PESQUISA

Páginas

A Rocketseat , edtech brasileira visa formar desenvolvedores

 2022 continuará sendo o ano das EdTechs


Impulsionadas pela obrigatoriedade do ensino online, as EdTechs estiveram entre as startups protagonistas durante a pandemia. Um estudo da Associação Brasileira de Startups com o Centro de Inovação para a Educação Brasileira (CIEB) apontou que o Brasil teve um aumento de 23% no número de startups focadas em educação, em dois anos. Este aumento permanece progredindo, assim como a procura pelo e-learning, que também cresceu de forma global.

Um levantamento feito pela Semrush, plataforma de gerenciamento de visibilidade online, levantou as palavras-chaves mais buscadas entre os brasileiros no que diz respeito à educação e estudos na internet. Entre janeiro de 2020 e outubro de 2021, a busca pelo termo "estudar em casa" foi o que mais se destacou no mapeamento, com o crescimento de 234.7% totalizando a média de 95.145 pesquisas, e o termo "curso online", somou 201 mil buscas.

Embora se espere que o ensino presencial recupere a força, a tendência das EdTechs não vai desaparecer em 2022. Além de soluções para o ensino regular à distância, este setor também criou a consciência de que é preciso desenvolver habilidades, em vez de apenas aspirar um diploma, para se posicionar no mercado de trabalho, independente da área de atuação.

Pensando nisso, listamos abaixo algumas EdTechs que se destacaram ao longo de 2021:

Smartick
O método online e personalizado de ensino da matemática para crianças de 4 a 14 anos, que ensina a matéria em apenas 15 minutos por dia, atrelada ao uso da inteligência artificial, foi reconhecido como o aplicativo educacional mais baixado durante a pandemia no território Latam e o favorito entre pais e professores durante este mesmo período. O número de downloads da Smartick triplicou e mostra ele à frente do Duolingo e do Google Classroom. O uso de aplicativos cresceu 105%, um aumento de 25% se comparado aos números da estação anterior.

"A Smartick tornou-se o melhor aliado das famílias e escolas para que os alunos pudessem continuar aprendendo a matemática fora do ambiente escolar. Após o reconhecimento, temos meio milhão de alunos realizando o período de teste no aplicativo, resolvendo milhões de exercícios todos os dias. O nosso faturamento duplicou, assim como crescemos em notoriedade, onde muitos meios de comunicação na Espanha e na América Latina nos incluíram nas listas de métodos e recursos necessários para promover a educação da disciplina para crianças de 4 e 14 anos de idade", afirma Javier Arroyo, co-fundador da marca.

ELSA
ELSA Speak , plataforma idealizada em Stanford, que une a inteligência artificial à tecnologia de reconhecimento de voz em um aplicativo de celular, chegou à marca de um milhão e meio de usuários brasileiros após seis meses da chegada ao Brasil. A instituição vietnamita, que tem como objetivo permitir que qualquer pessoa saiba falar em inglês com total confiança na sua pronúncia, recebeu R﹩75 milhões em investimentos para a sua expansão em países da América Latina e hoje soma mais de 14 milhões de usuários no mundo todo.

"A plataforma é a única no mercado que pode ser considerada como um coach para melhorar a fala do idioma. Com o método usado pela instituição, 27 horas de estudos equivalem a um curso de inglês avançado nos EUA. A possibilidade do aluno acompanhar o seu progresso de maneira flexível resulta em 90% dos usuários que potencializaram as suas capacidades com a língua em 3 meses de uso do app, durante apenas 10 minutos por dia" explica Gabriel Paci, Country Manager da empresa no Brasil.

Voxy
Voxy é a edtech de conteúdo 100% personalizável que ensina inglês adaptado às diferentes áreas de atuação das empresas. Os cursos são ministrados por professores certificados que oferecem aulas remotas em tempo real, promovendo o crescimento de negócios globais através de uma solução inovadora de capacitação corporativa que tem sido utilizada por centenas de clientes ao redor do mundo para melhorar as habilidades de suas equipes.

A ampla biblioteca de conteúdos da Voxy conta com mais de 45 cursos sobre habilidades técnicas e interpessoais e mais de 25 mil lições de inglês extraídas de fontes de renome como a Associated Press, Financial Times, Bloomberg e outras. Com o apoio de investidores líderes em educação e tecnologia, a Voxy foi fundada na cidade de Nova York e tem equipes nos EUA, Brasil, México, Cingapura, Espanha e Irlanda.

Labenu
A Labenu é uma edtech que oferece cursos voltados para a inclusão de pessoas no mercado de tecnologia, pensando em tornar essa área mais diversa e inclusiva e com a missão de oferecer acesso à educação, reduzindo as barreiras que possam existir, sejam financeiras, sociais, regionais, acelerando progresso tecnológico do país. Eles receberam um aporte da AcNext Capital em 2021, no valor de R﹩ 3 milhões, que vai acelerar o processo de captação de alunos por todo o Brasil.

Atualmente, a Labenu possui cerca de 1000 alunos, entre formados e que ainda estão estudando. Para conseguir suprir todas as necessidades vistas como fundamentais pelas empresas no mercado de trabalho, atualmente a Labenu trabalha com o modelo de bootcamps, cursos de alta intensidade, com duração de 6-12 meses, com a formação de profissionais web full stack, com a vivência de mais de 1000 horas em conteúdos de front-end, back-end e soft skills.

"Acreditamos que o talento está igualmente distribuído pelo Brasil, mas as oportunidades, de forma geral, não. Somente a educação pode romper essas barreiras e acelerar o progresso tecnológico do País. Queremos, cada vez mais, diversificar o mercado de tecnologia. Conseguimos oferecer estudantes formados com os mais diversos perfis e com mais de 1000 horas de experiência, vivências em diversas áreas e muitas atividades de desenvolvimento de soft skills, as principais exigidas pelo mercado de trabalho", destaca Luciano Naganawa, CEO da Labenu.

Rocketseat
Rocketseat , edtech brasileira que visa formar desenvolvedores por meio de plataforma e metodologias próprias, anunciou em 2021 a fusão com a Digital House, escola de tecnologia argentina, e juntas pretendem suprir ainda mais o gap de desenvolvedores até 2025, que pode chegar a uma demanda de 6,6 milhões. Além da fusão, a Rocketseat também se tornou a nova patrocinadora do time de Free Fire, o Los Grandes, e o COO da edtech, Rodrigo Terron, ganhou um cargo no conselho administrativo do time. Ainda em 2021, a edtech realizou o DoWhile, maior evento de TI que reúne empresas, C-Levels, empreendedores e alunos que juntos constroem o futuro da tecnologia, no qual distribuiu 500 bolsas de estudo integrais.