Pesquisar este blog

Bitcoin passa por atualização que promete melhorias

 Bitcoin passa por atualização que promete melhorias


No último domingo (14), o Bitcoin passou por uma atualização, batizada Taproot, que tem o objetivo de melhorias de custo, privacidade e na funcionalidade de contratos inteligentes. A atualização foi iniciada quando o blockchain do Bitcoin chegou ao bloco de número 709.632.

A Taproot introduz as assinaturas Schnorr, que podem realizar transações mais complexas na rede e fazer com que pareçam como qualquer outra transação. Essa é a maior atualização no código da rede do Bitcoin desde o Segregated Witness, ou SegWit, lançado em julho de 2017.

Segundo Tasso Lago, especialista em criptomoedas e fundador da Financial Move, o Taproot é um "soft fork", uma modificação suave do código do Bitcoin aprovada pela rede descentralizada da criptomoeda. A aprovação ocorreu há alguns meses, quando mais de 90% dos mineradores concordaram com a atualização, abrindo caminho para a implementação automática das mudanças na rede.

Ainda segundo Lago, o Taproot é apenas uma melhoria do código que não muda nada nos fundamentos do projeto do Bitcoin, diferente das alterações do tipo "hard fork", mudanças mais bruscas que acabam criando novas moedas, como o Bitcoin Gold ou o Bitcoin Cash. Além disso, não provocou impacto no mercado.

A queda da criptomoeda nesta terça se justifica por outro motivo, segundo o especialista: "Uma lei de infraestrutura que obriga qualquer movimentação acima de 10 mil dólares ter que declarar a contraparte. Isso prejudica principalmente o mercado de NTF e DeFi, que são criptografados e em que não se sabe o CPF. Temos hoje um mecanismo vivo em que a blockchain faz a segurança e conecta pessoas. Quando se obriga a ter um vínculo, obriga também a pessoa a ter uma wallet validada, o que tira a privacidade da blockchain. Esse é um debate que surge no mercado e que pode prejudicar muito tanto NFT como DeFi, mercados que somam cerca de 118 bilhões de dólares"

O projeto de lei de infraestrutura dos EUA foi sancionado pelo presidente Joe Biden na última segunda. A legislação incluiu novas regras para a indústria de criptomoedas como as transações de ativos digitais acima de US$ 10.000 que devem ser informadas ao Internal Revenue Service (IRS). O destinatário da transação precisará verificar as informações pessoais do remetente no prazo de 15 dias após a transação. A legislação deve entrar em vigor em 2024.

Sobre Tasso Lago: Especialista em criptomoedas e fundador da Financial Move, está na área de finanças desde 2012. É pós-graduado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro - COPPEAD e Mestre em Finanças Corporativas pela Université de Bordeaux. Começou atuando na Inteligência de Mercado da Fundação Getúlio Vargas, e em 2017 atuou no banco da IBM Global Finance como Analista Financeiro do mercado norte-americano, sendo responsável por contas como Michelin, Cisco Systems e gerenciou contas estaduais e municipais dos Estados Unidos. Palestrante nos maiores congressos de economia e investimentos, atua como gestor de capital em sua empresa e é professor de Blockchain e Criptomoedas na COPPEAD.

Hochmuller Multimídia
Adriane Schultz
adriane.gsc@hochmuller.com.br
(11) 99179-6141