Pesquisar

17 de dez. de 2021

A primeira turma das atividades do Instituto Rumo em Rondonópolis (MT)

 




Instituto Rumo forma sua primeira turma com jovens de escolas públicas de Mato Grosso

• A primeira turma das atividades do Instituto Rumo em Rondonópolis (MT) combateu a evasão escolar e teve a participação de 68 estudantes dos ensinos fundamental e médio.

Responsável por operar em Rondonópolis o maior terminal de grãos da América Latina e que emprega mais de 1.000 colaboradores diretos e indiretos na operação, a concessionária de ferrovias encerra nesta quinta-feira (16), a primeira ação feita pelo recém-criado Instituto Rumo. Para marcar esta primeira ação com a comunidade, a empresa realiza a formatura online de 68 estudantes de escolas públicas. A meta da Companhia é que o instituto se torne um agente de transformação social, oferecendo conteúdos educacionais para incrementar as habilidades pessoais e inspirar as escolhas profissionais de jovens e adolescentes.

O Instituto Rumo viabilizou a iniciativa por meio de uma parceria com a secretaria de Educação e com 04 escolas públicas ( Escola Municipal Gisélio da Nobrega, Escola Municipal Bonifácio Sachetti, Escola Municipal Rosalino Antônio Da Silva e Escola Estadual Odorico Leocádio da Rosa). No total, foram beneficiados 68 alunos do 9º ano do ensino fundamental e do 1º ano do ensino médio, sendo 43 deles das escolas municipais parceiras e mais 25 filhos de colaboradores da Rumo e da Brado, operadora multimodal que movimenta contêineres por ferrovia.

A secretária de Educação do município, Mara Gleibe, afirmou que a parceria está sendo muito satisfatória. Nas escolas onde o projeto foi executado, as coordenadoras disseram que o programa fez muito bem para as crianças, principalmente neste período em que elas não tinham aulas presenciais. "Foi perceptível o amadurecimento desses alunos. O programa significou muito para as crianças. Eles trabalham não só a questão educacional, mas também intelectual e pessoal, ajudando-as a pensarem até sobre o seu futuro", comentou a secretária.

Para o presidente da concessionária, Beto Abreu, o Instituto Rumo é uma extensão natural da postura que a empresa adota em sua área de ESG (sigla em inglês para nomear as ações ambientais, sociais e de governança). "Falar em sustentabilidade não se restringe a soluções para o meio ambiente. Ser sustentável significa, sobretudo, ter práticas empresariais que buscam gerar impactos positivos em todas as áreas onde estamos presentes. E isso envolve diretamente as comunidades por onde nossos trilhos passam". "Por isso, investimos em um projeto voltado à Educação, que desenvolve as competências socioemocionais para auxiliar estudantes que vão trilhar os caminhos das escolhas de suas futuras profissões".

As atividades foram desenvolvidas em parceria com o Projeto Ativa Juventude que tem como principal objetivo combater a evasão escolar. Por conta da pandemia da Covid-19, o projeto em Rondonópolis foi realizado em plataforma 100% digital com atividades realizadas no contraturno escolar. Iniciado em setembro e concluído neste mês, teve 50 horas de conteúdos com tarefas acompanhadas por uma equipe pedagógica.

"A presença nas atividades foi acima de 90%, resultado da conexão que os jovens criaram com a jornada proposta pelo Instituto Rumo. E a conquista dos objetivos pedagógicos se manteve acima de 95% entre os participantes. Nós ajudamos os jovens a organizarem seus sonhos e a construírem um plano de ação para o futuro", fala Fernanda Sacchi, diretora de Gente, ESG e Comunicação da Rumo.

De acordo com Andréa Cristina Nassar, coordenadora pedagógica da Escola Bonifácio Sachetti, um dos grandes diferenciais do projeto é o desenvolvimento do autoconhecimento na formação dos jovens. "É um projeto que abre as portas para o futuro. As mentorias realizadas com os alunos exploram a criatividade, a autoestima e fazem os alunos acreditarem nos seus sonhos", destaca.

Ao longo do curso, foram trabalhadas questões como direitos humanos, cidadania, emoções, autopercepção e as trilhas profissionais que os jovens podem seguir (Ensino Técnico, Ensino Superior e Empreendedorismo). Uma das realizações de destaque foi a ação "Um Tok para o Futuro", onde executivos da Rumo criaram vídeos inspiradores para os jovens contando sobre como a educação é capaz de mudar uma vida.

Entre os aprendizados adquiridos, destacaram-se a produção de um mapa mental de habilidades e de sonhos pessoais e profissionais; a construção e realização de um pitch (apresentação de 3 a 5 minutos onde o aluno destaca suas habilidades); produções textuais diversas; e até a elaboração de atividades manuais como a montagem de brinquedos com materiais reciclados.

Agenda ESG

O início das atividades do Instituto Rumo resulta em ações de impacto efetivas no âmbito social. O projeto está integrado à agenda ESG da Companhia, que busca expandir um olhar humanizado para o dia a dia das comunidades localizadas no entorno da ferrovia. "O Instituto Rumo nasce com o propósito de deixar um legado na formação dos jovens. E os estudantes de Rondonópolis foram os primeiros beneficiados", destaca Fernanda Sacchi.

A Rumo segue planejando a expansão do projeto em 2022 para outras regiões do país por onde os trilhos das ferrovias passam. A Companhia contratou uma consultoria para listar e identificar as cidades prioritárias em relação a criticidade nos aspectos sociais e econômicos. Ao todo, a empresa está presente em nove estados nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste.

Sobre a Rumo

A Rumo é a maior operadora de ferrovias do Brasil e oferece serviços logísticos de transporte ferroviário, elevação portuária e armazenagem. A Companhia opera 14 terminais de transbordo, seis terminais portuários e administra cerca de 14 mil quilômetros de vias férreas nos estados de Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Minas Gerais, Goiás e Tocantins. A base de ativos é formada por 1.200 locomotivas e 33 mil vagões. A Rumo está presente na 17ª carteira do ISE B3, o Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3 que reconhece as empresas que são referências em práticas ESG.

Atendimento à Imprensa


Nenhum comentário:

Postar um comentário

CMC, CIDADE DE MARÍLIA