PESQUISA

Páginas

Estudos mostram que os danos a educação levarão anos para serem resolvidos

 




Estudos mostram que os danos a educação levarão anos para serem resolvidos

Especialistas apontam a importância de criar hábitos que estimulem a aprendizagem das crianças e jovens durante as férias e períodos livres.

São Paulo, dezembro de 2021- Não é comum, na cultura brasileira, encontrarmos crianças e adolescentes se preocupando com os estudos durante o período de férias escolares. Essa época do ano é marcada por diversão e muito descanso. Além disso, há quase dois anos, os estudantes estão sofrendo com as incertezas causadas pela necessidade do distanciamento social e homeschooling, vivenciando perdas significativas de aprendizagem. Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), o Brasil registrou uma média de 279 dias de suspensão de atividades presenciais, bruscas diminuições no aprendizado de matemática e português e agravamento na desigualdade da aprendizagem que foram refletidos em 2021.

Com isso ficam os questionamentos: é importante estimular o contato com os estudos neste recesso de final de ano? Como podemos aproveitar o tempo livre?

A importância de continuar o aprendizado nas férias

Não só desta vez, mas principalmente agora, dedicar algum tempo para estudar no tempo livre é tão importante quanto descansar. Os déficits causados à educação, em decorrência da pandemia, não serão sanados rapidamente e deve valer por anos. Por isso, neste verão deve haver tempo para se desconectar, repousar, viajar, brincar, mas também para aprender.

Como estimular o estudo neste período sem sobrecarregar as crianças e adolescentes?

Primeiro, é importante entender que a aprendizagem não precisa vir atrelada a horas de estudos, pequenos estímulos são suficientes para despertar a prática do conhecimento nas crianças e jovens, como leituras de livros, filmes relacionados com fatos históricos, jogos online que atribuem o uso de números e cálculos etc. Em geral, a tecnologia é uma boa aliada aos pais neste processo de incentivo de forma dinâmica e divertida.

Um outro bom exemplo são os aplicativos educacionais, que trazem os conteúdos em forma de jogos para celulares, notebooks, computadores e tablets, e podem despertar a atenção do aluno por horas. Uma boa junção de estudo e diversão.



"Se os pais derem um tablet a seus filhos para se divertirem enquanto aprendem e praticam, as crianças ficarão muito mais satisfeitas do que com livros de exercícios tradicionais. E se, além disso, motivá-lo e o fazer ver como ele progride e avança, ele vai querer, por conta própria, voltar a praticar no dia seguinte", afirma Javier Arroyo, cofundador da Smartick.

Smartick é um método de aprendizagem de matemática online que estimula de forma lúdica e divertida o aprendizado na matéria com apenas 15 minutos por dia. Criado em 2009 na Espanha, o programa incorpora inteligência artificial que, a fim de desenvolver a aprendizagem de forma individual, cria sessões personalizadas que são adaptadas às habilidades matemáticas e ritmo de aprendizagem de cada aluno.

O programa gera exercícios em tempo real, fornecendo feedbacks instantâneos, correções e tutoriais interativos. Além disso, por meio de sua adaptabilidade, torna-se inclusiva e eficiente para alunos com Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH), Síndrome de Down, Asperger, dislexia, autismo e superdotação. Vale ressaltar que o método não oferece exercícios pré-estabelecidos para os alunos, pois conta com especialistas que projetam e estruturam as atividades com abordagem científica.

Além de ser o aplicativo educacional mais baixado durante a pandemia na América Latina, a plataforma oferece descontos especiais durante as férias de fim de ano, com o objetivo de estimular as crianças de 4 a 14 anos a continuar estudando durante o recesso escolar.

Para acessar a promoção, os pais devem clicar aqui e se cadastrar até o final de janeiro.

Sobre a Smartick
Criado em 2009 por Daniel González de Vega e Javier Arroyo, ambos graduados pela Universidade de Stanford e pela Harvard Business School, Smartick é um método online de aprendizagem de matemática para crianças de 4 a 14 anos. Com um sistema de inteligência artificial, seu objetivo é oferecer conteúdos que vão além do cálculo mental e que reforcem o raciocínio e o pensamento lógico. O método conta com atualizações periódicas, a cada 5 semanas, introduzindo novos conteúdos e melhorias na usabilidade e nos algoritmos. Presente em mais de 185 países e com mais de 100.000 mil crianças beneficiárias, o Smartick recebeu o reconhecimento de instituições como o Massachusetts Institute of Technology (MIT), Harvard, INSEAD e da Universidade de Oxford. Em 2016, foi escolhida como uma das 15 melhores startups do mundo pelo júri do The Next Web em Nova Iorque e em 2018, o Congresso dos Estados Unidos concedeu-lhe o Eisenhower Fellowship, entregue por Colin Powell, como reconhecimento pelos bons resultados do Smartick na educação mundial.

INFORMAÇÕES PARA IMPRENSA
NR-7 Comunicação