Pesquisar

10 de out. de 2021

2ª Mostra Taturana de Cinema inicia itinerância em regiões do Brasil

 

2ª Mostra Taturana de Cinema inicia itinerância em regiões do Brasil

Após exibições em São Paulo (BR) e Lisboa (PT), coletivos e organizações poderão articular sessões autogestionadas, gratuitas e abertas ao público para debater democracia e antirracismo em seus espaços

São Paulo, outubro de 2021 - A 2ª Mostra Taturana de Cinema, que reuniu, entre os dias 14 e 19 de setembro, curtas e longas-metragens documentais sob a premissa de que não é possível debater democracia sem se comprometer com a luta antirracista, começa itinerar por cidades brasileiras até o dia 31 de dezembro. O objetivo é ampliar as discussões e democratizar o acesso ao cinema. Os interessados em levar a Mostra para a sua região devem preencher um formulário disponível em https://www.taturanamobi.com.br/. "Produzimos um material educativo para ajudar as organizações anfitriãs a mediarem conversas sobre os temas abordados pelos filmes nos locais onde a Mostra irá passar", diz Amanda Letícia, coordenadora de mobilização da Mostra."Todas as exibições e atividades serão autogestionadas, gratuitas e abertas ao público", ressalta ela. A expectativa é ter pelo menos 40 exibições e debates nesta itinerância.

A curadoria da Mostra selecionou 23 filmes dirigidos apenas por pessoas negras e indígenas e todos estão divididos em seis eixos temáticos nos quais os filmes se organizam. São eles: Experiências do corpo e da fé: religiosidade, estética e antirracismo; Em defesa da vida: direito ao território e ao modo de viver; Árvore da memória: busca da ancestralidade e o combate ao apagamento e à invisibilidade; Muros do racismo: estruturas e fronteiras geográficas, materiais e simbólicas; Vidas negras importam: violência de Estado e genocídio da população negra; Outras histórias possíveis: memória, vozes e disputa de narrativas. Entre os filmes disponíveis para itinerância estão: Cavalo (BRASIL, 2020, dir. Rafhael Barbosa e Werner Salles Bagetti), Nhemonguetá Kunhã Mbaraete (BRASIL, 2020, dir. Michele Kaiowá, Graciela Guarani, Patrícia Ferreira Pará Yxapy e Sophia Pinheiro), Raízes (BRASIL, 2020, dir. Simone Nascimento e Well Amorim), Travessia (BRASIL, 2017, dir. Safira Moreira), Chico Rei Entre Nós (BRASIL, 2020, dir. Joyce Prado), Joãosinho da Goméa - O Rei do Candomblé (BRASIL, 2019, dir. Janaina Oliveira ReFem e Rodrigo Dutra), A Sússia (BRASIL, 2018, dir. Lucrécia Dias), Pontes sobre abismos (BRASIL, 2017, dir. Aline Motta), Thinya (BRASIL, 2019, dir. Lia Letícia), Ipa | Ipá (BRASIL, 2020, dir. Thais Scabio), O Bocado da Cova da Moura que Há em Nós (PORTUGAL, 2014, 21', dir. Edson Diniz e Edu Semedo), Bastien (PORTUGAL, 2016, dir. Welket Bungué), entre outros.

Organizada pela Taturana Mobilização Social, em parceria com Coalizão Negra por DireitosAssociação dos Profissionais do Audiovisual Negro (APAN) e Wonder Maria Filmes (Portugal), o intuito da 2ª Mostra Taturana de Cinema é trazer à tona as políticas de visibilidade e as noções de representação, além de debater e compreender o que é o racismo estrutural e como ele arregimenta a história do Brasil, já que a cultura do racismo foi fortalecida no audiovisual todo esse tempo com o apagamento das pessoas negras na frente e por trás das câmeras. "Entendemos que uma mostra de cinema pode alcançar pessoas que não estão necessariamente envolvidas com o cinema, a cultura brasileira ou com causas sociais. É uma forma comunicativa e popular de fomentar interesse por documentários e debates sobre temas socialmente relevantes", finaliza Amanda.

Serviço
Leve a 2ª Mostra Taturana de Cinema - DEMOCRACIA E ANTIRRACISMO para seu espaço
Saiba como ser um exibidor: https://www.mostra.taturanamobi.com.br/itinerancia
Acesse o material complementar com conteúdos para diálogos e debates: https://www.mostra.taturanamobi.com.br/material-complementar
Realização: Coalizão Negra por Direitos, Associação dos Profissionais do Audiovisual Negro (APAN) e Wonder Maria Filmes (Portugal)
Data: itinerância até 31 de dezembro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

CMC, CIDADE DE MARÍLIA