12º Festival Hercule Florence: live aborda arquivo feito com fotografias jogadas no lixo

 



12º Festival Hercule Florence: live aborda arquivo feito com fotografias jogadas no lixo
Conversa com Estefania Gavina e Fabiana Bruno sobre o ACHO (Arquivo Coleções de Histórias Ordinárias) ocorre nesta sexta-feira, às 15h

(Foto: Estefania Gavina)

Junho, 2021 - A 12ª Edição do Festival Hercule Florence em Campinas realiza, nesta sexta-feira (18), uma live com a artista e fotógrafa argentina radicada em Campinas Estefania Gavina e a pesquisadora Fabiana Bruno sobre o ACHO (Arquivo Coleções de Histórias Ordinárias), arquivo de fotos jogadas no lixo, organizado por elas junto com Elaine Pessoa. O ACHO Arquivo - Coleções de Histórias Ordinárias é uma iniciativa idealizada por artistas e pesquisadores com a intenção de acolher fotografias vernaculares, descartadas e encontradas na cidade de Campinas, por um grupo de catadores de lixo que integram o projeto como participantes na categoria simbólica de "garimpeiros de imagens". A finalidade da iniciativa é criar e manter um arquivo aberto a pesquisas e produções artísticas. "O acervo é composto por fotografias em formatos diversos, a maioria no formato 10cmx15cm coloridas, mas também por polaroides, 3×4, cartões-postais, álbuns e negativos. A maioria encontra-se em boas condições de preservação, mas há também algumas que estão picadas, rasgadas e manchadas, entretanto, ainda assim são acolhidas e armazenadas", explica Estefania.

O processo de construção deste projeto teve início em 2014 a partir do contato da fotógrafa com catadores de lixo. O elo entre a fotógrafa e os catadores se deu pelo hábito da artista em colecionar achados esquecidos nas ruas, fotografar casas em processo de demolição na área urbana de Campinas e depois devolver a recriação voluntariamente nas ruas ou oferecer retratos aos seus interlocutores. "Como fazer sobreviver as imagens amadoras que invadiram o mundo e nos desafiam em um oceano de saturação das imagens nos dias de hoje?", questiona ela.

live pode ser acompanhada no site do Festival: https://www.youtube.com/c/FESTIVALHERCULEFLORENCE

Serviço:
Live com Estefania Gavina sobre o ACHO (Arquivo Coleções de Histórias Ordinárias)
Quando: 18/06, às 15h
Sobre o Festival
Criado em 2007, o Festival Hercule Florence tem como matriz a invenção isolada da fotografia no Brasil, feita em Campinas, em 1833, por Hercule Florence, considerado o pai da fotografia. Esse fato desencadeou na cidade atitudes fotográficas no percurso dos séculos. Dessa cultura fotográfica, nasceram os grupos de fotografia e o festival, a partir da criação da Semana Hercule Florence. Mais de 120 mil pessoas e 80 fotógrafos brasileiros e estrangeiros já participaram do evento ao longo dos anos.
Este ano, o XII Festival Hercule Florence é um dos projetos fomentados com recursos da Lei Aldir Blanc - EDITAL PROAC EXPRESSO LAB Nº 40/2020 por meio da SECRETARIA DE CULTURA E ECONOMIA CRIATIVA DE SÃO PAULO.

Atendimento à imprensa

Comentários