Pesquisar

28 de jan. de 2022

Aumenta a procura de jovens por graduações no exterior

 Aumenta a procura de jovens por graduações no exterior; mentor em oportunidades internacionais dá dicas de como conquistar uma vaga fora


 

Em 2020, mais de 70 mil estudantes já estudavam fora do país; Matheus Tomoto comenta essa tendência para 2022


 

Fonte:Freepik



 

Atraídos pelas facilidades oferecidas pelas instituições de ensino superior ao redor do mundo, estudantes brasileiros passaram a se interessar ainda mais por graduações no exterior. Centenas de instituições adotaram processos mais flexíveis e menos burocráticos para aceitar as aplicações de estudantes estrangeiros. Atualmente, mais de 70 mil brasileiros estudam fora do Brasil.
 

Para o mentor em oportunidades internacionais, Matheus Tomoto, as chances para o ingresso em instituições de ensino superior internacionais aumentaram devido às barreiras sanitárias - que precisaram auxiliar na diminuição dos processos - e também no perfil que os brasileiros apresentaram para as universidades. “O brasileiro é multicultural, consegue se adaptar a atividades, funções e habilidades que as instituições procuram em suas aplicações. Por isso, esse número de estudantes estudando fora só tende a aumentar”, conta.
 

Segundo o especialista, os jovens brasileiros buscam incrementar o currículo com novas experiências, ainda mais pensando no cenário social atual do Brasil. De acordo com a pesquisa da FGV Social 2021, 47% da população jovem brasileira - de 18 a 29 anos - deseja deixar o país para trabalhar ou estudar.
 

Essa tendência vai de encontro também com a realidade norte-americana. Em 2020, aumentou quase 40% o número de inscrições em Common Apliccation - sistema de admissão utilizado por mais de 800 universidades estadunidenses.
 

A busca por novas oportunidades faz surgir um novo perfil de estudantes no país que desejam ampliar a sua bagagem educacional, seja ela para fazer uma carreira de sucesso fora do Brasil ou para trazer todo o conhecimento adquirido nesta nova jornada. Matheus já orientou mais de 2 mil pessoas para conquistarem seu espaço em grandes universidades, e afirma que as novas possibilidades que a quarentena e os períodos de isolamento social trouxeram para os estudantes estrangeiros ampliou a probabilidade de aplicações em diversas instituições de ensino.
 

Além disso, Tomoto conta que existem sete tipos de bolsas que não podem sair do radar dos estudantes brasileiros que desejam cursar uma graduação no exterior. “Muitas pessoas não têm o conhecimento necessário sobre as possibilidades de ingressar em uma universidade com baixos custos ou até mesmo de graça fora do Brasil. Hoje, existem sete tipos de bolsas que são verdadeiras portas de entrada para realizar este sonho de morar em outro país. São bolsas por méritos, bolsas de esportes, Scholarships, Assistantships, bolsas de necessidades financeiras, Work on Campus e Fellowships”. Por isso, o mentor em intercâmbios reforça dicas primordiais para conquistar uma vaga em uma graduação no exterior.


 

#1 - Invista em habilidades extracurriculares - por ter uma variedade de bolsas fora do país, quanto mais habilidade você possui, maior a sua chance de conquistar a vaga desejada. Então invista em habilidades como música, esportes, habilidades artísticas, habilidades sociais e tantas outras. Quanto mais rico for o seu currículo, melhores são as suas chances.


 

#2 - Crie um cronograma de aplicações - Muitas vezes, nos deparamos com diversas oportunidades e acabamos nos perdendo com tantas opções para realizar. Por isso, é importante analisar os lugares nos quais você deseja estudar e elaborar um cronograma. Por exemplo: tire o primeiro trimestre deste ano para escolher as faculdades que deseja e as opções de bolsas que você irá aplicar, no segundo trimestre, foque em provas de conhecimento e inglês, elabore as cartas de recomendações e providencie os documentos necessários; já no terceiro trimestre e no quarto, prepare-se com o preenchimento das documentações exigidas e realize as aplicações conforme forem abertos os editais.


 

Ainda, Matheus reforça que só em 2021, o Estados Unidos disponibilizou mais de 300 mil tipos de bolsas de estudos, possibilitando o ingresso de milhares de estudantes em suas instituições. “Muitas vezes, é mais fácil realizar o ‘processo seletivo’ de uma universidade no exterior do que aqui no Brasil. Isso porque muitas instituições de ensino lá fora valorizam toda a trajetória do estudante até pleitear essa vaga, bem diferente daqui do nosso país, onde passamos por diversos vestibulares com um alto nível de exigência e dividido em grandes fases”, explica.



 

Sobre Matheus Tomoto

Com a intenção de transformar a realidade brasileira na área da educação, o mentor em intercâmbios Matheus Tomoto, com mais de 5 anos de experiência e 3 empresas na área, disponibiliza diariamente hacks e dicas em suas redes sociais para mais de 1 milhão de seguidores com o objetivo de ajudá-los a encontrar os melhores caminhos e alcançar a tão sonhada vaga no vestibular, dentro e fora do Brasil. Tomoto orienta seus seguidores e mais de 60 mil alunos das suas mentorias e cursos a partir da sua própria experiência, com passagens por Harvard, MIT, Oxford e Stanford. Semanalmente, em seu canal no Youtube, Matheus realiza o PolvoTalk, um programa de aulas gratuitas, ao vivo, às 21h, com informações e instruções sobre como alcançar seus objetivos, viver em outro país e entender como conseguir ingressar nas melhores instituições de ensino do mundo. Ele também realiza um dos maiores projetos de mentorias do país voltado para conquistar oportunidades no exterior, a Universidade do Intercâmbio.


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

CMC, CIDADE DE MARÍLIA