Pesquisar este blog

Sem pacientes Covid-19, unidade de Saúde em Uberlândia receberá pacientes de outras internações

 

Sem pacientes Covid-19, unidade de Saúde em Uberlândia receberá pacientes de outras internações

A partir de dezembro, Centro de Internação Municipal da Prefeitura de Uberlândia realizará atendimentos das demais doenças pelo SUS



Foto: Valter de Paula/Secretaria de Governo e Comunicação



Com a queda constante da taxa de internações da rede municipal de pacientes diagnosticados com Covid-19 e o bom desempenho da vacinação com duas doses ou dose única, que já resultou em uma cobertura de 71,95% da população, o Centro de Internação Municipal (CIM) está sem nenhum atendimento relacionado à doença. Por isso, a Prefeitura de Uberlândia transformará o local, a partir de 1º dezembro, em uma unidade de internação clínica que receberá pacientes de outras doenças. A medida confirma a diretriz do Município, por determinação do prefeito Odelmo Leão, de utilizar as estruturas criadas para o combate à pandemia em atendimento à Saúde.

"A abertura do CIM foi mais uma das inúmeras ações da Prefeitura para combater a pandemia e salvar vidas. Com o aumento dos casos, sabíamos que precisaríamos de leitos para atender nossa população e não medimos esforços para oferecer assistência. Hoje, podemos dizer que nossas ações salvaram a vida de várias pessoas. Agora, com a estrutura sem pacientes com Covid-19, vamos dar outra destinação também pensando no bem-estar da população", ressaltou o prefeito Odelmo Leão.

Durante um ano e três meses o CIM recebeu pacientes da rede avaliados com grau baixo a moderado da Covid-19. Com 101 leitos de enfermaria, nove de urgência e o trabalho de uma equipe multiprofissional desenvolvido pela Organização Social Missão Sal da Terra, 2.700 pacientes foram tratados e receberam altas na unidade. Agora, toda essa estrutura será usada pela população em geral.

O novo Centro de Internação será destinado aos pacientes das Unidades de Atendimento Integrado (UAIs) que necessitarem de internação clínica. Ou seja, o local não será porta aberta à comunidade.

23/11/2021
Hismênia Keller