O BARROCO BRASILEIRO

 


O Barroco em Portugal teve início em 1580, ano da morte de Luís de Camões, um dos maiores escritores clássicos de língua portuguesa.

  Esse período vigorou em Portugal até 1756, com a fundação da Arcádia Lusitânia e o surgimento de um novo estilo. 

 O Barroco Literário em Portugal teve como maior representante o 

padre AntônioVieira e suas obras “Sermões”, escritas em estilo conceptista. 

 Lembre-se que o Barroco (ou Seiscentismo) é uma escola literária posterior ao Classicismo e anterior ao Arcadismo (Setecentismo).

Esse estilo floresceu nas artes (arquitetura, pintura, literatura e a música) europeias a partir do século XVII. 

 Além da literatura, pintura e escultura, a arquitetura teve grande destaque em Portugal. Merece atenção a arquitetura jesuítica, conhecida como arquitetura chã (estilo chão). 


Barroco em Portugal inicia-se durante o período de colonização do Brasil e de diversos conflitos com os holandeses. Eles tentavam conquistar parte do território que estava sob domínio português. 

 Além disso, o surgimento da União Ibérica, diversos conflitos com a Espanha e a Guerra de Restauração, enfraqueciam ainda mais o país. Esses fatores foram essenciais para o surgimento de uma grande crise econômica, política e social no país.

  Assim, Portugal estava sob o domínio espanhol e lutava pela independência, que somente conquista em 1640.

  No geral, a Europa enfrentava momentos de crise entre o humanismo renascentista e o medievalismo religioso.

 De influência clássica, o 'estilo chão' buscou demostrar a simplicidade, a funcionalidade e a proporcionalidade das formas.


A série de 12 profetas esculpidos em pedra-sabão, na cidade de Congonhas, em Minas Gerais, é uma das mais completas da tradição cristã em todo mundo. De autoria do escultor e arquiteto Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho, o conjunto fica instalado em frente à igreja do Senhor Bom Jesus de Matosinhos, no alto de um morro.

Principal artista do período colonial brasileiro, Aleijadinho realizou este trabalho entre 1796 e 1805, junto com as outras obras do Santuário de Congonhas - as seis capelas dos Passos da Paixão e os projetos de arquitetura e ornamentação da igreja.

Podemos dizer que o barroco foi um momento de transição, onde diversas descobertas científicas incitaram muitas dúvidas, sobretudo no campo religioso.

  Com a Reforma Protestante de Martinho Lutero, a Igreja Católica começa a se enfraquecer em certas regiões da Europa e a perder muitos fiéis. 

 Diante disso, surge um período de perseguição religiosa, ao mesmo tempo que o humanismo renascentista inaugura uma nova era: a idade Moderna.

  Vale destacar que o Renascimento, que teve início na Itália, influenciou e abrangeu aspectos importantes da cultura e das artes.

Características 

As principais características do barroco português são: 

 Exagero e minúcia nos detalhes; 

 Temática religiosa e profana; 

 Dualidade e complexidade; 

 Uso de figuras de linguagem; 

 Contrastes e conflitos; 

 Teocentrismo versus antropocentrismo; 

 Cultismo e conceptismo.


O cultismo significa “jogo de palavras”

Também é chamado de Gongorismo, pois foi inspirado nos textos do poeta espanhol Luis de Góngora (1561-1627). 

 Esse estilo utiliza a descrição, termos cultos (preciosismo vocabular), linguagem rebuscada e ornamental para expressar as ideias. 

 Além do uso desses termos, o cultismo valoriza os detalhes e a forma textual. É comum o uso de diversas 

figuras de linguagem (hipérbole, sinestesia, antítese, paradoxo, metáfora, etc.). 

 Para compreender melhor essa tendência literária, veja abaixo um soneto do escritor barroco Gregório de Matos:




Nasce o Sol, e não dura mais que um dia,
Depois da Luz se segue a noite escura,
Em tristes sombras morre a formosura,
Em contínuas tristezas a alegria.
 

Porém se acaba o Sol, por que nascia?
Se formosa a Luz é, por que não dura?
Como a beleza assim se transfigura?
Como o gosto da pena assim se fia?

Mas no Sol, e na Luz, falte a firmeza,
Na formosura não se dê constância,
E na alegria sinta-se tristeza.

Começa o mundo enfim pela ignorância,
E tem qualquer dos bens por natureza
A firmeza somente na inconstância.

Gregório de Matos:

Conceptismo 
O conceptismo significa “jogo de ideias”

. Também é chamado de Quevedismo, pois foi inspirado na poesia do poeta espanhol Francisco de Quevedo (1580- 1645). 

 Nessa vertente literária, a retórica aprimorada bem como a imposição de conceitos é notória, a qual se produz através da apresentação de diversas ideias. 

 Sendo assim, o conceptismo é definido pelo uso de argumentos racionais, ou seja, do pensamento lógico, valorizando sempre o conteúdo textual. 

 O objetivo principal dos escritores conceptistas era o de convencer o leitor além de instruí-lo por meio de diversos argumentos. 

