PESQUISA

Páginas

Carreira tech em 2022

 Carreira tech em 2022: estão abertas as inscrições para as primeiras turmas do ano na Labenu


Edtech forma profissionais de tecnologia com possibilidade de pagamento após finalização do curso

Com financiamento no modelo ISA, estudante só paga depois de conseguir emprego com mais de R$ 3 mil de salário

Crédito: Divulgação Labenu


São Paulo, novembro de 2021 - Se você está buscando mudar de carreira em 2022, uma das principais opções é ingressar na área de tecnologia. Para isso, uma dica é aproveitar a formação profissional da Labenu , edtech que oferece cursos voltados para a inclusão de pessoas no mercado tech. As inscrições para as primeiras turmas de 2022 já estão abertas e podem ser feitas pelo site oficial da escola.

As formações oferecidas são para os cursos Integral Web Full Stack, com seis meses de duração, e NoturnoWeb Full Stack, com duração de 12 meses, ambos abordando conteúdos de front-end, back-end e soft skills. O diferencial da Labenu é que os estudantes podem optar por fazer o curso só começando a pagar depois de estarem trabalhando e com salário acima dos R$ 3 mil. As aulas começam nos dias 24 de janeiro para a turma noturna e no dia 7 de fevereiro para a Integral.

Para oferecer o benefício, a Labenu trabalha com o modelo de financiamento ISA (Income Share Agreement), que acaba sendo a escolha de 86% dos ingressantes na escola. "Temos mais de 900 estudantes, sendo metade desse número pessoas já formadas. A grande maioria nos busca querendo mudar de vida, de carreira, e nada nos enche mais de orgulho do que fazer parte do início da trajetória de sucesso profissional dessas pessoas", declara o CEO da Labenu, Luciano Naganawa.

Naganawa explica que a procura para a época de fim de ano é alta, sendo a grande maioria por pessoas que buscam iniciar uma transição de carreira. "Todo o conteúdo do curso é completamente focado na empregabilidade dos estudantes. Oferecemos todo o suporte necessário em hard e softskills, para que as pessoas que estudam conosco se formem prontas para trabalhar, mesmo que nunca tenha estudado programação e não venha da área de tecnologia", declara Naganawa. A Labenu ainda atua em parceria com diversas empresas, que pedem perfis específicos, o que também ajuda os alunos a estarem em contato com as principais vagas do mercado de trabalho.

Como funciona o processo para estudar com o ISA

O primeiro passo que a pessoa interessada em ingressar na Labenu pelo ISA é a inscrição no processo seletivo. Por meio de um formulário, cada pessoa deve fornecer, dentre informações de cadastro.

Durante este encontro, o time da edtech conhece mais sobre interesses e características do candidato, tira suas dúvidas e explica as duas próximas etapas, que consistem em cadastro na plataforma da PROVI (parceria financeira) e no Desafio da Labenu, um questionário com perguntas de múltipla escolha do básico de programação que podem ser respondidas com acesso à internet.

Após isso, a pessoa passa a ser avaliada e, em até 2 semanas, recebe o resultado. A edtech avalia a disponibilidade, o perfil e a PROVI faz a análise do perfil, crédito e risco, assim como o cruzamento dessas informações, culminando no resultado do ISA.

Serviço
O que é: Novas turmas Labenu - 2022
Quando: as aulas iniciam em 24 de janeiro (Noturno Web Full Stack) e 7 de fevereiro (Integral Web Full Stack)
Inscrições: site oficial da Labenu


Sobre a Labenu

Fundada em 2019, a Labenu é uma edtech que oferece cursos voltados para a inclusão de pessoas no mercado de tecnologia, pensando em tornar essa área mais diversa e inclusiva e com a missão de oferecer acesso à educação, reduzindo as barreiras que possam existir, sejam financeiras, sociais, regionais, acelerando progresso tecnológico do país.

Para conseguir suprir todas as necessidades vistas como fundamentais pelas empresas no mercado de trabalho, atualmente a Labenu trabalha com o modelo de bootcamps, cursos de alta intensidade, com duração de 6-12 meses, com a formação de profissionais web full stack, com a vivência de mais de 1000 horas em conteúdos de front-end, back-end e soft skills.

MAIS INFORMAÇÕES PARA IMPRENSA