Pesquisar este blog

Negócios contam com Black Friday e fim de ano para aumentar o faturamento no pós-pandemia;

 Negócios contam com Black Friday e fim de ano para aumentar o faturamento no pós-pandemia;




Presença online e antecipação, além de logística bem-organizada são peças-chave, afirmam as sócias da Jahe Marketing; comércio precisa estar preparado também no offline 

 

 

Data importada do calendário norte-americano, a Black Friday acontece este ano em 26 de novembro e já virou evento consolidado no comércio brasileiro. O evento tornou-se também a porta de entrada das grandes vendas do final do ano, com as férias e o Natal logo à frente.

Mesmo em um período de dificuldades para a economia, a expectativa é que a temporada seja de bons rendimentos para o comércio. Por exemplo, uma pesquisa recente da Conversion – uma agência especializada em SEO – ouviu a opinião de 400 brasileiros. De acordo com o levantamento, 88% dos entrevistados pretendem fazer compras durante a Black Friday – 63% deles devem fazê-lo online.

Já em relação ao Natal, calcula-se que as vendas movimentem mais de R$34 bilhões no varejo, crescimento de 4,3% em relação a 2020, de acordo com a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). E como toda essa intenção se transforma em movimento para o comércio? 

“Pesquisas online, troca de informação entre usuários e os reviews de quem tem autoridade no assunto continuarão sendo importantes na decisão de compra", diz Thaís Faccin, uma das sócias da Jahe Marketing, assessoria de marketing especializada em soluções 360°. "Por isso, presença online e preparo para vender mais e melhor no final do ano são itens imprescindíveis para atender bem os consumidores, e fidelizar clientes satisfeitos.”

 

Mas por onde começar?

 

A seguir, a Jahe Marketing dá algumas dicas para que as campanhas de marketing sejam imbatíveis

 

1. Adiante-se

Acompanhe o movimento dos consumidores, que estão comprando mais cedo. De acordo com o mais recente relatório do Google Guia do Varejo 2021, as compras de fim de ano costumavam ser feitas mais próximas das datas festivas. Agora, mais consumidores compram ao longo de um número maior de meses. 

Esse novo hábito pode gerar dados úteis para suas campanhas ao longo de novembro e dezembro, como essa informação aqui: comparações de preço começam mais cedo. Nos EUA, 31% dos consumidores começam as compras de Natal já em junho, e 59% compram antes para evitar a falta de estoque.

2. Estoque esperto

Você sabe que o gerenciamento de estoque é vital para a saúde do seu negócio. E, embora o final do ano possa acabar virando um pesadelo se ele não for feito de maneira adequada, o período também pode ser uma ótima oportunidade para aumentar a receita – movimentando itens que estavam parados por meio de promoções atraentes.

"Aproveitar eventos como a Black Friday e o Natal para oferecer brindes e pacotes promocionais do estilo 'leve junto e pague menos', ou ainda o desconto progressivo, é uma boa maneira de dar vazão a esse estoque. Só não vale dobrar o preço alguns dias antes e baixar para 'a metade do dobro' no dia da promoção. Os consumidores estão de olho, e essa é uma péssima estratégia para a sua reputação", diz Satye Inatomi, também sócia da Jahe Marketing.

3. Logística bem-pensada

Outro motivo para se preparar mais cedo é evitar o improviso, que pode gerar atrasos, consumidores insatisfeitos e sobrecarga na equipe de atendimento, dizem as sócias da assessoria. Calcule a margem de desconto que é possível oferecer sem colocar suas contas no vermelho, cheque as opções de frete possíveis (e reais) e monte um plano para oferecer uma logística bem-organizada. 

"Ela servirá de marketing para a sua empresa quando os clientes satisfeitos começarem a divulgar suas experiências por aí – e, como sabemos, o boca a boca é uma propaganda poderosa!", afirma Faccin. 

4. Entre na cabeça do cliente

"Entender o que cada um procura na hora de fechar negócio ajuda a saber como oferecer seu produto ou serviço", diz Inatomi. Ela menciona um dado de 2018 que continua relevante: uma pesquisa da consultoria Provokers, parte do relatório do Google sobre a Black Friday, apontou que 30% das pessoas procuram adquirir nesta data coisas que já desejam há muito tempo.

"Essa porcentagem é significativa e indica que parte da sua estratégia deve considerar aqueles que já visitaram seus canais de venda online", complementa.

Para isso, é importante fazer uso dos dados gerados por esses acessos. Quais foram os produtos mais visualizados? Quem são esses consumidores? Essas informações podem determinar que produtos terão descontos, quais serão destacados em seus anúncios (sejam eles nas redes sociais ou em espaços tradicionais) e até servir para uma ação de remarketing.

5. Evite o atrito

Já desistiu de um produto porque o processo até ele era complicado demais? As sócias da Jahe Marketing lembram que muitas jornadas de compra não chegam ao final por simples desistência do consumidor. "Um cadastro complicado, um site confuso e demorado, ou promoções que, na hora H, não eram lá essas coisas – 80% de desconto no produto, frete mais caro que o item que você desejava, por exemplo) – são alguns dos fatores que explicam isso", diz Faccin.

Assim, evitar o atrito é facilitar a navegação do seu cliente, fazendo com que ele não perca tempo decifrando sua vitrine online. E não é preciso viver de tentativa e erro. O Google oferece gratuitamente ferramentas como o Grow My Store (disponível em inglês) para uma avaliação rápida, gratuita e completa do seu site.

6. Sua marca se importa?

Cada vez mais, os negócios serão cobrados por ações e posicionamentos que provem que, além do lucro, estão comprometidos com um mundo mais justo e sustentável. "Promoções são essenciais para ganhar os clientes, mas entre dois produtos muito parecidos, muitos consumidores já pensam em qual marca e negócio é mais humana", diz Satye Inatomi. 

Nessa hora, ser transparente e mostrar sua conexão com a comunidade local pode fazer muita diferença. Parceria com artesãos, pequenos produtores e o cuidado com suas embalagens são algumas opções para se destacar. Faça dessas mudanças uma política permanente.

Para finalizar, é importante pensar no foco da sua estratégia. "Nossa experiência diz que conhecer bem seu negócio e seu cliente ideal causa um impacto grande no resultado. Dessa forma, é possível criar táticas diferentes para cada data no final do ano", afirma Thaís Faccin.

"Além da Black Friday e do Natal, há também a Cyber Monday e diversas ações que podem ter como foco a chegada do 13º, das férias ou a volta às aulas. Valer-se de uma ação com foco em mídia programática, por exemplo, pode impulsionar vendas e visibilidade”, finaliza Inatomi.

 

Sobre a Jahe Marketing 

A Jahe Marketing é uma assessoria altamente especializada que oferece soluções 360° de #marketing em um único lugar, conduzida por profissionais com mais de 20 anos de experiência. Se a empresa precisa de uma estratégia bem definida, braço operacional para executar todas as atividades da área e investir no que realmente dá resultado, a Jahe Marketing está preparada para ser o “seu marketing”.

 

A Jahe Marketing trabalha com o conceito de one stop shop. Isso quer dizer que tem todas as soluções que as companhias precisam em um lugar só – do planejamento estratégico à gestão e execução de serviços. A ideia é terceirizar um departamento fundamental com profissionais especializados. Assim, o empresário pode cuidar do que faz de melhor e focar seus recursos financeiros no que mais importa para sua atividade, sem descuidar da sua marca.  

 

Com a vantagem de que ele escolhe só aquilo de que realmente precisa. Tudo isso de forma transparente, didática e descomplicada.