 Em relação ao cultismo, que prezava pela descrição e o exagero, o conceptismo preferia a concisão. 
 Além do raciocínio lógico, duas importantes características desse estilo eram:

 Silogismo: baseado na dedução, o silogismo apresenta duas premissas que geram uma terceira proposição lógica. 

Exemplos de Silogismo

Exemplo 1:

Todo homem é mortal.
Sócrates é homem.
Sócrates é mortal.

Exemplo 2:

Todo brasileiro é sul-americano.
Todo nordestino é brasileiro.
Logo, todo nordestino é sul-americano.

Exemplo 3:

Todo político é mentiroso.
José é político.
Logo, José é mentiroso.


Todos os cisnes não são negros.
Alguns pássaros são cisnes.
Logo, todos os pássaros não são negros.


Todo leão é um mamífero.
Algumas pessoas são de leão.
Logo, algumas pessoas são mamíferos.


Todo touro é comilão,
Pedro é de touro,
Logo, pedro é um comilão. 

Todo escorpião é venenoso,
Maria é de escorpião,
Logo, Maria é venenosa. 


 Sofisma: baseado no argumento lógico, o sofisma gera uma ilusão de verdade. Isso porque está associado a algo enganoso que parece real, uma vez que utiliza argumentos verdadeiros.


Beber álcool mata os neurônios.
...os neurônios que morrem são os mais débeis.
...se morrem os mais débeis sobram os mais fortes e inteligentes.
Conclusão: quanto mais álcool bebo mais inteligente fico.


Quando bebemos álcool em excesso ficamos bêbados.
...quando estamos bêbados dormimos..
...enquanto dormimos não cometemos pecados.
...se não cometemos pecados vamos para o céu.
Conclusão: para ir para o céu devemos estar bêbados.

Hoje em dia os trabalhadores não têm tempo para nada.
No entanto sabemos que os vadios têm todo o tempo do mundo.
Tempo é dinheiro. Portanto os vadios têm mais dinheiro que os trabalhadores.
Conclusão: para ser rico não precisa trabalhar.


"Se o amor é cego, e Deus é amor, então Deus é cego."

"Quem não trabalha tem muito tempo livre. Se tempo é dinheiro, quem não trabalha é rico."

"Se comer vegetais emagrecesse, elefantes e hipopótamos não seriam gordos."
 

Barroco

Estilo de arte que floresceu e se espalhou pela Europa no século XVII, o barroco surge como uma arte conflituosa, resultado das mudanças de pensamento de uma época. No século XVI três eventos importantes causaram uma mudança de pensamento que culminou no conflito do homem do século XVII: o Renascimento, a Reforma Protestante e a Contra-Reforma.

O Êxtase de Santa Teresa é uma escultura de  Bernini que representa as tendências do estilo barroco na arte.O Êxtase de Santa Teresa é uma escultura de Bernini que representa as tendências do estilo barroco na arte.

Renascimento

Com o Renascimento, o homem passou a enxergar-se como centro do Universo. Desenvolveu-se uma ideia onde o homem era capaz de dominar e transformar a natureza em sua volta, fugindo das ideias religiosas onde Deus era o centro do Universo e o único que poderia controlar tudo a sua volta. A razão humana se sobrepôs à fé, o pensamento crítico se desenvolveu, a ciência ganhou força.

Reforma Protestante

Junto a esses valores renascentistas, o pensamento político também mudou e começou a ser questionado: as Igrejas foram perdendo sua força e prestígio em meio a esse novo homem. A Reforma Protestante viria para quebrar o poder da Igreja, mostrando toda a corrupção por trás dela e fundando novas religiões, as quais foram aceitas porque iam de acordo com as ideias de algumas camadas da sociedade.

Contra-Reforma

Para conter a expansão do protestantismo e destas novas religiões, a Igreja Católica criou a Contra-Reforma: dogmas e princípios foram revistos e houve uma aproximação com a população. Os valores medievais voltaram a ser difundidos; a razão ficou em oposição à fé e ao pensamento cristão, onde Deus era o centro do Universo, criador e controlador de tudo no mundo. Este oposição entre razão e fé trouxe um homem de espírito conflituoso, que tenta colocar em sua arte as ideias e sentimentos contraditórios de sua época. Com isso, temos uma arte com elementos que contrapõem o espiritual e o material, o sentimento de fé e a razão, a culpa cristã e o elemento mundano.

Literatura barroca

A literatura barroca, para traduzir esta oposição entre fé e razão, mundo material e mundo espiritual, traz à tona uma literatura marcada pelo dualismo, com linguagem que monta um texto irregular, como o espírito dos artistas barrocos. Há um gosto pelas construções estéticas complexas, trazendo um texto marcado pela presença de figuras de linguagem como antíteses, metáforas, hipérboles e sinestesias.

Temas do barroco

confronto de temas como amor e dor, vida e morte, obscenidade e refinamento, religiosidade e pecado, bem e mal é frequente.

