PESQUISA

Páginas

Faber-Castell implementa laboratório de seu Programa de Aprendizagem Criativa em escola pública

 


Faber-Castell implementa laboratório de seu Programa de Aprendizagem Criativa em escola pública

Iniciativa financiada pela companhia promove a criatividade das crianças a partir de projetos integrados aos conteúdos curriculares, visando potencializar habilidades e competências para o seu desenvolvimento integral

São Paulo, setembro de 2021 - Os alunos do Ensino Fundamental da Escola Estadual Arthur Guimarães, em São Paulo (SP), têm experimentado um novo jeito de aprender. Isso porque, a instituição recebeu um laboratório para o Programa de Aprendizagem Criativa, da Faber-Castell, tornando-se assim a primeira escola pública do país a ter um ambiente Faber-Castell para as atividades. Na prática, a sala de aula foi transformada em um micromundo de aprendizagem, onde os alunos podem explorar a criatividade e expressar suas ideias de formas diversas.

A Escola Estadual Arthur Guimarães, já havia adotado o Programa de Aprendizagem Criativa da Faber-Castell, desde 2019, porém, ainda não possuía uma sala que permitisse às crianças explorarem um potencial ainda maior do programa, que oferece um conjunto de estratégias conectadas à BNCC (Base Nacional Comum Curricular) para estimular a inovação, a criatividade, a resolução de problemas e a diversão durante o processo de aprendizagem.

Para implementar a sala, a Faber-Castell fez a doação de todo o mobiliário e materiais para criar o espaço, que passa a funcionar como um espaço de criatividade e inovação. Além disso, realiza um processo contínuo de formação com os professores e todo o corpo docente da escola dentro do Programa de Aprendizagem Criativa.


"O Programa de Aprendizagem Criativa está disponível para contratação e implementação em escolas privadas e públicas, pois entendemos que a criatividade é uma habilidade fundamental para as pessoas no mundo atual e, por meio do Programa, instrumentalizamos e estimulamos esse pensamento criativo de forma estruturada nas crianças, preparando-as para lidar com desafios e serem bem-sucedidas na vida pessoal e profissional", destaca Bruna Tedesco, Diretora de Inovação e Novos Negócios da Faber-Castell Brasil.

Luciana Souza, diretora da Escola Estadual Arthur Guimarães, ressalta o impacto que a iniciativa já começa a reverter em resultados reais para os alunos. "A criatividade é como um músculo que precisa ser estimulado e desenvolvido constantemente. Acreditamos que o pensamento criativo é capaz de transformar vidas e o mundo", comenta.

Dentro do Programa de Aprendizagem Criativa, os alunos são estimulados a desenvolver projetos conectados aos conteúdos curriculares, mas em um ambiente no qual são estimulados a usar a criatividade. Para isso, a metodologia é baseada em quatro pilares, que ajudam a direcionar a forma como as atividades são propostas e colocas em prática durante as aulas:

• Projeto - Aprendemos melhor quando trabalhamos ativamente em projetos concretos que possam ser compartilhados com outras pessoas. Esses projetos podem ser os mais diversos, desde protótipos, jogos de computador, um castelo na areia ou uma peça de teatro;

• Paixão - Quando as pessoas trabalham em projetos pelos quais têm interesse, elas trabalham por mais tempo e se esforçam mais, persistem diante dos desafios e, consequentemente, aprendem mais nesse período;

• Parceria - O desenvolvimento de projetos significativos só é possível quando se faz parte de um ambiente social positivo, com pessoas compartilhando ideias, colaborando e ajudando no trabalho umas das outras;

• Pensar brincando - Aprender envolve experiências lúdicas, ou seja, manipular diferentes materiais, testar coisas novas e limites e assumir riscos sem ter o receio de errar.

Para mais informações sobre o Programa de Aprendizagem Criativa e para conhecer cases de sucesso, acesse o site: https://www.educacao.faber-castell.com.br/aprendizagem-criativa

Sobre a Faber-Castell

Líder mundial na produção de EcoLápis de madeira reflorestada, a história da Faber-Castell se confunde com a própria criação do lápis. Fundada em 1761 na Alemanha, hoje a empresa possui escritórios em mais de 100 países. No Brasil, onde está presente desde 1930, três fábricas (São Carlos-SP, Prata-MG e Manaus-AM) e 9.600 hectares de floresta cultivada (também em Prata-MG) são as responsáveis pela produção de 2 bilhões de EcoLápis por ano. Com mais de 70 mil postos de venda no Brasil, exporta também para mais de 70 países. Seu portfólio inclui: EcoLápis de cor e de grafite, giz de cera, tintas escolares, canetinhas hidrográficas, apontadores, borrachas, canetas, lapiseiras, kits criativos, produtos artísticos, instrumentos e acessórios de luxo para a escrita. Em 2004, o processo produtivo da Faber-Castell também recebeu o certificado ISO 14001, conquistando a recertificação em 2010.

Informações para a imprensa