PESQUISA

Páginas

Ações de marketing podem aumentar visibilidade de instituições de ensino no retorno presencial

 Ações de marketing podem aumentar visibilidade de instituições de ensino no retorno presencial


Infraestrutura preparada para o EaD na pandemia cria opções para alunos e professores, mas escolas precisam informar bem quais os novos atrativos, dizem especialistas

São Paulo, outubro de 2021 - Em breve, o segundo ano letivo marcado pela pandemia chega ao fim. Mas o período de educação a distância (EaD) imposto pela Covid-19 não foi definido pelo arrefecimento do mercado educacional. Pelo contrário. Grandes grupos, por exemplo, passaram por mais fusões e aquisições em 2021 do que em 2020: alta de 42% no primeiro semestre do ano, em relação a 2020, de acordo com a consultoria KPMG.

Essa movimentação deve continuar agora, após o retorno pleno às aulas presenciais, preparando as instituições de ensino (IEs) para atender um grupo que passou por mudanças na maneira de aprender e acessar informações educacionais.

Um estudo do Cetic (Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação), ligado ao Comitê Gestor da Internet do Brasil (CGI.br), apontou que, em 2020, mais de 70% dos alunos com 16 anos ou mais utilizou sites, redes sociais ou plataformas de videoconferência para fins educacionais. Já 55% usaram apps, e apenas 29% buscaram meios impressos.

"Acreditamos que essas mudanças chegaram para ficar. Os meses de isolamento exigiram das instituições de ensino uma resposta rápida para a necessidade do ensino a distância e, agora, existe uma infraestrutura instalada. Assim, o ensino híbrido - mesclando presencial e remoto -, e a personalização de grade a partir das necessidades de cada aluno são algumas das tendências", diz Satye Inatomi, sócia da Jahe Marketing.

Isso significa que, mesmo com o retorno presencial, o ensino será cada vez mais mediado por tecnologia, principalmente em cursos superiores ou de extensão profissional. "Escolas e faculdades têm de oferecer ferramentas que acompanhem o movimento de inovação dentro da sala de aula (mesmo que esta seja virtual), e, ao mesmo tempo, e se conectar com os pais e alunos atuais e potenciais. É o marketing educacional bem-feito que faz essa ponte", diz Thaís Faccin, também sócia da Jahe Marketing.

"Comunicar bem quais foram as transformações pelas quais sua instituição passou ao longo desse período fará toda a diferença para atrair e manter esses alunos daqui em diante", complementa Inatomi.

Para ajudar as IEs, a Jahe Marketing fez um check list com ideias para aumentar a visibilidade e chega ao público certo:

Defina quem é seu público - Com quem você está falando? São os responsáveis por crianças do ensino fundamental ou de adolescentes? Ou você tem um curso de inglês para negócios, e precisa oferecer seu produto para um perfil específico de aluno, ou de companhia, com profissionais que desejam aprender rápido? Públicos diferentes procuram não apenas serviços diferentes, mas linguagens e abordagens próprias. Entender a concorrência pode ajudar nesta missão.

As escolas e faculdades precisam estar nas redes sociais - Foi-se o tempo em que alguns tipos de negócio podiam se dar ao luxo de ficarem longe das redes sociais. Se sua IE tem uma identidade própria, não há motivo para não colocar sua voz nas redes. Instagram, YouTube ou TikTok podem ser o veículo para conteúdos instigantes e que trazem informação. As plataformas aceitam tudo: dicas de idiomas, educação financeira, curiosidades e dicas de leitura, por exemplo. Apareça!

Mostre como seu negócio evoluiu durante o período de distanciamento social - quanto mais tecnologia houver entre nós, maior vai ser a necessidade de provar-se humano. Quando pensamos no setor de educação, mostrar-se transparente e acessível é ainda mais importante. Como alunos ou responsáveis acessam pagamentos, calendários de prova, a coordenação e o projeto pedagógico? O seu negócio não precisa desenvolver as soluções do zero, mas adotar ferramentas prontas para serem implementadas já é um ótimo primeiro passo - lembrando sempre de dar um toque humanizado às comunicações.

A metodologia pode definir se o aluno vai ou não escolher sua IE - é verdade que a metodologia em si não é uma ferramenta de marketing. Contudo, deixar claro como você ensina seus alunos, e por que seu método funciona, pode atrair interessados e render boa reputação à instituição. Esse tipo de assunto rende vídeos explicativos, posts em redes sociais, e-books e seminários online.

"O mundo pós-Covid vai precisar de muita criatividade para reconectar pessoas e criar formatos de colaboração e interação que antes pareciam impossíveis. O setor educacional tem uma grande oportunidade de se mostrar como um norte de como iremos dialogar e trabalhar juntos daqui em diante. Falar de marketing nesse contexto é fundamental para que as empresas mostrem que estão conscientes deste desafio", diz Facchin.

Sobre a Jahe Marketing

A Jahe Marketing é uma assessoria altamente especializada que oferece soluções 360° de #marketing em um único lugar, conduzida por profissionais com mais de 20 anos de experiência. Se a empresa precisa de uma estratégia bem definida, braço operacional para executar todas as atividades da área e investir no que realmente dá resultado, a Jahe Marketing está preparada para ser o "seu marketing".

A Jahe Marketing trabalha com o conceito de one stop shop. Isso quer dizer que tem todas as soluções que as companhias precisam em um lugar só - do planejamento estratégico à gestão e execução de serviços. A ideia é terceirizar um departamento fundamental com profissionais especializados.

Assim, o empresário pode cuidar do que faz de melhor e focar seus recursos financeiros no que mais importa para sua atividade, sem descuidar da sua marca.

Com a vantagem de que ele escolhe só aquilo de que realmente precisa.

Tudo isso de forma transparente, didática e descomplicada.

Contato de imprensa

2PRÓ Comunicação