Carta de reclamação e carta de solicitação - Os gêneros textuais

 



A Função social da escrita



Colégio Monteiro Lobato
Avenida Visconde de Sabugosa, 1.520 – Sobral, Ceará


Sobral, 5 de abril de 2009.

              Assunto: Aquisição de livro


            Srs. pais de alunos dos 6ºs anos do Ensino fundamental,

            Solicitamos a aquisição do livro que será usado no início do trabalho da área de Língua Portuguesa. O trabalho terá início na sexta-feira 24/4 e é importante que todos os alunos tenham a obra nessa aula.

                      “Histórias à brasileira”

                   Autor: Ana Maria Machado (adaptação)

                   Editora: Companhia das Letrinhas


Atenciosamente,

ROSANA SELIGMANN

COORDENADORA PEDAGÓGICA

Circular nº 014/2008
______________________________________________________________________________________

            Fortaleza, 7 de março de 2010.


            Caro senhor gerente do supermercado PreçoBom, loja da Rua da Praça, 18:


            Há muitos anos nossa família é freguesa deste supermercado. Hoje, porém, estamos muito decepcionados com o atendimento de sua loja.

            Semana passada, no dia 2 de março, compramos um pote de 500g da maionese Q-koisa que, apesar de estar dentro da data de validade, está visivelmente estragada e cheirando mal.

            Ao mostrarmos a nota da compra e pedirmos a substituição do referido item ao funcionário identificado como Armando Guerra, ele disse que a loja não tem nenhuma responsabilidade sobre a mercadoria que já saiu do estabelecimento.

            Assim, gostaríamos de pedir diretamente ao senhor a substituição do produto ou a devolução do dinheiro pago pelo vidro de maionese, sob o risco de eu ou minha família nunca mais comprarmos em seu supermercado.

            Cordialmente,

Eliane Aparecida dos Santos










carta de reclamação é um gênero textual de correspondência, utilizado para manifestar alguma insatisfação, para algum destinatário que tenha poder ou responsabilidade sobre o problema. Essa carta apresenta elementos da estrutura padrão dos gêneros de correspondência, como local, data, destinatário e remetente. Além disso, esse texto apresenta uma linguagem concisa e argumentativa bem como subjetiva, na medida em que expressa e defende uma insatisfação pessoal.




_____________________________________________________________________________________________

1)    Uma dessas cartas é de reclamação, a outra, de solicitação. Qual é qual?
2)   Qual o objetivo da primeira carta? E da segunda?
3)   Para quem é dirigida a primeira carta? E a segunda?
4)   Quem é Rosana Seligmann?
5)   A primeira carta é assinada por apenas uma pessoa. No entanto, ela fala no plural “solicitamos”. Por quê?
6)   Além de reclamar, a segunda carta faz uma solicitação, qual?
7)   A segunda carta está reclamando em linguagem educada e formal. Você acha que a reclamação faria mais efeito se a carta fosse desaforada e cheia de palavrões?










Objetivos da aprendizagem:
(EF15LP01) Identificar a função social de textos que circulam em campo da vida social dos quais participa cotidianamente (a casa, a rua, a comunidade, a escola) e nas mídias impressa, de massa e digital, de modo a reconhecer seu contexto de produção: para que foram produzidos, onde circulam, quem os produziu e a quem se destinam.

(EF35LP01) Ler e compreender, silenciosamente e, em seguida, em voz alta, com autonomia e fluência, textos curtos com nível de textualidade adequado, de modo a aperfeiçoar a proficiência leitora




Gabarito:

1)     A primeira carta é de solicitação e a segunda, de reclamação.
2)    A primeira carta pede que os pais dos alunos comprem o livro Histórias à brasileira para uso em aula. A segunda quer que o supermercado troque um produto ou devolva o dinheiro gasto na compra.
3)    A primeira carta é dirigida aos pais dos alunos dos 6ºs anos. A segunda, ao gerente do supermercado PreçoBom.
4)    Coordenadora pedagógica do Colégio Monteiro Lobato.
5)    O plural, em uma carta formal, significa que a pessoa está falando em nome da instituição.
6)    Ela pede que o supermercado substitua o produto ou devolva o dinheiro gasto.
7)    Espera-se que o aluno responda que a linguagem formal em certas ocasiões pode ser mais efetiva.

