Pesquisar

12 de dez. de 2021

Centro de Excelência Canabinoide promove live em prol da inclusão social de pacientes com Transtorno do Espectro Autista

 

Centro de Excelência Canabinoide promove live em prol da inclusão social de pacientes com Transtorno do Espectro Autista

Hoje, dia 10 de dezembro, às 20h, acontece no perfil do Instagram do Centro de Excelência Canabinoide (CEC), @cec.medical , a live de encerramento da "Semana da Inclusão Social", promovida pelo CEC com o objetivo de debater como a aplicação médica da cannabis pode proporcionar a inserção de pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA) na sociedade.

A iniciativa, incluindo a live de hoje, tem como objetivo desenvolver e promover conteúdos para a conscientização sobre as necessidades que algumas pessoas possuem e como um tratamento com canabinoides pode auxiliar na inserção delas e de suas famílias em processos educacionais, de habilitação e desenvolvimento nas demais áreas de suas vidas.

A live contará com o convidado Igor Seco ( @igorseco ), criador e apresentador do podcast THShow (disponível no Spotify), que aborda as diferentes aplicações da cannabis. Na live desta noite, Igor vai contar sua experiência com seu afilhado que é paciente da cannabis medicinal, em parceria com o Dr. Flávio Geraldes Alves ( @superkids.neuro.ped ), neuropediatra da equipe médica do CEC, especializado neste tipo de tratamento.

TEA E O TRATAMENTO COM CANNABIS

O Transtorno do Espectro Autista (TEA) atinge déficits neurofuncionais em três níveis: interação social, comunicação e comportamento estereotipado, que culmina em grande incapacitação, interação social precária e altos níveis de tensão e sofrimento psíquico, tanto para o paciente quanto para a família.

Com base em evidências científicas, a eficácia comprovada do uso de canabinoides no tratamento de diversas patologias criou um novo horizonte para pais de crianças com TEA. E o uso dos canabinoides se tornou uma alternativa eficiente para tratar os sintomas de seus filhos.


Relatos de alterações positivas no comportamento, funcionalidades e qualidade de vida de pacientes com TEA que fazem tratamento com canabinoides começaram a se acumular ao redor do mundo. Conteúdos sobre pacientes que realizaram o tratamento com canabidiol e apresentaram uma melhora nos quadros de ansiedade, irritabilidade insônia e agressividade são expostos em redes sociais.

Enquanto métodos convencionais não apresentam resultados extremamente positivos, a cannabis se mostra uma alternativa palpável e promissora para o tratamento dessas condições. Ainda faltam estudos que comprovem que a administração do óleo seja o suficiente para tratar essas condições, mas, com o apoio da ciência, novas alternativas deverão surgir para diminuir ou até mesmo acabar com muitos sintomas que desestabilizam a qualidade de vida desses pacientes.

Sobre o CEC

O Centro de Excelência Canabinóide (CEC) foi fundado em 2018 com o objetivo de promover saúde e qualidade de vida através do atendimento humanizado. Para cumprir com seu propósito, foi construído um modelo clínico único que integra ciência, educação e medicina no tratamento oferecido ao paciente. O CEC Medical e o Instituto CEC possuem o pioneirismo em informação e excelência na medicina canabinóide, o primeiro voltado para o tratamento de patologias e, o outro, incentivando pesquisas cientificas e programas educacionais nessa área.

Com um formato pioneiro na América Latina, o centro integrado oferece consultas médicas que englobam o monitoramento do paciente ao longo de toda a sua jornada do tratamento (pré, durante e pós-consulta), até que a melhor qualidade de vida seja alcançada. A equipe médica é multidisciplinar, composta por especialistas de diversas áreas, permitindo o olhar para o paciente como um todo e não apenas para a patologia.

Já o Instituto CEC é uma iniciativa do Centro de Excelência Canabinóide para fomentar a ciência e a educação no setor medicinal da cannabis. A instituição dispõe de cursos e programas de aprendizagem para profissionais da saúde, além de incentivo e execução de pesquisas científicas para solidificar os resultados obtidos sobre o uso medicinal. Todo o trabalho é realizado para prover a capacitação de alta qualidade em temas ligados à medicina canabinóide, para fomentar e difundir conhecimento, inclusive participando ativamente da evolução da educação no Brasil no que se refere à cannabis.

Mais informações à Imprensa
Grupo Printer Comunicação

Nenhum comentário:

Postar um comentário

CMC, CIDADE DE MARÍLIA