Oração subordinada adjetiva

 ADJETIVO 




Oração subordinada adjetiva é aquela que se encaixa na oração principal, funcionando como adjunto adnominal.

As orações subordinadas adjetivas classificam-se em: explicativas e restritivas.

Explicativas: acrescentam uma qualidade acessória ao antecedente e são separadas da oração principal por vírgulas.
Ex: Os jogadores de futebol, que são iniciantes, não recebem salários.

Restritivas: restringem o significado do antecedente e não são separadas da oração principal por vírgulas.
Ex: Os artistas que declararam seu voto foram criticados.


Orações subordinadas adjetivas reduzidas

As orações subordinadas adjetivas reduzidas podem ter o verbo no infinitivo, no gerúndio ou no particípio.

Vi a menina a chorar. (Vi a menina que chorava.)

O artista, fumando nervosamente, ficou calado. 
(O artista, que fumava nervosamente, ficou calado.)

Li quatro livros censurados pelo governo brasileiro. 
(Li quatro livros que foram censurados pelo governo brasileiro.)
Publicado por Marina Cabral


A oração subordinada adjetiva restritiva é a que exerce a função de adjunto adnominal. 

Ex. Londrina, que é a terceira cidade do Sul do Brasil, é aprazibilíssima.

Obs.: Leia as frases abaixo:

I. Os Estados que devem ao governo terão o crédito cortado pelo Banco Central.

II. Os Estados, que devem ao governo, terão o crédito cortado pelo Banco Central.

No período I "que devem ao governo" é oração subordinada adjetiva restritiva, funciona como adjunto adnominal e significa que apenas alguns Estados devem ao governo. 

No período II "que devem ao governo" é oração subordinada adjetiva explicativa, funciona como aposto explicativo e significa que todos os Estados devem ao governo.




DÍLSON CATARINO é professor de língua
portuguesa e poeta. Ele leciona em Londrina (PR).

Fale com o professor: dilster@uol.com.br


Comentários