Empresa de tecnologia traz inovação do setor de educação

 Empresa de tecnologia traz inovação do setor de educação

Com a pandemia, o setor de educação teve que se reinventar e se adaptar ao EAD, antes, em muitos casos, usado apenas em situações pontuais. Porém, ao longo dos meses surgiram algumas novas necessidades e empresas de tecnologia estão auxiliando na inovação do segmento.

A FAEL, universidade com mais de 600 polos em todo o país, foi um desses casos. A instituição, em parceria com a ateliware, empresa de software que desenvolve produtos e soluções digitais handmade, entendeu a necessidade de atender um público diverso, desde um aluno do centro urbano até outro de uma tribo indígena, por exemplo. Ou seja, era preciso ter um portal amigável e intuitivo para que todos os alunos pudessem navegar com facilidade sem a necessidade de instrução. Além disso, houve a preocupação na inclusão, como para pessoas que têm dislexia ou são daltônicas, por exemplo.

Mas esse foi só o início de um processo de Transformação Digital. Devido ao alto volume de avaliações o sistema legado utilizado anteriormente começou a apresentar indisponibilidade em diversos momentos, a resposta foi desenvolver uma solução digital proprietária, que logo no início permitia realizar 100 mil atividades avaliativas em um período de 2 meses sem apresentar nenhuma instabilidade. Hoje, esta já engloba 7 processos e é possível realizar mais de 600 mil atividades avaliativas mensais. Um fato interessante é que a primeira versão desta solução foi cocriada em apenas 1 semana.

Além disso, após uma análise, a FAEL concluiu que precisava solucionar um grande desafio em relação a integração da comunicação de todos os 600 polos, assim como também tornar a comunicação com o aluno mais efetiva. Com isso, seguiram para a criação de um app, onde além do aluno poder conferir sua grade de aulas, presença e acompanhar seus resultados nas avaliações, pode também assistir aulas direto no aplicativo em seu dispositivo móvel, o que resolve, também, outra questão bem relevante: permitir que os alunos que precisam ir ao polo fazer uso de um computador tenham mais um canal para estudar. Atualmente, 40% do público da FAEL vai ao polo de educação usar o computador.

Até o momento a FAEL investiu, junto à ateliware, cerca de R$1 milhão em sistemas para melhoria, destes, cerca de R$350 mil no app.

Com isso, gostaria de verificar o interesse em trabalhar com a pauta. Além disso, deixo o porta-voz da empresa à disposição para trazer insights e compartilhar mais detalhes desses projetos. Abaixo seguem as mini bios. Se considerar necessário, podemos alinhar também um papo com os porta-vozes da FAEL.

Manoel Souza - Co-fundador e CEO da ateliware

Manoel Souza acaba de assumir a responsabilidade de liderar a equipe da ateliware como novo CEO da empresa. Antes, foi responsável pelos times de design e desenvolvimento assim como por todos os produtos, trabalhando em todas etapas do processo: da identificação à resolução do problema. Formado em Engenharia da Computação pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná, também teve passagens profissionais pela TOTVS, Atlas Indústria e Siemens. Também é co-fundador da minestore, uma plataforma SaaS de e-commerce, atualmente uma solução Getnet, e da Pipefy, spin-off usada em mais de 150 países por marcas líderes como Accenture, Visa, GE, Volvo, AB InBev e Telefônica.

Sobre a ateliware

A ateliware, empresa de desenvolvimento de softwares handmade, atua com o objetivo de transformar negócios através de produtos e soluções digitais sob demanda - customizados. Fundada em 2011, a empresa faturou cerca de R$ 11 milhões em 2020 e iniciou sua expansão internacional neste ano. Dentro da própria empresa nasceram duas startups: a minestore, plataforma full SaaS de e-commerce que simplifica a criação e o gerenciamento de lojas virtuais, foi criada em em 2014; e em 2015, foi fundada a Pipefy, plataforma de gerenciamento e otimização de processos de trabalho que aumenta a agilidade e a eficiência, gerando melhores resultados. Ambas as soluções já realizaram o spin off. Hoje, a minestore é a solução de e-commerce da GetNet, enquanto a Pipefy já é utilizada em mais de 215 países por marcas líderes como Accenture, Visa, GE, Volvo, AB InBev e Telefônica. Atualmente, a ateliware tem como sócio Manoel Souza, Leandro Dalle e Peterson F. dos Santos.

Comentários