As novelas de cavalaria, também chamadas de “romances de cavalaria”

 
























Romance picaresco (em espanhol: "picaresca", de "pícaro", "delinquente" ou "malandro") é um sub-gênero literário narrativo da ficção em prosa, geralmente satírico e que descreve, em detalhes realistas e muitas vezes humorísticos, as aventuras de um herói malandro da classe social baixa, que vive por sua inteligência em uma sociedade corrupta. Este estilo do romance foi originado na Espanha, nos anos de transição do Renascimento para o Barroco, durante o chamado Século de Ouro, possivelmente influenciado pela literatura árabe 


As novelas de cavalaria, também chamadas de “romances de cavalaria” correspondem a um gênero literário que vigorou durante o período da Idade Média, durante os movimentos literários chamados de Trovadorismo e Humanismo.


Rei Arthur 















Foram desenvolvidas durante os séculos X e XV, surgindo provavelmente na França e na Inglaterra, as quais estão reunidas no conjunto da prosa medieval. Além da prosa, a poesia palaciana foi também produzida durante o medievo.

As novelas de cavalaria são narrativas derivadas de poemas épicos e das canções de gesta, ou seja, surgem da poesia medieval, e por serem longas, foram sendo escritas em prosa.

Além de Inglaterra e França elas tiveram forte presença e foram popularizadas em Portugal, Espanha e Itália.

São, portanto, narrativas típicas do período medieval divididas em capítulos e sua principal característica são os relatos das aventuras fantásticas dos destemidos, leais e honrados cavaleiros errantes medievais, os quais enfrentavam diversas batalhas sem deixar de lado o amor por suas belas donzelas.

Assim, a principal missão desses cavaleiros era estabelecer a justiça no mundo e adquirir a glória.

Enfrentavam diversos monstros, lutavam em batalhas, prendiam reis injustos durante o percurso que faziam, no entanto, a história geralmente terminava de forma trágica.

Classificação das Novelas de Cavalaria

As novelas de cavalaria são classificadas em três momentos:

  • Ciclo Bretão (ou Arturiano), desenvolvido na Inglaterra donde o Rei Artur e seus cavaleiros da Távola Redonda são as figuras centrais da narrativa;
  • Ciclo Carolíngio, donde Carlos Magno e seus cavaleiros (doze pares de França) são as figuras centrais da narrativa;
  • Ciclo Clássico (ou Greco-Latino), que apresenta narrativas em torno de personagens da Antiguidade Clássica.

Características das Novelas de Cavalaria

Segue abaixo as principais características das novelas de cavalaria:

  • Narrativa extensa e dividida em capítulos
  • Marcadas pela tradição oral
  • Temas heroicos e mitológicos
  • Relato de acontecimentos históricos
  • Caráter místico e simbólico
  • Aventuras fantásticas e situações dramáticas
  • Visão teocêntrica (Deus no centro do mundo)
  • Personagens: cavaleiros, heróis e donzelas
  • Sublimação do amor profundo
  • Amor cortês e idealização da mulher

Exemplos de Novelas de Cavalaria

As principais novelas de cavalaria são:

  • Rei Arthur
  • Demanda de Santo Graal
  • Amadis de Gaula
  • O Palmerim de Oliva
  • O Palmerim de Inglaterra
  • Olivante de Laura
  • A Crônica do Imperador Clarimundo
  • Espelho de príncipes e cavaleiros
  • Alcassino e Nicoleta
  • O Memorial das Proezas da Segunda Távola Redonda
  • Tablante de Ricamonte
  • Tirante o branco

Principais Escritores das Novelas de Cavalaria

Ainda que muitas novelas de cavalaria tenham autoria desconhecida, segue abaixo alguns autores:

  • João de Lobeira
  • Jorge Ferreira de Vasconcelos
  • Francisco de Moraes Cabral
  • Marion Zimmer Bradley
  • Bernard Cornwell
  • Thomas Malory
  • T. H. White






Dom Quixote

Redigida pelo escritor espanhol Miguel de Cervantes, Dom Quixote de La Mancha é um romance inspirado nas novelas de cavalaria, e que inaugurou o “romance moderno”. No entanto, trata-se de uma sátira a esse gênero medieval.













Comentários