Pesquisar

8 de out. de 2021

Healthtech Cuidas amplia debate sobre impacto das empresas na saúde mental dos colaboradores

 



Healthtech Cuidas amplia debate sobre impacto das empresas na saúde mental dos colaboradores

Startup realizou webinar focado no tema e compartilhou pontos de atenção acerca do bem-estar psicológico nas instituições

Segundo dados divulgados pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, o número de casos de suicídio no Brasil em 2020 foi de 12.895. A tendência para o país é alta, visto que em 2012 havia cerca de 6 mil casos. Ainda dentro do tema saúde mental, segundo pesquisa da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, no 1º semestre de 2020 os casos de ansiedade haviam crescido 80% e os de depressão 50%.

Pensando no bem estar psicológico de colaboradores e times, a Cuidas, healthtech usa a Atenção Primária para cuidar da saúde física, mental e social nas empresas, realizou um webinar sobre Setembro Amarelo e como as empresas podem criar uma cultura e rede de apoio voltada para o autocuidado e o bem estar de cada pessoa.

Rafael Appugliese, Chief Growth Officer (CGO) da Cuidas, e integrantes do time de saúde da startup, Mariana Evangelista, psicóloga e Jessica Ferreira, enfermeira da família, falaram sobre como, devido à pandemia, a procura por auxílio psicológico aumentou dentro das organizações e quais ações o RH pode tomar para aprimorar, cada vez mais, esse cuidado.

Durante o webinar, chamado "Setembro Amarelo: como a sua empresa pode impactar a saúde mental dos colaboradores?", foi discutida também a necessidade das instituições acompanharem e previnirem casos de suicídio. "É necessário que a gente fale e derrube os tabus que envolvem o tema. Precisamos desmistificar também o acompanhamento dos profissionais da área", explicou Rafael Appugliese.

Após um ano e meio de pandemia, e com os atendimentos remotos se tornando parte da rotina da healthtech, a startup tem investido no atendimento psicológico para compor o atendimento aos colaboradores das empresas.

Segundo Mariana Evangelista, é fundamental enxergar as questões de saúde a partir das três dimensões: a biológica, a psicológica e a social. E também ver como elas funcionam de maneira articulada. "Olhar apenas uma dessas facetas é diminuir a complexidade humana. Por isso, é importante levar esse conhecimento para dentro das organizações para obter sucesso no cuidado com as pessoas", explica a psicóloga.

De acordo com pesquisa do Instituto Ipsos, encomendada pelo Fórum Econômico Mundial, divulgada em abril deste ano, 53% dos brasileiros declararam que seu bem-estar mental piorou um pouco ou muito no último ano. Em contrapartida, o investimento em cuidados com a saúde mental e a oferta de serviços que possam auxiliar os colaboradores também apresentou crescimento no último ano. A própria Cuidas registrou um aumento no número de clientes no período, muitos deles interessados em integrar o cuidado com o psicológico entre seus funcionários.

"Nós da Cuidas realizamos rodas de conversas dentro das empresas e elas têm um impacto muito grande para conscientizar o tema de autocuidado que, pela correria da rotina, as pessoas não percebem como é importante. Esses encontros geram reflexões no ambiente coletivo e fazem com que os times pensem em suas vidas individuais" contou Jéssica Ferreira a respeito das ações da healthtech.

Sobre o webinar, Rafael Appugliese comenta: "debates virtuais como este que promovemos são fundamentais para ampliarmos cada vez mais o alcance deste tema tão importante. Estamos felizes com o resultado e em termos contribuído com o Setembro Amarelo de alguma forma", finaliza o CGO.

Sobre a Cuidas:

Fundada em 2018, a Cuidas é uma healthtech que trabalha com soluções de atenção primária para empresas, focando na saúde e não na doença/sintomas dos usuários. A Cuidas trabalha para mudar os hábitos de seus usuários, onde assim podem ter mais qualidade de vida e, também, redução de desperdícios com outros recursos do sistema de saúde. Através da telemedicina, ou do atendimento dentro das próprias empresas, a Cuidas olha para a saúde de seus usuários de maneira longitudinal e integral. Em 2020, a empresa recebeu um aporte de R﹩17 milhões em sua segunda rodada de investimento, liderada pelos fundos Kaszek Ventures e Península Participações, de Abílio Diniz. Para saber mais, acesse: https://cuidas.com.br/ .

Nenhum comentário:

Postar um comentário

CMC, CIDADE DE MARÍLIA