duas questões em branco, por exemplo, devem fazer a que possui um maior peso no processo seletivo do seu curso.


A orientação é que os candidatos se certifiquem que não deixaram de estudar algum conteúdo relevante. Também é interessante confrontar a lista com outros levantamentos que apontem temas de maior incidência, como os Cadernos de Revisão produzidos pelo Sistema de Ensino Poliedro, que auxiliam os estudantes na preparação para a prova indicando os tópicos mais frequentes.

 

  1. Invista na revisão

 

Pensando que a preparação foi mais extensa em 2020, em virtude do adiamento dos principais exames e vestibulares do País, criar um plano de estudos pode ajudar na revisão durante os últimos dias. O recomendado é distribuir o tempo intensificando o foco nas disciplinas de maior prioridade ou com as quais o estudante não tenha tanta facilidade. Também é fundamental reservar um momento de descanso nos últimos dois dias antes da prova, assim, o candidato não corre o risco de diminuir seu rendimento e desempenho na data do vestibular por estar sobrecarregado e indisposto.

 

  1. Mantenha a clareza e a objetividade

 

Para as questões dissertativas, é essencial manter a clareza e a objetividade respondendo exclusivamente o que foi pedido no enunciado. Após a leitura atenta da questão, grifar os comandos principais pode ajudar na compreensão da resposta mais adequada, evitando desvios. É importante fazer uma checagem de que tudo foi contemplado no texto, caso contrário, a nota pode ser reduzida. Lembre-se: escrever demais é prejudicial com relação ao tempo e também pode induzir algum erro de interpretação por parte do corretor.

 

  1. As questões da segunda fase possuem itens independentes

 

Particularmente para a prova da Unicamp, temos questões dissertativas com item A e B. São quatro pontos por questão, com dois pontos por item. Não há nota fracionada, ou seja, o vestibulando pode obter notas 0, 1 ou 2. Entretanto, os itens são independentes! Então, caso o estudante não saiba resolver o primeiro, deve pular para o segundo, sem perder tempo, mas não desistir da questão como um todo.

 

  1. Atenção redobrada para a prova de Química

 

Nos últimos anos, a prova de Química da Unicamp tem sido bastante rigorosa, exigindo muita capacidade de interpretação e senso crítico dos alunos. Os enunciados são complexos. "Em edição anterior, os estudantes precisavam fazer cálculos e reescrever uma legislação com base nos resultados. A nota média dos candidatos na prova de Química foi baixa nos últimos anos e é reflexo da exigência maior na prova dessa disciplina.", explica Ricci. Então, intensificar os estudos da matéria e refazer questões de outros anos pode ajudar na compreensão do formato do exame.

 

 

Sobre o Curso Poliedro

   

Com sedes em São José dos Campos, São Paulo e Campinas, o Curso Poliedro tem nos resultados dos vestibulares a comprovação de excelência de sua metodologia.

   

No Vestibular 2020, obteve pelo quinto ano consecutivo a maior aprovação do Brasil em Medicina na USP Pinheiros, contabilizando 54 aprovados. Os alunos do Poliedro também conquistaram a maioria das vagas de Medicina da UNIFESP (74 aprovados) e 1.578 aprovações no ENEM/SISU 2020 (todos os cursos). No vestibular 2021, o Poliedro obteve a maior aprovação do País na Medicina da Santa Casa (107 aprovados na 1.ª chamada), e, novamente, a maior aprovação do Brasil no ITA (75 aprovados) e no IME (145 aprovados).

 

Para mais informações, acesse o site https://cursopoliedro.com.br/.

    

Informações à imprensa:   

Conteúdo Comunicação   

Comentários