IMPA e Prefeitura do Rio lançam Olimpíada Carioca de Matemática

 



IMPA e Prefeitura do Rio lançam Olimpíada Carioca de Matemática

Competição para alunos de escola pública terá notebooks e viagens à Nasa e Disney como prêmio

Política educacional eficiente e atrativa, a Olimpíada de Matemática chegou ao Rio graças a uma parceria entre o Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA) e a prefeitura. Lançada oficialmente na terça-feira (11), a Olimpíada Carioca de Matemática (OCM) terá sua primeira edição já no segundo semestre deste ano em cerca de 1.000 escolas da rede municipal da cidade e distribuirá prêmios como viagens, computadores portáteis e cursos de formação para alunos e professores.

O IMPA será responsável por elaborar todas as provas da competição, que vai buscar engajar estudantes cariocas na disciplina, além de buscar novos talentos da matemática nas escolas da prefeitura do Rio.

"O IMPA tem enorme satisfação e orgulho em estar associado a esta iniciativa da prefeitura do Rio de Janeiro em prol da educação. O sucesso da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP) comprova que olimpíadas de matemática são um instrumento poderoso para a descoberta de talentos e o incentivo à aprendizagem, realçando o caráter lúdico dessa aprendizagem", disse o diretor-geral do IMPA, Marcelo Viana.

Poderão participar da prova todos os alunos do 2º ao 9º ano das escolas da rede municipal do Rio. Eles serão divididos em quatro níveis, embora cada ano tenha sua própria premiação. A OCM vai distribuir medalhas de ouro para 5% dos alunos, de prata para 10% deles e bronze para 15% dos participantes, além de menção honrosa para outros 20%.

Viagem à Disney e à Nasa

Além das medalhas, os cinco meninos e as cinco meninas mais destacados em cada ano, a partir do 6º ano, receberão uma premiação especial. Estes 40 ganhadores vão ter direito a uma viagem de estudo à sede da Nasa, a agência espacial dos Estados Unidos, e aos parques da Disney World, em Orlando, na Flórida, em julho do ano que vem. Os dez melhores alunos de cada ano a partir do 2º ano ganharão ainda um computador portátil e um curso de programação.

A competição carioca segue o modelo da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP), realizada desde 2005 pelo IMPA em escolas públicas do Brasil todo e que hoje chega a quase 100% dos municípios brasileiros.

"[A OBMEP] é uma política pública educacional que deu certo, que mostra resultados, ampara, ajuda, conecta e, acima de tudo, mostra para a garotada que dá para sonhar através do caminho do conhecimento", disse o secretário de Educação, Renan Ferreirinha, multimedalhista com participação em seis edições da OBMEP. "A OBMEP foi o que abriu meus horizontes além daquilo que era exposto", contou.

Assim como a OBMEP, a OCM acontecerá em duas fases. A diferença é que, na olimpíada carioca, a primeira fase não será uma prova, mas a avaliação do desempenho dos alunos em sala de aula ao longo do 3º bimestre. Os classificados nesse critério passam para a segunda fase, opcional, que é quando os estudantes farão a prova elaborada pelo IMPA. Na primeira edição, que começa neste ano, as provas serão aplicadas em 4 de novembro. Os resultados, segundo o calendário da OCM também divulgado nesta quarta (11), saem até 15 de dezembro.

A OCM também vai oferecer gratificações a professores, diretores e escolas, que receberão um laboratório de marcenaria em 3D. Já os professores e diretores com a maior proporção de alunos premiados vão ser premiados com uma viagem internacional de formação.

Assessoria de Comunicação do IMPA:

Comentários