Série Ideias, promovida pelo Sesc São Paulo por intermédio de seu Centro de Pesquisa e Formação (CPF)

 


SÉRIE IDEIAS #EMCASACOMSESC PROMOVE OS DEBATES
"TERRITÓRIOS DO COMUM: TECNOLOGIAS SOCIAIS E AÇÕES
COMUNITÁRIAS"; "QUEM CUIDA DE CUIDADORES DA PRIMEIRA
INFÂNCIA?" E "AMAMENTAÇÃO E INTRODUÇÃO ALIMENTAR:
CONSTRUINDO UM FUTURO SAUDÁVEL"

Participam das mesas Mario Rodríguez Ibáñez, educador popular; Rosana Cebalho
Fernandes, pedagoga; Amanda Fernandes, ativista na causa contra a gordofobia;
Maíra Souza, oficial de Desenvolvimento Infantil na Primeira Infância no UNICEF
Brasil; Inês Rugani, nutricionista sanitarista e doutora em saúde pública;
Danie Sampaio, doula e terapeuta em saúde da mulher, entre outros

Transmitida ao vivo sempre às 16h pelo YouTube da instituição,
a série Ideias convida pensadores e articuladores sociais de
diversas áreas para a troca de experiências e reflexões sobre
assuntos da atualidade

Fotos dos participantes das mesasclique aqui


São Paulo, 30 de julho de 2021 - A série Ideias, promovida pelo Sesc São Paulo por intermédio de seu Centro de Pesquisa e Formação (CPF), traz a transmissão ao vivo de debates sobre as principais questões que tensionam a agenda sociocultural e educativa atual, com o objetivo de incentivar a reflexão no contexto desafiador em que nos encontramos. Sempre às 16h, as conferências acontecem pelo canal do YouTube do Sesc São Paulo, com participação do público e tradução simultânea para a Língua Brasileira de Sinais (Libras).

Entre os dias 03 e 07 de agosto, a série traz os debates "Territórios do comum: tecnologias sociais e ações comunitárias", na terça (03/08); "Quem cuida de cuidadores da primeira infância?", na quinta (05/08), e no sábado (07/08), encerrando a semana de debates, "Amamentação e introdução alimentar: construindo um futuro saudável". Para mais informações sobre as mesas e seus participantes, consulte a programação abaixo.

PROGRAMAÇÃO IDEIAS #EMCASACOMSESC

03 de agosto, terça-feira
"Territórios do comum: tecnologias sociais e ações comunitárias"

A discussão traz conceitos e modelos de "Organização e Mobilização Social" e "Tecnologias Sociais", como ações que envolvem estratégias de resistência; de organização/mobilização da sociedade civil para a realização de ações comunitárias voltadas para o bem comum. Também aborda temas como a partilha de saberes e tecnologias sociais transformadoras, promovendo inovação, criatividade e soluções locais a baixo custo e replicáveis, para a geração de renda, garantia da acessibilidade e participação cidadã de pessoas com e sem deficiência na convivência, bem como ações em prol da sustentabilidade no território.

Participantes:

Mario Rodríguez Ibáñez - educador popular, fundador e integrante da equipe de coordenação de Wayna Tambo - Red de la Diversidad. Desenvolve militância, trabalhos e publicações em temas referentes à diversidade cultural, alternativas ao desenvolvimento, bem viver em contextos urbanos com aportes desde a educação popular, a comunicação e o tecido de cultura viva comunitária na Bolívia e em outros países do continente.

Rosana Cebalho Fernandes - pedagoga, especialista em Educação do Campo. Mestra em Desenvolvimento Territorial da América Latina e Caribe, Doutoranda em Educação, dirigente do MST e Coordenadora da Escola Nacional Florestan Fernandes.

Tião Rocha - antropólogo, educador popular e folclorista. Idealizador e Diretor-presidente do Centro Popular de Cultura e Desenvolvimento - CPCD (MG). Idealizador e Diretor-Presidente do Banco de Êxitos S/A - Solidariedade e Autonomia.

Mediação e apresentação:

Gabriela Graça Ferreira - bacharel em Gestão Ambiental e especialista em Educação Ambiental. Assistente técnica da área de Educação para Sustentabilidade e Cidadania do Sesc São Paulo.

05 de agosto, quinta-feira
"Quem cuida de cuidadores da primeira infância?"

Cuidar de Quem Cuida é uma ação realizada pelo Sesc São Paulo desde 2018. O objetivo é sensibilizar e inspirar pessoas, comunidades e instituições sobre assuntos relativos aos cuidadores e cuidadoras de bebês e de crianças de 0 a 6 anos e as implicações do ato de cuidar. Desde o início, as temáticas trouxeram ao debate contextos e construções sociais que precisam ser revisitados. Na 1ª edição, em 2018/2019, o assunto escolhido para nortear as discussões e reflexões foi "Paternidades". Na 2ª edição, em 2019/2020, "Maternidades". A 3ª edição, 2020/2021, que terminou em abril deste ano, apresentou como tema "Redes de apoio e cuidados". O encontro "Quem cuida de cuidadores da primeira infância?" propõe um olhar para este ciclo de ações, a partir dos temas tratados, e do entendimento do cuidar como uma ação estruturante das relações e das visões de mundo.

