PESQUISA

Páginas

Tony Ramos, Kelly Key e Karol Conká se juntam a time de famosos que alertam para os riscos do câncer de pele

 




DEZEMBRO LARANJA
Tony Ramos, Kelly Key e Karol Conká se juntam a time de famosos que alertam para os riscos do câncer de pele

Nomes como os de Tony Ramos, Kelly Key, Carol Conká e Carmo Dalla Vecchia declararam apoio a campanha do Dezembro Laranja, organizada pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), que busca conscientizar a população sobre a importância da fotoproteção e da prevenção ao câncer de pele. Além deles, personalidades conhecidas, como Eliane Cantanhêde, Tom Bueno e Claudia Liz, também disseram sim à iniciativa. As mensagens gravadas sob medida começam a ser veiculadas na próxima semana.

"Adicione mais fator de proteção ao seu verão": esta é mensagem central da campanha do Dezembro Laranja 2021. Esse mote estará presente em uma série de conteúdos desenvolvidos pela SBD especialmente para a ação. "Sou apaixonada pelo Sol, pelo verão. É uma época mágica. Esse ano, o verão vai ser ainda mais especial. Aos poucos, o Brasil vê os números da covid caírem. Assim, vamos garantir que nosso reencontro com o Sol seja pleno e feliz", comemorou a cantora Kelly Key.

A campanha que vai cobrir o Brasil de laranja inclui uma série de peças para redes sociais, com dicas de cuidados; vídeos com orientações de médicos dermatologistas; e gravações feitas por personalidades estimulando os brasileiros à aderirem aos cuidados preconizados; entre outras abordagens que buscam a conscientização.

Fotoproteção - Dentre as recomendações feitas pela SBD está a de que, durante a pandemia de covid-19, é importante dar atenção à fotoproteção, sem abandonar as orientações de uso de máscaras, álcool em gel e de distanciamento social. "Pele bronzeada é sinal de beleza para muita gente. No entanto, quem se expõe ao sol sem cuidados pode colocar em risco a saúde", alertou Claudia Liz, atriz e modelo, no vídeo que gravou especialmente para a campanha.

Por sua vez, Karol Conká advertiu que "apesar de ter gente que pensa o contrário, as pessoas de pele negra e de pele morena também devem tomar cuidado" para evitar o câncer de pele.

Além dos cuidados com a exposição excessiva ao sol, o uso de chapéus, bonés, camisetas e filtros solares é recomendado pelas personalidades que emprestaram graciosamente sua imagem e voz para o Dezembro Laranja.

A comentarista de política e jornalista Eliane Cantanhêde ressaltou que "pessoas de pele clara ou com histórico da doença na família devem se submeter a exames preventivos regularmente", como parte do esforço de prevenção. Ela sugere visitas regulares ao médico dermatologista. "O câncer da pele pode se assemelhar a pintas, eczemas ou outras lesões benignas", afirmou.

Assim, com o apoio destas personalidades, a campanha do Dezembro Laranja marca um novo tempo na prevenção contra o câncer da pele. "Com a chegada do verão todo mundo quer aproveitar. Nada mais justo, com a queda dos números da Covid. Máscara e cautela em primeiro lugar. Use fitro solar, tome cuidado com sua pele depois das 10 horas da manhã", concluiu o ator Tony Ramos.

Doença - O câncer de pele é provocado pelo crescimento anormal das células que compõem a pele. Existem diferentes tipos de câncer da pele que podem se manifestar de formas distintas, sendo os mais comuns denominados carcinoma basocelular e carcinoma espinocelular - chamados de câncer não melanoma - e que apresentam altos percentuais de cura se diagnosticados e tratados precocemente. Um terceiro tipo, o melanoma, apesar de não ser o mais incidente, é o mais agressivo e potencialmente letal. Quando descoberta no início, a doença tem mais de 90% de chance de cura.

O carcinoma basocelular é o câncer de pele mais frequente na população, correspondendo a cerca de 70% dos casos. Se manifestam por lesões elevadas peroladas, brilhantes ou escurecidas que crescem lentamente e sangram com facilidade. Por sua vez, o carcinoma espinocelular surge como o segundo tipo de câncer de pele de maior incidência no ser humano. Ele equivale a mais ou menos 20% dos casos da doença. É caracterizado por lesões verrucosas ou feridas que não cicatrizam depois de seis semanas. Geralmente causam dor e possuem sangramentos.

Já o câncer de pele melanoma, apesar de corresponder apenas cerca de 10% dos casos, é o mais grave pois pode provocar metástase rapidamente - espalhamento do tumor para outros órgãos do corpo humano - e levar à morte. É conhecido pintas ou manchas escuras que crescem e mudam de cor e formato rápido. As lesões também podem vir acompanhadas de sangramento.

Desde 2014, a SBD promove o Dezembro Laranja, iniciativa que faz parte da Campanha Nacional de Prevenção ao Câncer da Pele. Desde então, sempre no último mês do ano, são realizadas diferentes ações em parceria com instituições públicas e privadas para informar a população sobre as principais formas de prevenção e a procurar um médico especializado para diagnóstico e tratamento. O câncer da pele é o tipo da doença mais incidente no Brasil, com cerca de 180 mil novos casos ao ano. Quando descoberto no início, tem mais de 90% de chances de cura.



360° Comunicação Integrada

Assessoria de imprensa da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD)