Uso do hífen - CONCURSO

1) Uso do hífen em palavras formadas por prefixos ou por elementos que podem funcionar como prefixos, como: 

Exemplos: aero, agro, além, ante, anti, aquém, arqui, auto, circum, co, contra, eletro, entre, ex, extra, geo, hidro, hiper, infra, inter, intra, macro, micro, mini, multi, neo, pan, pluri, proto, pós, pré, pró, pseudo, retro, semi, sobre, sub, super, supra, tele, ultra, vice, etc.


 2) . Usa-se sempre o hífen diante de palavra iniciada por h. 

Exemplos: anti-higiênico, anti-histórico, co-herdeiro, macro-história, mini-hotel, proto-história, sobre-humano, super-homem, ultra-humano.

 Exceção: subumano (a palavra humano perde o h.) 



 3) Não se usa o hífen quando o prefixo termina em vogal diferente da vogal com que se inicia o segundo elemento. 

 Exemplos: aeroespacial, agroindustrial, anteontem, antiaéreo, antieducativo, autoaprendizagem, autoescola, autoestrada, autoinstrução, coautor, coedição, extraescolar, infraestrutura, plurianual, semiaberto, semianalfabeto, semiesférico, semiopaco. 

Exceção: o prefixo co aglutina-se em geral com o segundo elemento, mesmo quando este se inicia por o: coobrigar, coobrigação, coordenar, cooperar, cooperação, cooptar, coocupante etc. 


4. Não se usa o hífen quando o prefixo termina em vogal e o segundo elemento começa por consoante diferente de r ou s.

 Exemplos: anteprojeto, antipedagógico, autopeça, autoproteção, coprodução, geopolítica, microcomputador, pseudoprofessor, semicírculo, semideus, seminovo, ultramoderno. 


OBSERVAÇÃO: com o prefixo vice, usa-se sempre o hífen. 

Exemplos: vice-rei, vice-almirante etc. 


5. Não se usa o hífen quando o prefixo termina em vogal e o segundo elemento começa por r ou s. 

Nesse caso, duplicam-se essas letras. 

Exemplos: antirrábico, antirracismo, antirreligioso, antirrugas, antissocial, biorritmo, contrarregra, contrassenso, cosseno, infrassom, microssistema, minissaia, multissecular, neorrealismo, neossimbolista, semirreta, ultrarresistente, Ultrassom.


 6. Quando o prefixo termina por vogal, usa-se o hífen se o segundo elemento começar pela mesma vogal. 


Exemplos: anti-ibérico, anti-imperialista, anti-inflacionário, anti-inflamatório, auto-observação, contra-almirante, contra-atacar, contra-ataque micro-ondas micro-ônibus semi-internato, semi-interno.


7) Quando o prefixo termina por consoante, usa-se o hífen se o segundo elemento começar pela mesma consoante. 

Exemplos: hiper-requintado, inter-racial, inter-regional, sub-bibliotecário, super-racista, super-reacionário, super-resistente, super-romântico.


 OBSERVAÇÃO: Nos demais casos não se usa o hífen. 

Exemplos: hipermercado, intermunicipal, superinteressante, superproteção. 

8) Nas palavras com prefixo sub, usa-se o hífen também diante de palavra iniciada por r: sub-região, sub-raça etc.

 -Nas palavras com prefixos circum e pan, usa-se o hífen diante de palavra iniciada por m, n e vogal: circum-navegação, pan-americano etc. 


9)  Quando o prefixo termina por consoante, não se usa o hífen se o segundo elemento começar por vogal. 

Exemplos: hiperacidez, hiperativo, interescolar, interestadual, interestelar, interestudantil, superamigo, superaquecimento, supereconômico, superexigente, superinteressante, superotimismo. 


10)  Com os prefixos ex, sem, além, aquém, recém, pós, pré, pró, usa-se sempre o hífen. 

Exemplos: além-mar, além-túmulo, aquém-mar, ex-aluno, ex-diretor, ex-hospedeiro, Ex-Prefeito, ex-presidente, pós-graduação, pré-história, pré-vestibular, pró-europeu, recém-casado, recém-nascido, sem-terra. 


11) Deve-se usar o hífen com os sufixos de origem tupi-guarani: 

açu, guaçu e mirim. Exemplos: amoré-guaçu, anajá-mirim, capim-açu.


12)  Deve-se usar o hífen para ligar duas ou mais palavras que ocasionalmente se combinam, formando não propriamente vocábulos, mas encadeamentos vocabulares. 

Exemplos: ponte Rio-Niterói, eixo Rio-São Paulo. 


13) Não se deve usar o hífen em certas palavras que perderam a noção de composição. 

Exemplos: girassol, madressilva, mandachuva, paraquedas, paraquedista, pontapé. 


14) Síntese sobre o  emprego do hífen com prefixos. 

Regra básica - 

Sempre se usa o hífen diante de h: anti-higiênico, super-homem.


15)  Prefixo terminado em vogal: 

Sem hífen diante de vogal diferente: autoescola, antiaéreo. 


16) Sem hífen diante de consoante diferente de r e s: anteprojeto, semicírculo. 


17) Sem hífen diante de r e s. Dobram-se essas letras: antirracismo, antissocial, ultrassom. 


18) Com hífen diante de mesma vogal: contra-ataque, micro-ondas. 


 19) Prefixo terminado em consoante: Com hífen diante de mesma consoante: inter-regional, sub-bibliotecário. 


20) Sem hífen diante de consoante diferente: 

intermunicipal, supersônico. Sem hífen diante de vogal: interestadual, superinteressante. 


21)  Com o prefixo sub, usa-se o hífen também diante de palavra iniciada por r sub-região, sub-raça etc. 


22) Palavras iniciadas por h perdem essa letra e juntam-se sem hífen: subumano, subumanidade. 


23)  Com os prefixos circum e pan, usa-se o hífen diante de palavra iniciada por m, n e vogal: circum-navegação, pan-americano etc. 

24)  O prefixo co aglutina-se em geral com o segundo elemento, mesmo quando este se inicia por o: coobrigação, coordenar, cooperar, cooperação, cooptar, coocupante etc. 

25) . Com o prefixo vice, usa-se sempre o hífen: vice-rei, vice-almirante etc. 

26)  Não se deve usar o hífen em certas palavras que perderam a noção de composição, como girassol, madressilva, mandachuva, pontapé, paraquedas, paraquedista etc. 


27. Com os prefixos ex, sem, além, aquém, recém, pós, pré, pró, usa-se sempre o hífen: ex-aluno, sem-terra, além-mar, aquém-mar, recém-casado, pós-graduação, pré-vestibular, pró-europeu.

 

28 Emprego do E, I Escreve-se com i, e não com e, antes da sílaba tônica: 

Adjetivos e substantivos derivados em que entram os sufixos -iano e -iense. 

Exemplos: acriano (do Acre), camoniano (referente a Camões), torriense (de Torres), açoriano (dos Açores), rosiano (relativo a Guimarães Rosa).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Selic deverá permanecer em 13,75% ao ano

Falecimento de Glória Maria

ABRE - ESTÁGIO - EMPREGO - APRENDIZ

Texaco

Novos casos de câncer por ano até 2025

Anticoagulante

O governador Tarcísio de Freitas sancionou o projeto de Lei que prevê o fornecimento de medicamentos à base de canabidiol

Verticalização da Cidade de São Paulo

Pix Internacional