Classes de Palavras Variáveis e invariáveis

 



1. O verbo namorar não admite a preposição com, isto é, namora-se  alguém e não namora-se com alguém. “Pedro namora Ana” e não “Pedro namora com a Ana”.

 Agora, responda, qual é o certo: 


Ele namora comigo ou ele me namora?


A pergunta certa será: “você quer me namorar?”.



http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=28414


Classes de Palavras Variáveis e invariáveis 

– Variáveis: 

substantivos, adjetivos, verbos, artigos, pronomes e numerais.

– Invariáveis: 

advérbios, preposições, conjunções e interjeições.


Classe Gramatical - Palavras Variáveis

 Verbo, adjetivo, substantivo, artigo, pronome, numeral. 

As palavras variáveis são aquelas que variam em gênero, número ou grau:

Substantivos

É a classe gramatical de palavras variáveis que denominam os seres, ou seja, dá nome aos seres e objetos.

Objetos: Cadeira, mesa, lápis...

Fenômenos: terremoto, furacão, tsunami...

Pessoas: Rafael, Túlio, Renata...

Sentimentos: Amor, raiva...

Lugares: Vitória, Minas Gerais

Estado: Tristeza, alegria...

Qualidades: Sinceridade, honestidade...

Ações: O Cozinhar, corrida...

Verbo

 Indica estado, ação ou fenômeno da natureza.

Estado: “Estou exausto..”

Mudança de estado: “ Ele se tornou o melhor jogador...”

Existência: “Havia muitas pessoas naquele local...”

Desejo: “Quero ser um jogador...”

Ação: “Olhar, correr, chorar..”

Fenômeno da Natureza: “ Chover, nevar, relampejar...”

Conveniência: “ O trabalho de redator me convém..”

Artigo

Os artigos são as palavras que antecedem os substantivos, indicando o gênero e número dos mesmos, e classificando-os como definido ou indefinido.

Artigos definidos: o, a, os, as.

Artigos indefinidos: um, uma, uns, umas.

Adjetivo

 A principal função dos adjetivos é caracterizar um substantivo, atribuindo-lhe qualidade, característica, aspecto ou estado.

Exemplo: casa velha, Homem magro, gato bonito...

Numeral

O numeral é a palavra que quantifica os seres ou indica a posição que ocupam em determinada ordem.

Os numerais são classificados como:

Cardinal: indica quantidade determinada.

Ex: um, dois, três, quatro, cinco, seis, etc.

Ordinal: Indica posição ou ordem de um elemento ou objeto.

Ex: Primeiro, segundo, terceiro...

Multiplicativos: Indicam multiplicação.

Ex: Dobro, triplo, quádruplo...

Fracionário: indica fração e divisão.

Ex: Meio, terço, quarto...

Numerais coletivos: Indicam o número de elementos ou objetos em conjunto.

Ex: Dúzia, cento, milheiro, dezena, década, centena.

Pronome

É a classe gramatical que substitui ou acompanha um substantivo.

Existem diversos tipos de pronomes:

Pronomes pessoais: Os pronomes pessoais são subdivididos em três, pronomes pessoais do caso reto, pronomes pessoais oblíquos e pronomes pessoais de tratamento.

Pronomes pessoais do caso reto: são os pronomes que substituem os substantivos e indicam as pessoas do discurso, assumindo o papel de sujeito na maioria das vezes.

São eles: eu, tu, ele/ela, nós, vós, eles/elas.

Pronomes pessoais oblíquos: Os pronomes pessoais oblíquos são classificados como tônicos e átonos, são sempre precedidos de uma preposição e substituem um substantivo que tem a função de objeto direto.

Pronomes pessoais oblíquos tônicos: mim, comigo, ti, contigo, ele, ela, nós, conosco, vós, convosco, eles, elas.

Pronomes pessoais oblíquos átonos: me, te, o, a, lhe, nos, vos, os, as, lhes

Pronomes de pessoais tratamento: são formas mais corteses de nos dirigirmos as pessoas das quais estamos falando.

Exemplos: senhor, senhora, senhorita, você, vossa, vossa senhoria, vossa excelência, vossa eminência, vossa santidade, vossa reverendíssima, vossa alteza, vossa majestade, vossa magnificência, vossa paternidade, vossa majestade imperial, vossa onipotência.

Pronomes possessivos: Indica principalmente pertencimento, algo que pertence à pessoa do discurso.

São eles: meu, minha, meus, minhas, teu, tua, teus, tuas, seu, sua , seus, suas, nosso, nossa, vosso, vossa, vossos, vossas, seu, sua, seus, suas.

Pronomes demonstrativos: Posicionam alguém ou alguma coisa no tempo, espaço ou discurso, em relação às próprias pessoas no discurso. Quem fala, com quem se fala, de quem se fala. Esses pronomes contraem-se com as preposições a, em e de.

São eles: este, esta, estes, estas, isto, esse, essa, esses, essas, isso, aquele, aquela, aqueles, aquelas, aquilo.

