Projeto Saúde em Nossas Mãos do PROADI-SUS abre inscrições para hospitais do SUS participarem do novo triênio

 


Projeto Saúde em Nossas Mãos do PROADI-SUS abre inscrições para hospitais do SUS participarem do novo triênio

Instituições públicas e filantrópicas podem se inscrever até 30 de junho

Expectativa é selecionar 204 Unidades de Terapia Intensiva (UTI) do SUS para participarem do projeto

O projeto Saúde em Nossas Mãos - Melhorando a Segurança do Paciente em Larga Escala no Brasil, que busca a redução de Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde (IRAS) em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) do SUS, acaba de abrir o processo de inscrições para hospitais públicos e filantrópicos de todo o Brasil que queiram participar do projeto.

Para o triênio 2021-2023, serão selecionadas 204 UTIs adultas ou pediátricas de hospitais do SUS, que participarão de um ciclo de 24 meses ao longo do triênio. O projeto Saúde em Nossas Mãos é uma iniciativa do Ministério da Saúde, realizada por meio do PROADI-SUS em parceria com o Institute for Healthcare Improvement (IHI).

Como se inscrever:

Para inscrever uma instituição, o gestor do hospital público deve acessar o link abaixo e preencher o formulário de candidatura.

O hospital deve corresponder aos seguintes critérios de seleção do Ministério da Saúde:

• Ser hospital público ou filantrópico;

• Ter no mínimo 100 leitos ativos;

• Possuir no mínimo 10 leitos de UTI adulto ou pediátrico;

• Possuir uma equipe dedicada ao projeto que deseja implantar as práticas seguras e prevenção de infeções em suas UTIs;

• Ter apoio institucional para se candidatar (responsável legal do hospital).



A inscrição deve ser realizada entre os dias 16 e 30 de junho de 2021.

Resultados esperados:

A expectativa para o triênio de 2021-2023 é que o projeto reduza em 30% as Infecções Relacionadas à Assistência em Saúde em 204 UTIs de Hospitais do SUS, como explica Claudia Garcia de Barros, coordenadora do projeto. "Para alcançarmos essa meta, o engajamento dos profissionais do SUS é fundamental. Serão compostas equipes multidisciplinares nas diferentes áreas de interesse em torno da UTI, e vamos identificar líderes de projeto em cada hospital que serão responsáveis por engajar as equipes e estimular a implementação de práticas seguras ao utilizar as metodologias e ferramentas específicas de qualidade e segurança do paciente".

Para Adriana Teixeira, diretora do Departamento de Atenção Hospitalar e de Urgência (DAHU/SAES) do Ministério da Saúde, a ampliação do projeto para mais UTIs é uma conquista do empenho de todos os times envolvidos. "Esse projeto promove uma verdadeira mudança de cultura nas UTIs do SUS, e quase dobramos o número de hospitais participantes no novo triênio. Isso mostra que o empenho de cada profissional fez e faz a diferença na transformação da rotina das UTIs, colocando em primeiro lugar a segurança do paciente".

Além dessas frentes, o projeto prevê a incorporação de uma rotina de coleta de dados e indicadores relacionados aos protocolos utilizados pela iniciativa, para que seja possível uma análise dos indicadores definidos, dentre esses, a quantidade de vidas salvas e a economia gerada para o SUS. Ao final do projeto, espera-se ter profissionais que utilizem o método, as ferramentas e técnicas necessárias para trabalhar a implantação de protocolos de segurança nos hospitais.

Sobre o projeto Saúde em Nossas Mãos:

O projeto Saúde em Nossas Mãos - Melhorando a Segurança do Paciente em Larga Escala no Brasil, é uma iniciativa do Ministério da Saúde, por meio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI-SUS), e é conduzida de maneira colaborativa entre seis hospitais - Hospital Alemão Oswaldo Cruz, BP - A Beneficência Portuguesa de São Paulo, HCor, Hospital Israelita Albert Einstein, Hospital Moinhos de Vento e Hospital Sírio-Libanês -, com o apoio técnico do Institute for Healthcare Improvement (IHI).

O projeto tem como objetivo a implementação de práticas de prevenção às Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde (IRAS) no SUS, sendo as principais: a Infecção Primária da Corrente Sanguínea Associada a Cateter Venoso Central (IPCSL), Pneumonia Associada à Ventilação Mecânica (PAV), Infecção do Trato Urinário Associada a Cateter Vesical (ITU-AC). Para tal, é utilizada uma metodologia colaborativa que pressupõe a participação ativa de todos os envolvidos, baseadas no propósito de "todos ensinam e todos aprendem". Além dessas práticas, será implementado ou aprimorado protocolos de Higienização das Mãos.

Cada grupo de 34 hospitais será acompanhado por um hospital do PROADI-SUS, denominado HUB, que será responsável pelo compartilhamento e troca de experiências relacionadas à execução das boas práticas assistenciais, e pelo aprimoramento da equipe na metodologia. Esse acompanhamento e suporte contínuo às equipes ocorrerá através das sessões de aprendizagem presenciais e virtuais, e também pelas visitas técnicas presenciais e virtuais.

Sobre o PROADI-SUS

O Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde, PROADI-SUS, foi criado em 2009 com o propósito de apoiar e aprimorar o SUS por meio de projetos de capacitação de recursos humanos, pesquisa, avaliação e incorporação de tecnologias, gestão e assistência especializada demandados pelo Ministério da Saúde. Hoje, o programa reúne seis hospitais sem fins lucrativos que são referência em qualidade médico-assistencial e gestão: Hospital Alemão Oswaldo Cruz, BP - A Beneficência Portuguesa de São Paulo, HCor, Hospital Israelita Albert Einstein, Hospital Moinhos de Vento e Hospital Sírio-Libanês. Os recursos do PROADI-SUS advém da imunidade fiscal dos hospitais participantes. Os projetos levam à população a expertise dos hospitais em iniciativas que atendem necessidades do SUS. Entre os principais benefícios do PROADI-SUS, destacam-se a redução de filas de espera; qualificação de profissionais; pesquisas do interesse da saúde pública para necessidades atuais da população brasileira; gestão do cuidado apoiada por inteligência artificial e melhoria da gestão de hospitais públicos e filantrópicos em todo o Brasil. Para mais informações sobre o Programa e projetos vigentes no atual triênio, acesse: https://hospitais.proadi-sus.org.br

Mais informações para a imprensa

BCW - Burson Cohn & Wolfe - Assessoria dos Hospitais PROADI-SUS

Comentários