Participantes:

Amanda Fernandes - mulher negra, periférica, ativista na causa contra a gordofobia, consultora de amamentação e curiosa na temática autocuidado e autocompaixão. Mãe mobilizadora pelo Centro de Excelência em Primeira Infância https://www.ibeac.org.br/centro-de-excelencia-em-primeira-infancia-em-sao-paulo/

Flávia Kolchraiber - graduada em Enfermagem, mestre em Ciências da Saúde e Bolsista CAPES no programa de doutorado pela UNIFESP. Instrutora de Mindfulness e compaixão para a saúde pela Breathworks/Respira Vida (Espanha) e Cognitively Based Compassion Training-CBCT pelo Centro de Ciência Contemplativa e Ética pela Emory University (Estados Unidos). Integra o Núcleo de Estudo e Pesquisa sobre Práticas Integrativas e complementares no cuidado (Bem-te-vi) e é gestora de projetos do Instituto Brasileiro de Ensino e Apoio Comunitário (IBEAC) https://www.ibeac.org.br/

Maíra Souza - oficial de Desenvolvimento Infantil na Primeira Infância no UNICEF Brasil. Mestre em Cooperação Internacional e Políticas de Desenvolvimento pela Université Paris 1 Panthéon-Sorbonne. Graduada em Relações Internacionais pela PUC-SP, atuou por quatro anos na Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal, encerrando como líder de portfólio das iniciativas na área de desenvolvimento infantil na primeira infância no Estado do Ceará.

Sirley Vieira - antropólogo, consultor e pesquisador na área de gênero, masculinidades, cuidado, trabalho e saúde. Foi integrante da coordenação colegiada do Instituto Papai. Mestre e doutorando em Antropologia pela UFPE. Ativista integrante do Fórum Articulação Aids de Pernambuco. Foi coordenador e pesquisador da Rede Brasileira de Homens pela Equidade de Gênero.

Mediação e apresentação:

Andrea Fonseca - pedagoga, mestre e doutora em Estética e História da Arte pela USP. Assistente na Gerência de Estudos e Programas Sociais do Sesc São Paulo na área de Infâncias e Juventudes.

07 de agosto, sábado
"Amamentação e introdução alimentar: construindo um futuro saudável"

Considerando a especificidade e a relevância dos primeiros anos de vida no desenvolvimento do ser humano e o papel fundamental da alimentação para o crescimento e a manutenção da saúde, serão discutidas maneiras para promover a alimentação saudável de crianças até 2 anos de idade. Começando pelos desafios para manter o aleitamento materno exclusivo até os 6 meses do bebê e passando pela introdução alimentar complementar, as convidadas trarão conceitos, recomendações e experiências relacionadas ao tema, a partir de diferentes pontos de vista. A atividade faz parte do projeto em rede "Do Peito ao Prato", que aborda a importância da alimentação adequada e saudável nos dois primeiros anos de vida, reconhecendo-a como decisiva para a saúde nesta faixa etária e com reflexos por toda a vida adulta.

Participantes:

Inês Rugani - nutricionista sanitarista. Doutora em saúde pública. Professora associada do Instituto de Nutrição da UERJ, onde coordena o Núcleo de Alimentação e Nutrição em Políticas Públicas". É membro da Abrasco - Associação Brasileira de Saúde Coletiva e membro do núcleo gestor nacional da Aliança pela Alimentação Adequada e Saudável.

Danie Sampaio - doula e terapeuta em saúde da mulher. Realizadora do projeto Mãe na Roda de Doulagem Coletiva e Periférica na zona sul de SP. Doula na Casa Angela. Membra da Parto do Princípio Maternidade Ativa e da Associação de Doulas de São Paulo.

Mediação e apresentação:

Ariane Feltrin - nutricionista do Sesc Santos, bióloga, professora de gastronomia e nutrição no Centro Paula Souza, mestranda em "saúde coletiva " na UNIFESP Santos.


+ AÇÃO URGENTE CONTRA A FOME
Com o objetivo de ampliar a rede de solidariedade para levar comida às pessoas em situação de vulnerabilidade social, o Sesc São Paulo, em parceria com o Senac São Paulo, realiza campanha de arrecadação de alimentos não perecíveis nas unidades do Sesc e Senac em todo o estado. São mais 100 pontos de coleta na capital, região metropolitana, interior e litoral. As doações são distribuídas às instituições sociais parceiras do Mesa Brasil Sesc, que repassam os itens para as 120 mil famílias assistidas. A Ação Urgente contra a Fome é uma iniciativa do Sesc São Paulo, por intermédio do Mesa Brasil Sesc, programa criado pela instituição há 26 anos que busca alimentos onde sobra para distribuir aos lugares em que falta. O que doar: alimentos não perecíveis como arroz, feijão, leite em pó, óleo, fubá, sardinha em lata, macarrão, molho de tomate, farinha de milho e farinha de mandioca. O Sesc conscientiza a população sobre importância da doação responsável, com itens de qualidade e dentro da validade.

MESA BRASIL SESC SÃO PAULO
Paralelamente à campanha Ação Urgente contra Fome, a rede de solidariedade que une empresas doadoras e instituições sociais cadastradas segue suas atividades, buscando onde sobra e entregando em lugares onde falta, contribuindo para a redução da condição de insegurança alimentar de crianças, jovens, adultos e idosos e a diminuição do desperdício de alimentos. Hoje, dezenove unidades do Sesc no estado - na capital, interior e litoral - operam o Mesa Brasil. As equipes responsáveis pela coleta e entrega diária de alimentos foram especialmente capacitadas para os protocolos de prevenção à Covid-19, com todas as informações e equipamentos de proteção individuais e coletivos necessários para evitar o contágio.


Informações à Imprensa:

Conteúdo Comunicação

Comentários