Temas pessimistas em relação à vida terrena também são recorrentes na literatura barroca, além da ênfase na efemeridade do tempo: as coisas são breves no mundo, a vida terrena é efêmera, passageira e deve-se aproveitá-la ao máximo. Este pessimismo e ênfase na efemeridade do tempo traz ainda outro conflito: a vida é efêmera e passageira e devemos aproveitá-la ao máximo, no entanto, aproveitar a vida consiste em uma atitude terrena, consequentemente levando ao pecado.


O barroco no Brasil


No Brasil, o Barroco veio em 1601 e apropriou-se de características do Barroco português, já que o país era colônia de Portugal na época. Somente no século XVIII o Barroco ganhou impulso no Brasil com a fundação de academias literárias e como houve a descoberta do ouro, principal material da arte barroca brasileira.

Inicialmente, esta arte veio com os jesuítas, com o objetivo de moralizar a sociedade, que não era unida e ligada aos preceitos do catolicismo. Com o impulso que o Barroco sofreu no século XVII, houve uma adaptação desta arte aos elementos brasileiros e, na mesma época, o Barroco ganhou ares de critica à sociedade.

Algumas correntes defendidas por críticos literários defendem que o Barroco ligado aos elementos brasileiros foi uma das primeiras manifestações de literatura própria do Brasil.

Alguns autores barrocos

Os principais nomes do Barroco são: Gregório de Matos, Padre Antônio Vieira, Bento Teixeira, Sebastião da Rocha Pita, Nuno Marques Pereira, Frei Itaparica e Botelho de Oliveira.


O BARROCO 

1) (UFViçosa-MG/97) Assinale a alternativa que não apresenta uma correta definição do estilo Barroco:

A) A produção poética seiscentista expressou a tensão e a irregularidade de uma época conturbada por valores opostos.
B) Uma das temáticas determinantes da poesia do século XVII foi a efemeridade do mundo terreno.
C) A dialética da culpa e do arrependimento refletiu a inconstância da alma barroca.
D) O Barroco brasileiro adotou o racionalismo como um dos principais norteadores da vida e da arte.
E) O jogo de idéias e de palavras confirmou-se como um dos aspectos preponderantes da estética barroca.


2) (UFV/99) Considere as afirmações que se seguem. Todas elas vinculam a poesia de Gregório de Matos aos princípios estéticos e ideológicos do Barroco brasileiro, exceto:

A) A vertente lírica da poética de Gregório de Matos cultuou o amor feito de pequenos afetos, da meiga ternura e dos torneios gentis, tendo como cenário o ambiente campestre e pastoril.
B) O “Boca do Inferno” insurgiu-se não só contra os desmandos administrativos e políticos da Bahia do século XVII, mas contra o próprio ser humano, que, na concepção do poeta, é por natureza corrupto e mau.
C) Os poemas religiosos de Gregório de Matos fundiram a contemplação da divindade, o complexo de culpa, o desejo de arrependimento e o horror de ser pó, sensações, enfim, freqüentes no atormentado espírito barroco.
D) O significado social do Barroco brasileiro foi marcante, uma vez que a poesia de Gregório de Matos revestiu-se de alto sentido crítico aos vícios e violências da sociedade colonial.
E) A produção literária de Gregório de Matos dividiu-se entre a temática lírico-religiosa e uma visão crítica das mazelas sociais oriundas do processo de colonização no Brasil.


3) (UEL-PR/97) Nos sermões do Padre Vieira, o estilo barroco sustenta:


A) os ideais abolicionistas e republicanos.
B) denúncias contra movimentos emancipacionistas.
C) a propagação dos ideais da Reforma.
D) o entrelaçamento dos assuntos de fé aos históricos.
E) um lirismo amoroso atormentado pela culpa.
BIBLIOGRAFIA
  • CAMPEDELLI, Samira Yousseff. Literatura – história & texto – vol 1. 8.ed. São Paulo: Saraiva, 2003.
  • CEREJA, William Roberto; MAGALHÃES, Thereza Cochar. Literatura Brasileira: ensino médio. 2.ed reform. São Paulo: Atual, 2000.
  • SERIACOPI, Gislaine Campos Azevedo; SERIACOPI, Reinaldo. História: volume único. São Paulo: Ática, 2005.





 


Análise do Soneto de Gregório de Matos


Pequei, Senhor, mas não porque hei pecado,
Da vossa piedade me despido,
Porque quanto mais tenho delinquido,
Vos tenho a perdoar mais empenhado.

Se basta a vos irar tanto um pecado,
A abrandar-vos sobeja um só gemido,
Que a mesma culpa, que vos há ofendido,
Vos tem para o perdão lisonjeado.

Se uma ovelha perdida, e já cobrada
Glória tal, e prazer tão repentino
vos deu, como afirmais na Sacra História:

Eu sou, Senhor, a ovelha desgarrada
Cobrai-a, e não queirais, Pastor divino,
Perder na vosso ovelha a vossa glória.

Este soneto já é um clássico. Presença infalível nas boas antologias sobre o barroco. [...]

 Inconstância das coisas do mundo! - Gregorio de Matos (século XVII)

Comentários