PESQUISA

Páginas

Pele seca pode deflagrar ou agravar depressão, diz estudo

 O estudo é do último ano e foi publicado no The Journal of Investigative Dermatology , e afirma que, além dos gastos extraordinários com o prurido (coceira) proveniente desta condição clínica, ele pode atrapalhar o sono e presdispor ou agravar sintomas de ansiedade e depressão. A médica Dra. Ana Carolina Rocha, com mais de 20 anos de experiência em cosmiatria, referência em procedimentos estéticos e consultora da indústria farmacêutica desde 2005, comenta: Nos dias de clima mais seco, o melhor a fazer é se cuidar para prevenir que a pele se fissure, causando irritação e todo esse desequilíbrio.


Para remediar esse tempo que desidrata tanto a pele, ela revela que é preciso começar com um bom hábito de hidratação oral: "A ingestão de bastante líquidos, não apenas água, mas água de coco, sucos e chás (que podem ser desintoxicantes, antioxidantes etc) é super importante".

Para a médica, outro pilar na prevenção e tratamento da pele seca é a forma como se limpa a pele. "Encurtar o banho, evitar água quente e também a bucha, são pontos cruciais para uma boa integridade cutânea (chega a ser mais importante do que o uso de um hidratante tópico em si). Evitar o uso de sabonetes de baixa qualidade entra nesta categoria de cuidados, assim como abandonar a esfregação repetitiva".

O banho quente age como um verdadeiro detergente, removendo os lipídeos ‘do bem’ da superfície da pele, que servem pra manter nossa pele lubrificada e protegida. O mesmo fazem os sabonetes em barra e outros com muita química, e, em conjunto, podem ser desastrosos para a pele, sobretudo em quem já possui propensão a alergias ou uma certa idade (idosos têm a pele atrófica, mais fina e sensível)", diz.

O alerta da Dra. Ana Carolina fica ainda para os sabonetes em barra. "Eles são desastrosos para a pele, pois, além de possuírem um pH muito alto (básico), diferente do nosso pH normal da pele (entre 4 e 5), eles possuem alta concentração de surfactantes e outros agentes químicos que agridem a barreira da pele, que deve ser mantida íntegra para que possa ser capaz de regular a homeostase da pele (o equilíbrio dela, inclusive sua hidratação)".

Podendo optar, ela indica que o ideal é ir para os líquidos, ou, melhor ainda, para sabonetes livres de tensoativos químicos (ou com o mínimo possível). "Estamos falando das soluções de limpeza sem "sabão" (sem ação detergente por ativos químicos, como o pior deles, o lauril éter sulfato de sódio). Estas alternativas saudáveis vêm na forma de óleos ou cremes de limpeza hidratantes de pouca ou nenhuma química, voltados para as peles sensíveis.

Além deles, também temos as águas ou soluções micelares, que contêm "micelas" (ou esferas) de óleos detergentes, suspensas em água. Não são totalmente livres de química e podem não ser adequadas para peles sensíveis, por isso a importância de usá-las somente de marcas dermatológicas (e não marcas cosméticas), e conhecer bem sua pele e o que ela pode ou não utilizar. Portanto, as prescrições individualizadas são padrão ouro se você tem propensão à pele seca, coceira ou irritações", afirma.

Ainda sobre terapêutica individualizada, a médica fala que as mousses de tratamento são as suas preferidas. "Elas buscam repor exatamente o que a pele precisa. Posso lançar mão de mousses hidratantes ricas em emolientes, manteigas vegetais e outros óleos que recuperam a integridade do nosso manto lipídico protetor da cútis. E adaptar as fórmulas para o banho, com sabonetes bem suaves e de textura agradável, que limpam sem agredir, assim como mousses pós-barba que protegem a pele de irritações (que costumam aumentar nos homens nesta época seca)", diz.

O que vale mesmo na opinião dela é que, qualquer produto ou cremes hidratante, que pode até ser o industrializado, o que importa mesmo é que seja utilizado de forma regular e associado com outros bons hábitos, sobretudo de ingestão de bastante água, banho rápido e morno, som sabonete de qualidade.

O cuidado ainda deve ser com as linhas cosméticas (e não dermatológicas) que promovem "tratamento", quando não são liberadas pela ANVISA para isso, e sim, apenas para maquiagem. "Elas comumente vendem demaquilantes e "lenços de limpeza" que deixam resíduos químicos pesados na pele, causando irritações, prurido, dermatites e até acne cosmética", alerta.

Outro cuidado é com a origem da água do banho. Dra. Ana Carolina fala que algumas regiões possuem, mesmo em suas tubulações, água com cristais de calcário, entre outros elementos que ressecam muito a pele e os cabelos, fraturando-os. "Para piorar, chuveiros por boilers que dispersam muita ferrugem em seu chuveiro, atrapalham o seu tratamento. Nestes casos, e quando o paciente tem a pele bem sensível (ou os cabelos muito finos e porosos), o jeito é tomar banho com água mineral", diz.

Proteger-se do sol também conta na hora de evitar a pele seca. Isso porque a radiação solar danifica, de imediato e também cronicamente, a camada córnea da pele (a mais superficial camada epidérmica), prejudicando a manutenção hídrica na superfície da pele, deixando-a mais desvitalizada e enrugada. "Sim, até o aspecto das rugas piora com o ressecamento da pele, e, quando decorrente de muita exposição solar, juntam-se a isso os danos ao DNA da célula causados pela radiação, que acelera o envelhecimento. Para isso, o uso regular de filtro solar nas áreas expostas protege também contra o ressecamento, sobretudo se aliado aos hidratantes tópicos", fala.

Uma outra dica da médica para quem quer "reforçar" o seu creme hidratante ou capilar, é associar um pouco de óleo da sua preferência na hora de aplica-lo. Ela fala que podem ser óleos mais viscosos, como o de amêndoas ou de óleo de semente de uva, ou os mais leves, como o de karité e de kukui, ou mesmo os óleos secos, que penetram rapidamente sem pesar ou deixar resíduos.

E para fechar com chave de ouro, outra dica é uma boa alimentação. "Ela é chave para manter o seu microbioma cutâneo equilibrado, e pronto pra defender sua pele de agressões. Isso se dá com uma alimentação "viva", rica em vegetais, frutas, grãos, castanhas e sementes, que irá reforçar o seu microbioma, com ação pré-biótica que ajuda a prevenir crises de eczemas e de psoríase". A médica finaliza: "além disso, uma dieta bem provida de peixes (os ricos em Omega 3) promove boa lubrificação tecidual e ação antioxidante, o que também auxilia na prevenção da inflamação cutânea e do inflammaging".


Mayra Barreto Cinel - Comunicação

Assessoria de Imprensa

(11) 9.9986-8058





Sobre Dra Ana Carolina Rocha

Médica com mais de 20 anos de experiência em rejuvenescimento, doutoranda em preenchimento, professora de cosmiatria e palestrante internacional (CRM 25482 - DF).

Graduada em Medicina pela Universidade Gama Filho-UGF (2002), em Dermatologia pela Academia Brasileira de Dermatologia - ABD com 5 pós-graduações, mestrado concluído e doutorado em curso junto à Universidade Federal de Goiás. Fellow internacional do Texas Institute of Dermatology - San Antonio - TX - EUA. Palestrante internacional e speaker Sinclair Pharma. https://anacarolinarocha.com.br/