Outras palavras que atuam como pronomes demonstrativos: o, a, os, as, mesmo, mesma, mesmos, mesmas, próprio, própria, tal, tais, semelhante, semelhantes.

Pronomes interrogativos: Os pronomes interrogativos referem-se sempre a 3 pessoa gramatical, são utilizadas para interrogar, ou seja, formular perguntas de modo direto ou indireto.

são eles: que, quem, qual, quais, quanto, quanta, quantos, quantas.

Pronomes relativos: São aqueles que representam nomes já mencionados anteriormente e com os quais se relacionam, podem ser classificados como invariáveis e variáveis.

Pronomes relativos invariáveis: que, quem, quando, como, onde.

Pronomes relativos variáveis: o qual, os quais, a qual, as quais, cujo, cujos, cuja, cujas, quanto, quantos, quantas.

Pronomes indefinidos: Os pronomes indefinidos são aqueles que se referem a substantivos de modo vago, impreciso ou genérico. Podem ser classificados em variáveis e invariáveis.

Pronomes indefinidos variáveis: algum, nenhum, todo, outro, muito, pouco, certo, vários, tanto, quanto, qualquer.

Pronomes indefinidos invariáveis: alguém, ninguém, tudo, outrem, nada, quem, cada, algo.

Agora que você sabe sobre a classe gramatical de palavras variáveis, que tal colocar seus conhecimentos em prática com Enem Game? 


I- Advérbio

Relaciona-se com o verbo para indicar circunstâncias de tempo, fim, de lugar, de modo, entre outras. Classificam-se em:
- Advérbio de lugar: abaixo, longe, debaixo, adentro, em cima, em volta, entre outros. Ex.: as fotografias foram feitas longe.
- Advérbio de tempo: cedo, logo, sempre, anteontem, ontem, depois e outros. Ex.: as sementes chegaram anteontem.
- Advérbio de modo: depressa, melhor, generosamente, calmamente, cuidadosamente, etc. Ex.: ela escrevia calmamente.
- Advérbio de afirmação: positivamente, sim, certamente, decerto, efetivamente, seguramente, etc. Ex.: certamente irei à aula amanhã.
- Advérbio de negação: não, nunca, negativamente, tão pouco, nem, jamais. Ex.: os alunos não fizeram o trabalho.
- Advérbio de dúvida: quiçá, provavelmente, talvez, possivelmente, acaso, e outras. Ex.: talvez tenhamos prova na próxima semana.
- Advérbio de intensidade: tanto, demais, excessivamente, demasiado, quase, menos, e outros. Ex.: Gosto demais do poema “Poeminho do contra”, de Mário Quintana.
- Advérbio de exclusão: exclusivamente, menos, exceto, apenas, salvo, sequer e outras. Ex.: gostei de todos os quadros, menos do último.
- Advérbio de inclusão: até, também, inclusive, mesmo, ainda, etc. Ex.: todos irão viajar, até a professora recém-contratada.
- Advérbio de ordem: primeiramente, ultimamente, depois, e outros. Ex.: Primeiramente, agradeço a Deus; depois aos meus pais.


Classe Gramatical - Palavras Invariáveis

A classe gramatical de palavras invariáveis é a classe de palavra ou classe gramatical que permanecem iguais, ou seja, não variam em gênero, número e grau. São elas:

Advérbio

Os advérbios são palavras que modificam um adjetivo, verbo ou outro advérbio. Os advérbios são divididos em 7 categorias:

Advérbio de intensidade: tão, pouco, muito, demais, quão, demasiado, demais, imenso, mais, menos, quase, tudo, todo, nada, bastante...

Exemplo: Ele gostou bastante dela.

Advérbio de modo: assim, mal, bem, pior, melhor, devagar, depressa e a maioria das palavras que terminam em “-mente”: cuidadosamente, curiosamente...

Exemplo: Estava andando depressa por causa do chão quente.

Advérbio de tempo: hoje, afinal, logo, amanhã, tarde, breve, enfim, nunca, jamais, primeiramente, outrora, imediatamente, ontem...

ExemploOntem estive em uma reunião de negócios.

Advérbio de lugar: aí, aqui, acolá, cá, ali, adiante, detrás, além, atrás, aquém, antes, onde, longe.

Exemplo: Meu apartamento é ali.

Advérbio de negação: tampouco, nunca, não, nem, jamais.

Exemplo: Marcos não foi a festa naquela tarde.

Advérbio de dúvida: provavelmente, acaso, quiçá, será, talvez, casualmente.

Exemplo: Provavelmente irei a festa.

Advérbio de afirmação: sim, deveras, certamente, decididamente, decerto, efetivamente.

Exemplo: Certamente irei a festa segunda-feira.

Conjunção

É um importante elemento de conexão que liga duas orações ou duas palavras de mesmo valor gramatical, estabelecendo relações entre elas. É dividida em 2 grupos conjunções coordenativas e conjunções subordinativas.

