PESQUISA

Páginas

Crescimento de 630% em pedidos de crédito estudantil em 2021

 União promovida pela Provi entre infoprodutores e estudantes beneficia mais de 140 mil brasileiros


Com crescimento de 630% em pedidos de crédito estudantil em 2021, a fintech afirma que os cursos mais procurados foram: digital skills, negócios, healthcare, finanças e culinária

É fato que a tecnologia faz parte da vida de todos, e com a chegada da pandemia, muitas pessoas e empreendedores tiveram que se adaptar aos novos meios de empreender e até mesmo de aprender. E claro, existem também os que viram uma oportunidade de unir o empreendedorismo digital ao mercado educacional, são eles os infoprodutores de educação.

Esse mercado, auxilia milhares de brasileiros que estão em busca de aperfeiçoamento profissional e muitas vezes não conseguem arcar com os custos desse ensino. A Provi - fintech de crédito estudantil - une e proporciona soluções para os infoprodutores e já auxiliou mais de 140 mil pessoas que buscam por esse "empurrãozinho".

Embora o período de isolamento tenha sido especialmente difícil para as modalidades de cursos presenciais, muitos brasileiros viram uma oportunidade de finalmente começar o curso que tanto desejavam. É isso, que demonstram os números da Provi, que registrou um aumento de 630% entre 2020 e 2021. Em dados absolutos, as solicitações de crédito estudantil saltaram de 26 mil em 2020 para 190 mil em 2021.

Entre as áreas mais procuradas pelos estudantes estão: digital skills, negócios,healthcare,finanças e culinária. No entanto, o destaque especial fica para o setor de tecnologia, que registrou mais de 15 mil alunos solicitantes de crédito só no primeiro semestre de 2021.

Embora os profissionais em formação sejam beneficiados pelo sistema de crédito estudantil da Provi, que oferece a oportunidade de pagar o curso somente após a conclusão e contratação na área estudada, os infoprodutores também experienciam mudanças positivas nos negócios. A solução de crédito estudantil da Provi já trouxe relatos de parceiros que conquistaram até 35% de aumento nas vendas obtidas pela parceria - um resultado excelente para quem busca receita incremental.

E, para a Provi, promover um cenário de crescimento mercadológico para os infoprodutores e auxílio para a qualificação de mão de obra especializada é primordial para o desenvolvimento de um Brasil mais avançado e democrático.

"A internet rompe barreiras físicas que muitas vezes um local de ensino fixo pode ter, além dos custos de transporte e disposição de tempo durante esse deslocamento. Graças aos cursos online, pessoas de qualquer lugar do Brasil passaram a acessar cursos de diversos nichos, independentemente da sua localização geográfica. Vemos isso como uma forma de tornar o acesso à educação mais democrático, além de uma oportunidade de mercado em constante expansão", ressalta Fernando Franco, cofundador e CEO da Provi.

A digitalização dos processos educacionais é um fenômeno que vem sendo observado durante os últimos anos. No entanto, o período de pandemia aproximou do ensino à distância até mesmo os estudantes que não se interessavam por essa modalidade de ensino. Afinal, os cursos presenciais também tiveram que adaptar-se ao modelo. E a previsão é que os infoprodutores ganhem ainda mais espaço com essa migração do presencial para o digital.

"O mercado de educação tende a se expandir cada vez mais para o mercado digital, e agora com a pandemia, os produtores foram forçados a se adaptar de forma abrupta para atender a demanda da população. Esse esforço é muito benéfico para os infoprodutores e também será para os que buscam qualificação profissional. Afinal, a tendência é que com o reaquecimento da economia, os empregadores priorizem mão de obra qualificada" , explica Franco.

E para os que viram na pandemia uma oportunidade de expansão profissional, os resultados dos cursos unidos às soluções da Provi foram de grande importância.



"Antes da pandemia eu era empreendedor. Administrava minha própria loja de suplementos naturais e assim como muitos, vi meu negócio quebrar. Após o baque, tomei fôlego e comecei a buscar cursos de programação. Graças ao financiamento da Provi, consegui estudar sobre o que eu queria e conquistei um emprego excelente. Sair de um negócio falido e migrar para um momento profissional de ascensão permitiu que eu finalmente encontrasse a profissão que eu amo", pontua Antonio Facini Cunha, desenvolvedor front end jr.

Os infoprodutores também observam as facilidades e resultados graças ao cuidado e atenção que a Provi dispõe para esses empreendedores.

"A Provi resolve a dor dos alunos que não conseguem pagar e também a nossa de não conseguir gerenciar as inadimplências. Vale ressaltar que a Provi atende muito bem a nossa categoria de infoprodutores. Com o Crédito Educacional, vimos um aumento de 15% nas matrículas de alunos que não conseguiriam comprar o curso de outra forma", frisa Leandro Rezende, fundador da UX Unicórnio - curso voltado para a formação de profissionais na área de UX Design.

Além de oferecer soluções para os alunos e aumento nas vendas para os empresários digitais, a Provi também auxilia nos métodos de pagamento e gerenciamentos que costumam ocupar muito o tempo das empresas.

"É uma forma diferente do aluno comprar, pois ele tem a flexibilidade de conseguir fazer um parcelamento no boleto, além de ser um diferencial para o estudante, também é uma segurança e comodidade para nós, já que eu tenho que fazer esse trabalho. Minha experiência tem sido muito positiva", pontua Fernando Rocha, CEO da CakeLover - curso voltado para a formação de confeiteiros.

Casos de sucesso como esses devem se tornar cada vez mais comuns. A tendência é que esse setor continue em expansão e, quem ganha com isso é o mercado nacional.

"No passado, era comum que as pessoas tivessem um certo preconceito com os serviços online. Agora, essa concepção já é menos presente e o uso das ferramentas digitais para estudo normalizado. Sendo assim, espera-se que o crescimento registrado neste período continue. Veremos cada vez mais pessoas aderindo ao modelo e mais empresas se adaptando para oferecer experiências completas. Dessa forma, mais brasileiros conseguem acesso à educação de qualidade e mais infoprodutores conquistam espaço no mercado," projeta Fernando Franco.


MAIS INFORMAÇÕES PARA IMPRENSA

NR7 Comunicação: provi@nr7.ag
CMC