Voltas às aulas com planejamento e tecnologia

 VOLTA ÀS AULAS


COM 70% DE ADESÃO AO RETORNO, COLÉGIO MATER DEI LANÇA MÃO DE PLANEJAMENTO E TECNOLOGIA PARA O REINÍCIO DAS AULAS DURANTE A PANDEMIA

Diante da restrição estabelecida durante as fases vermelha e laranja da pandemia no Estado de São Paulo, que estipula o atendimento de no máximo 35% do número de alunos matriculados na escola, o Colégio Mater Dei, com unidades na capital paulista e São José dos Campos, adotou o sistema de educação híbrida - que inclui aulas presenciais e remotas -, para atender a demanda de 70% dos alunos que desejam o retorno das aulas nesse período. Para tanto, o Colégio irá promover um rodízio entre os alunos, de forma que cada grupo possa usufruir, pelo menos, duas aulas presenciais por semana, complementadas pelo ensino remoto.

Segundo Sueli Cain de Oliveira, Diretora do Mater Dei, o início das aulas, devido às peculiaridades que envolveram o ano letivo de 2020 em virtude da pandemia, foi antecedido por um amplo planejamento que privilegiou a capacitação dos professores para atender as necessidades desse novo formato. "No ano passado aplicamos uma avaliação diagnóstica que gerou um Learning Analytics, ferramenta que nos permite saber o que cada um conseguiu absorver não só em relação ao conteúdo, mas também às competências, habilidades e inteligências que devem ser desenvolvidas para trabalharmos diante desse novo cenário educacional".

Para a educadora, esses dados, aliados à aplicação da Avaliação de Múltiplas Inteligências e relatórios de aproveitamento, que definiram as necessidades e potencialidades dos alunos, foram as principais bases para o planejamento da retomada das aulas. "Iremos desenvolver atividades integradas que envolvem tanto o aluno do formato híbrido, como também os que optaram pelas aulas remotas, que somam 30% do nosso total. Uma das ideias, por exemplo, é reunir em trabalhos em equipe alunos que optaram pelos diferentes formatos, promovendo a interação desses grupos e a maximização da metodologia de ensino", completa a diretora.

Acolhimento

Outra preocupação dos profissionais do Colégio Mater Dei foi com a saúde emocional dos alunos e seus familiares diante das restrições impostas pela pandemia. Para minimizar os efeitos gerados, e contribuir para um retorno mais seguro e confortável do ponto de vista emocional para os estudantes, o colégio disponibiliza um espaço de escuta e acolhimento para entender as dificuldades de cada família em relação às novas dinâmicas que o momento pede.

"As famílias que tinham menos rotina antes da quarentena estão tendo mais dificuldades para se organizar. Já as famílias que impunham mais limites e rotinas estão tendo mais facilidade", revela Érica Mantovani, Coordenadora Pedagógica da escola. Segundo a profissional, em muitos casos, o maior problema dos estudantes não é pedagógico, mas sim o aspecto emocional, e de como eles lidam com essa mudança brusca em suas vidas.

"Unir e envolver as famílias nessas situações é sempre uma ajuda muito bem-vinda. Muitas vezes, os pais estão até mais ansiosos que os próprios filhos, por isso, a aproximação é crucial neste momento tão delicado. Temos de entender que essa é uma situação atípica e que muitos comportamentos e sentimentos que apareceram agora também são provisórios e que, com certeza, não serão permanentes", finaliza Mantovani.



Informações para imprensa:

Comentários