Como a Tray tem se adaptado a LGPD: Dicas que podem ajudar no seu e-commerce

 




Como a Tray tem se adaptado a LGPD: Dicas que podem ajudar no seu e-commerce

Com a implementação da Lei Geral de Proteção de Dados, os e-commerces precisaram se adequar e aderir às normas. Mas como fazer isso sem prejuízos?

São Paulo, abril de 2021 - Seguindo uma tendência internacional, a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) foi construída com base na legislação europeia, a GDPR, e representa um avanço no que se refere a proteção dos dados pessoais dos usuários e, especialmente, a possibilidade de negociações com empresas internacionais, pois assegura regras de proteção e traz transparência na forma de tratamento dos dados pessoais coletados em território Brasileiro. A lei foi sancionada no Brasil em 2018, mas as suas penalidades estão previstas para iniciarem a partir de agosto de 2021.

Para quem trabalha no e-commerce, as novas medidas afetam diretamente o seu negócio, já que cadastros podem incluir dados pessoais de clientes (nome, e-mail, contato) que ficam armazenados nos sistemas e arquivos. Um dos principais pontos trazidos pela LGPD é a transparência no tratamento dos dados, que reforça a experiência do usuário no que se refere à finalidade do tratamento das informações e transações realizadas, trazendo um crescimento mais estruturado e exponencial não só para as empresas de tecnologia, mas também oportunidades das empresas iniciarem o processo de digitalização para oferta de seus produtos e/ou serviços.

"As plataformas de e-commerce que serão utilizadas por esses empreendedores precisam ter uma política de adequação com a LGPD, já que assim facilita que o lojista também esteja em dia com a lei permitindo que os consumidores finais estejam seguros tanto com a loja virtual quanto com a plataforma", explica Marcelo Lima, gerente do departamento jurídico da Locaweb.

Todos os lojistas, independente da plataforma de e-commerce escolhida, tem como responsabilidade analisar qual base legal deseja utilizar para seguir com o tratamento dos dados pessoais e adaptar seus produtos de acordo com as respectivas implicações.

Vamos as dicas:

• Cadastro de clientes: na maioria dos e-commerces, o cadastro para a compra é obrigatório e, por motivos de segurança e por questões legais é importante deixar claro o porquê é necessário efetuar o cadastro e onde esses dados serão armazenados.

• Lista de desejos: É uma forma muito utilizada para entender o perfil de compra do cliente, e é útil tanto para a empresa, quanto para o cliente. No entanto, é muito importante esclarecer sobre como funciona esse recurso em sua página. Isso também se aplica aos formulários, é fundamental passar a informar a finalidade,o tratamento que aqueles dados receberão e se eventualmente sua empresa compartilha esses dados com terceiros..

• Pesquisa de informação: O cliente passa a ter direito a solicitação sobre a situação dos seus dados, podendo averiguar a finalidade e também o anonimato ou exclusão dos dados. A empresa terá o prazo de 15 dias para disponibilizar o retorno da solicitação. É importante que os e-commerces criem protocolos para o caso de que algum cliente queira verificar seus dados.

"As empresas do Grupo Locaweb atuam como operadoras de dados em grande parte das atividades, no entanto temos por premissa a implementação de medidas de segurança técnica e organizacional aptas a proteger os dados pessoais, que incluem, por exemplo, medidas de criptografia, regras de anonimização etc. Além disso, a Tray - unidade de commerce do Grupo - começou o processo de adequação no início de 2019, por isso, nossa dica é firmar com os seus clientes e usuários o compromisso em relação às medidas de segurança, políticas que reiteram seu compromisso com a transparência e tranquilidade nas operações realizadas em ambiente virtual", completa o gerente.

É importante que o lojista saiba como os dados são utilizados dentro do seu modelo de negócio. A partir disso, fica mais fácil executar a base legal escolhida para melhor atender a sua realidade e implementar a rotina de tratamento dos dados pessoais. Outro passo bem importante é questionar: eu preciso realmente coletar essas informações do meu cliente? Dessa maneira, o risco diminui em caso de eventuais vazamentos.

Sobre a Tray

Com 17 anos de história, a Tray - unidade de e-commerce da Locaweb - é uma das empresas de tecnologia brasileira mais competitivas do mercado. Sua plataforma robusta oferece produtos e soluções exclusivas, integrações com os maiores marketplaces do país, além de uma interface amigável e 100% customizável. Ideal para todos os estágios do empreendedor online, fornece um ecossistema completo que atende desde o pequeno varejista até as grandes operações, através da sua divisão corporativa Tray Corp. Para mais informações, acesse:http:// www.tray.com.br

MAIS INFORMAÇÕES PARA A IMPRENSA

NR-7 Comunicação

Comentários