Empresas apostam em um crescimento de até 35% no mercado de treinamentos e comunicação de impacto.

 Comunicação corporativa na construção de grandes marcas e no aumento de seu potencial de negócios

Ambas empresas notaram aumento na demanda de clientes durante a pandemia. O mercado de apresentações e eventos, por exemplo, nos quais a Smartalk é referência, foi para o digital, e os serviços da empresa se tornaram ainda mais importantes aos clientes que precisam de uma comunicação online assertiva. E quanto aos treinamentos corporativos, oferecidos pela inco, o crescimento chegou a 40% .

A compra volta os holofotes a um nicho extremamente importante, o da comunicação corporativa e treinamentos, que são ferramentas à construção de grandes marcas e no aumento de seu potencial de uma empresa - ainda mais ante à digitalização acelerada impulsionada pela pandemia. No ambiente dos negócios, é a comunicação corporativa a responsável por unir pessoas e organizações de forma estratégica, alinhar mensagens e informações que circulam dentro e fora da empresa, cuidar da reputação da marca e promover a ela visibilidade e credibilidade. É fundamental, por exemplo, ao falar de dados que possam atrair clientes e investidores, comunicar de maneira direta e assertiva, com apresentações de impacto, com um storytelling bem estruturado, e uma desenvoltura que transmita confiança.

• Case
A Reserva, por exemplo, procurou a Smartalk em busca de uma apresentação de impacto que transmitisse o conceito da marca e alinhasse o posicionamento junto aos seus mais de mil funcionários. O resultado da parceria até o momento tem sido bastante positivo, e o CEO da Reserva, Rony Meisler, afirma que se tornou outro profissional após o suporte recebido pela Smartalk. Confira aqui o depoimento do executivo.

• Especialistas
O corpo de professores da Smartalk & inco - formado por c-levels - está à disposição para falar sobre comunicação corporativa e sobre sua importância.



Dê olho em mercado potencial, Smartalk adquire inco

Com a união, empresas apostam em um crescimento de até 35% no mercado de treinamentos e comunicação de impacto



Agosto, 2021 - A Smartalk, empresa especializada em comunicação de impacto e storytelling corporativo, acaba de anunciar a aquisição da inco, escola de habilidades comportamentais. O objetivo com a compra, cujos valores não foram divulgados, é potencializar os ativos comerciais e ampliar a atuação de ambas empresas, oferecendo mais serviços, como treinamentos de líderes e soluções práticas customizadas que reinventam os tradicionais modelos de aprendizagem, por exemplo.



A Smartalk pretende ainda reforçar os serviços já disponíveis - que são bastante reconhecidos e posicionam a marca como destaque no setor -, que são as apresentações profissionais, comunicação estratégica, construção de narrativas e storytelling para negócios , proporcionando assim uma experiência completa aos clientes, e otimizando seus resultados através de conteúdo e performance.



Com a chegada da inco, a expectativa é de crescimento de até 35% ainda em 2021. "As duas empresas se complementam e quem ganha com isso são nossos clientes, já que passamos a oferecer mais serviços.. Fizemos essa aquisição pensando exclusivamente neles que, a partir de agora, serão atendidos por um grupo mais sólido, mais completo, mais diverso e preparado para os desafios que estão por vir", afirma Rodrigo Moreira, atual CEO da Smartalk.



A inco, no mercado desde 2017, já treinou mais de oito mil pessoas - número bastante expressivo quando se trata de treinamentos corporativos. Dentre as cem maiores empresas do Brasil, quarenta e cinco já contaram com soluções da Escola.. O modelo de negócio da Inco conta com a participação indireta de quase 60 professores e facilitadores - que engloba c-levels renomados. Eles serão incorporados à equipe da Smartalk, e o fundador da inco, Raphael Emerick, assume o cargo de CEO da, agora, Smartalk & inco.



"A semelhança de nossos negócios, perfis de clientes e até de soluções, facilitou e acelerou nossa aproximação. A partir do momento que entendemos que nossas ideias de futuro se cruzavam e que, em algum momento, ou trabalharíamos juntos ou nos tornaríamos concorrentes, resolvemos unir forças", diz Raphael Emerick, que completa: "Vamos levar os negócios para um outro nível, com plataforma digital, tecnologia e muita inovação."



A Smartalk, criada em 2014, já atuou em mais de trinta setores do mercado nacional e internacional, tem cerca de cem colaboradores - entre diretos e indiretos -, e bateu a marca de mais de dois mil e quinhentos clientes atendidos e duzentos c-levels treinados, com um índice de quarenta por cento de recompra para novos projetos.



"Estamos otimistas. Acreditamos que aumentaremos a penetração no mercado, as ferramentas para os clientes high touch, e o leque de capacitação corporativa, com liderança e capacidade estratégica. Com isso, e com as empresas em sinergia, pretendemos fidelizar cada vez mais pessoas nesse segmento", completa o CEO da Smartalk, Rodrigo Moreira, que explica que, neste início, os esforços da Smartalk & inco quanto a tecnologia estarão voltados a automatizar os processos internos para integrar as empresas e agregar capital intelectual para otimizar todos os produtos a serem oferecidos, mas já impactarão positivamente os clientes.



Sobre a Smartalk

A SmarTalk, fundada em 2014 pelo empresário mineiro Breno Miranda, é especializada em apresentações de impacto e atua com o objetivo de resolver os principais problemas de comunicação corporativa. Atuou em mais de 30 setores do mercado nacional e internacional, e já soma mais de dois mil e quinhentos clientes atendidos, mais de duzentos C-Levels treinados, e um índice de recompra de projetos por parte dos clientes que chega a 40%.



Sobre a inco
Desde 2017 no mercado corporativo oferecendo treinamentos e soluções práticas customizadas para renovar os modelos de aprendizagem tradicionais, a inco já treinou mais de oito mil pessoas. Das cem maiores empresas do Brasil, quarenta e cinco já foram atendidas pela inco, que conta com c-levels renomados em seu corpo docente.

Comentários