Em meio à pandemia, brasileiros deixam de realizar exames preventivos

 Em meio à pandemia, brasileiros deixam de realizar exames preventivos, de acordo com pesquisa da consultoria de saúde Mercer Marsh Benefícios


Os trabalhadores brasileiros deixaram fazer importantes exames preventivos desde o início da pandemia. De acordo com levantamento da consultoria de saúde Mercer Marsh Benefícios, que avaliou o comportamento de 2 milhões de beneficiários de planos de saúde coletivos empresariais, a procura por exames de mamografia caiu 28%, colo de útero 27%, cólon retal 22%, próstata 12% e diabetes 10% de janeiro a dezembro de 2020.

Os 2 milhões de usuários são colaboradores de 700 grandes e médias empresas nacionais e multinacionais, e a análise da consultoria contempla o comportamento de beneficiários de assistência médica de operadoras de medicina de grupo, cooperativas médicas, seguradoras, administradoras e autogestão.

"A constatação é preocupante porque ao deixar de fazer os exames preventivos agora estamos adiando um problema de saúde que pode impactar negativamente na saúde dos colaboradores. Isso também pode agravar o sistema de saúde num futuro muito próximo", afirma Antonietta Medeiros, diretora de gestão de saúde e qualidade de vida da Mercer Marsh Benefícios.

Sobre a Mercer Marsh Benefícios

A Mercer Marsh Benefícios coloca as pessoas no centro e, por meio de consultoria e uso de tecnologias, oferece serviços e soluções que afetam positivamente sua a força de trabalho e permitem que colaboram para que as organizações atinjam seus objetivos corporativos, com controle efetivo dos custos.

No Brasil, são mais de 700 colegas dedicados ao desenvolvimento de soluções em benefícios em 14 filiais. Conhecemos o mercado segurador e atuamos em cooperação com clientes, parceiros e colegas no mundo todo para atender às necessidades específicas de cada empresa.

Gráfico com dados sobre os exames não realizados:

Comentários