OLIVEIRA, Gabriela Rodella de. Português: a arte da palavra,  ano/ Gabriela Rodella de Oliveira, Flávio Nigro Rodrigues, João Rocha Campos; [ilustração Adolar, Jean Galvão, Roberto Weigand, Samuel Casal]. – 1. Ed. – São Paulo: Editora AJS Ltda, 2009.




Os gêneros textuais 

Os gêneros textuais, eles são flexíveis e passíveis de mudança. 
São exemplos de gêneros: 

Romance, conto, fábula, novela, lenda, notícia, carta, bula de medicamento, lista de compras, cardápio de restaurante, entre outros. 

Chamamos de gênero textual as classificações criadas para agrupar textos de acordo com as suas características. Existem diversos tipos de gêneros textuais, que vão desde o romance e a fábula, até a bula de medicamentos, passando ainda por notícias.


Tipos textuais


Texto narrativo: (CONTAR) um texto classificado no tipo narrativo possui uma estrutura básica formada por: apresentação, desenvolvimento, clímax e desfecho. Os textos desse tipo se caracterizam pela apresentação das ações de personagens em determinado tempo e espaço. Entre os gêneros textuais pertencentes ao tipo textual narrativo estão: romances, contos, fábulas, novelas e crônicas.

Texto descritivo: o tipo descritivo possui textos que relatam ou descrevem acontecimentos, lugares ou seres. O texto narrativo, geralmente, possui adjetivos que transmitem as sensações do emissor. Os gêneros textuais que fazem parte dos textos descritivos são: diários, relatos de viagens, folhetos turísticos, cardápios de restaurantes, classificados, entre outros.



Texto expositivo: os textos expositivos têm a função de expor ideias empregando recursos de comparação, conceituação, definição, informação e descrição. Os gêneros textuais que fazem parte do tipo textual expositivo são: jornais, enciclopédias, resumos escolares, verbetes de dicionário, entre outros.

Texto argumentativo: esse tipo textual é usado com o objetivo de abordar um tema utilizando argumentações, ou seja, é um texto caracterizado por defesas de ponto de vista. Sua estrutura é formada por introdução, desenvolvimento e conclusão. Os artigos de opinião, os abaixo-assinados e manifestos são exemplos de gêneros textuais que pertencem aos textos argumentativos.

Texto injuntivo: o tipo textual injuntivo se caracteriza por indicar instruções, de modo que o emissor busque persuadir e orientar o interlocutor. Por isso, uma de suas característica é o uso de verbos no imperativo. Os gêneros que pertencem aos textos injuntivos são receitas culinárias, manuais de instruções, bula de remédio, entre outros.

Texto prescritivo: os textos prescritivos são aqueles têm por objetivo instruir o leitor em relação ao procedimento. Esses textos, de certa forma, impedem a liberdade de atuação do leitor, pois decretam que ele siga o que diz o texto. Essa tipologia textual abarca os gêneros textuais como leis, cláusulas contratuais, edital de concursos públicos, entre outros.


Gêneros literários

Gêneros literários: gênero lírico, gênero épico ou narrativo, gênero dramático.


O dicionário Michaelis define literatura como 
arte de compor escritos em prosa ou em verso, de acordo com determinados princípios teóricos ou práticos”. 

Outra definição é 

“o conjunto das obras literárias de um país, um gênero, uma época etc. que, pela qualidade de seu estilo ou forma e pela expressão de ideias de interesse universal ou permanente, têm reconhecido seu alto valor estético”.



Na Grécia Antiga, o filósofo Aristóteles (384 a.C.-322 a.C.) realizou a primeira classificação dos gêneros literários em: Lírico, Épico e Dramático. 



Gênero textual - todo tipo de texto

Tipo textual: com características 
- narrativo, expositivo, prescritivo, injuntivo, argumentativo

Gêneros literários: lírico, Épico e Dramático.





Fonte: https://www.educamaisbrasil.com.br/enem/lingua-portuguesa/generos-textuais



Comentários