Conjunções coordenativas: denomina-se coordenada duas ou mais palavras que permanecem independentes entre si. Consequentemente, a conjunção que liga estas duas palavras independentes é denominada conjunção coordenada.

As conjunções coordenadas são classificadas em:

Conjunções aditivas: Representam a ideia de adição, soma.

Conjunções: e, mas ainda, mas também, nem, entre outras...

Exemplo: Gosto de laranja, mas também gosto de cajá.

 

Conjunções adversativas: Representam a ideia de oposição, contraste.

Conjunções: contudo, entretanto, mas, não obstante, no entanto, porém, todavia.

Exemplo: Fui a escola, porém, não levei caneta.

 

Conjunções conclusivas: Representam a ideia de conclusão.

Conjunções: assim, logo, então, por conseguinte, por isso, portanto.

Exemplo: Pratiquei boas ações no dia, por isso me senti muito melhor.

 

Conjunções alternativas: Representam a ideia de exclusão ou alternância.

Conjunções: já..., ou, ora..., quer..., dentre outros.

ExemploOu estudo para o exame, ou serei reprovado.

 

Conjunções explicativas: Representam a ideia de explicação.

Conjunções: porque, porquanto, que, pois (antes do verbo).

Exemplo: Ele deve ter trancado a faculdade, porque não compareceu mais.

 

Conjunções subordinativas: São os termos que ligam duas palavras sintaticamente dependentes. São classificadas em:

Conjunções causais: Representam causa.

Conjunções: porque, porquanto, pois, como, pois que, por isso que, uma vez, á que, visto como, visto que.

Exemplo: A casa pegou fogo porque esqueceram o forno ligado.

 

Conjunções concessivas: Representa permissão.

Conjunções: ainda que, embora, apesar de que, mesmo que...

ExemploEmbora ficasse nervoso, nunca perdia a razão.

 

Conjunções condicionais: Representam hipótese ou condição.

Conjunções: desde que, se, caso, contanto...

Exemplo: Faço tudo que você quiser, desde que você me faça um favor.

 

Conjunções conformativas: Representa conformidade.

Conjunções: Segundo, conforme, como, consoante...

ExemploSegundo o treinador, Roberto está escalado!

 

Conjunções finais: Representam finalidade.

Conjunções: a fim de, para que, porque, que.

Exemplo: Fui a festa a fim de curtir.

 

Conjunções proporcionais: Representam proporção.

Conjunções: a passo que, a medida que, quanto mais..., a proporção que, quanto menos...

ExemploA medida que o tempo passava, ela me amava mais.

 

Conjunções temporais: Representam tempo.

Conjunções: depois que, quando, desde que, assim que, logo que, apenas...

ExemploApenas pegou a bola e se retirou de campo.

 

Conjunções comparativas: Representam comparação.

Conjunções: como, menos... do que, mais... do que, dentre outros.

Exemplo: Parecia mais esperançoso do que o normal.

 

Conjunções consecutivas: Representa consequência.

Conjunções: de maneira que, de modo que, que...

Exemplo: Os filhos faziam tanta bagunça que ficaram de castigo

Preposição

As preposições são palavras invariáveis que ligam duas palavras, subordinando-as uma a outra, estabelecendo relação de dependência entre elas. Podem ser classificadas em preposições essenciais e preposições acidentais.

Preposições essenciais: São palavras que só funcionam como preposições, são elas: a, ante, após, até, com, contra, de, desde, em, entre, para, por, perante, sem, sob, sobre, trás.

Preposições acidentais: São palavras de outras classes gramaticais que atuam como preposição no contexto inserido, são elas: conforme, afora, exceto, menos, salvo, segundo...

Locuções prepositivas: São formadas por duas ou mais preposições, sempre terminando com uma preposição.

Exemplo: a fim de, acima de, além de, até a, antes de, ao invés de, em via de...

Contraçãocrase e combinação

Algumas preposições podem ser combinadas com outras palavras. Quando não há perda de elementos fonéticos temos uma combinação.

Exemplo

ao ( a+o)
aos (a+os)
aonde (a+onde)

Quando na junção de preposições houver perda fonética, temos contração.

Exemplo

do (de+o)
dum (de+um)
desta (de+esta)
neste (em+este)
nisso (em+isso)

Quando há junção de duas proposições idênticas temos a crase.

à = contração de preposição, + a artigo

Interjeição: São palavras invariáveis que representam sensações, emoções, sentimentos...

Exemplo: Cuidado!, Xô!, Cai fora!, Ufa!, Ei!...

Agora que você sabe sobre a classe gramatical de Palavras Invariáveis, que tal colocar seus conhecimentos em prática com Enem Game? 









fonte:https://enemgame.com.br/blog/155-classe-gramatical-plavras-vari%C3%A1veis

https://educacao.uol.com.br/disciplinas/portugues/morfologia---grupos-invariaveis-adverbio-conjuncao-preposicao-e-interjeicao.htm

Comentários