Pesquisar

5 de abr. de 2022

ENEM: Não perca o prazo para pedir isenção do exame

Entenda quais mudanças foram aprovadas para o exame e como o aluno poderá escolher área de interesse

 

O exame é a maior porta de entrada para o ensino superior no Brasil e exterior, sobretudo para alunos de escolas públicas (Crédito: Unsplash)

 

Começou ontem (4) o prazo para pedir a isenção da taxa de inscrição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2022, indo até o dia 15. A taxa de inscrição da última edição do exame foi R$ 85 e o pedido de isenção não garante a participação no exame, para isso é preciso ainda fazer a inscrição.

A partir de 2024, a prova terá mudanças na sua aplicação. De acordo com a decisão do CNE (Conselho Nacional de Educação), aprovada na segunda(14), o aluno poderá escolher uma dentre as quatro áreas do conhecimento: Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Matemática e suas Tecnologias, Ciências da Natureza e suas Tecnologias e Ciências Humanas e suas Tecnologias. E prova terá apenas o inglês, e de maneira interdisciplinar, como língua estrangeira.

 

As alterações devem ser feitas após o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão responsável pelo sistema de inscrições e pela aplicação da prova, definir as matrizes que permitam as mudanças graduais necessárias até a totalização da implementação, em 2024.

 

Só em 2021, quase 100 mil alunos realizaram as provas do ENEM. O exame avalia o desempenho escolar dos estudantes ao término da educação regular. Com quase duas décadas de existência, tornou-se a principal porta de entrada para a educação superior brasileira, com acesso, sobretudo, ao Fies (Financiamento Estudantil) e ao ProUni (Programa Universidade para todos). Além disso, muitos estudantes conseguem o acesso em universidades no exterior com a nota no ENEM. Só em 2018, o crescimento de jovens buscando graduação internacional foi 38% maior que 2017, de acordo com a BELTA (Associação Brasileira das Agências de Intercâmbio).


 

Mas por que o ENEM mudou e como essa mudança pode ser benéfica?!

 

As diretrizes do exame vão ao encontro do novo modelo do ensino médio, cuja implementação começa neste ano, em 2022. A nova legislação prevê uma flexibilização curricular em que os estudantes possam escolher uma área do conhecimento para se aprofundar, devendo ocupar 40% do total de horas do Ensino Médio, fazendo com que o CNE(Conselho Nacional de Educação) adaptasse o ENEM com esse novo modelo.

 

No novo ENEM, os candidatos seguem a mesma disposição por áreas: farão uma prova de formação básica geral no primeiro dia, alinhada a conteúdos da Base Nacional e com caráter mais interpretativa, e uma outra etapa para avaliar itinerários formativos.

 

“É uma mudança desafiadora, sobretudo na segunda etapa, porque o aluno vai escolher uma área que corresponda ou esteja mais próxima do curso e, por conseguinte, da profissão que deseja seguir”, explica Augusto Jimenez, psicólogo e diretor educacional da Minds Idiomas.

 

“A parte benéfica de toda a mudança é que o aluno terá uma chance de pontuar melhor no ENEM se desenvolver a capacidade de interpretação, e de tornar sinérgico as disciplinas. Ou seja, é menos ‘decoreba de fórmulas’ e mais prática de raciocínio interligado. A coincidência é que é exatamente dessa forma que ensinamos o inglês na Minds. Os estudantes são estimulados a ter consonância entre temas atuais com o idioma, incluindo temas políticos, músicas, e disciplinas da escola letiva como matemática e etc", explica Rodrigo Berghahn, coordenador pedagógico das 70 unidades da Minds Idiomas.


 

E como vai ficar a prova de língua estrangeira?

 

No Parecer, o que antes tinha Inglês e Espanhol como opções de escolha dos alunos, agora somente o inglês se manteve, o que se instaura, de forma mais assertiva, a necessidade do ensino anglófono, principalmente para os alunos que desejam ingressar no ensino superior.

 

Para o Consed (Conselho Nacional de Secretários de Educação), diante da pandemia e da quantidade de alunos que tiveram o ensino impactado, sobretudo para os de classes mais baixas, o idioma deve ser integrado de maneira interdisciplinar, não somente como uma prova separada.


 

Você sabe o que significa a interdisciplinaridade?

 

O método costuma ser citado como um conceito novo para a educação, mas vem sendo debatido desde meados do século 20. O assunto continua em pauta, principalmente, por causa das barreiras que enfrenta na prática, sendo ainda pouco difundido entre escolas e instituições de ensino superior.

 

Trata-se de uma intersecção entre conteúdos de duas ou mais disciplinas para permitir que o aluno elabore uma visão mais ampla a respeito dessas temáticas. A prática interdisciplinar procura romper com padrões tradicionais que priorizam a construção do conhecimento de maneira fragmentada, revelando pontos em comum e favorecendo análises críticas a respeito das diversas abordagens para um mesmo assunto. “É como se na aula de Português não fosse mais só o Português e na aula de Matemática não fosse mais só a matemática”, conclui Augusto Jimenez, Diretor da Minds Idiomas.

 

Se o inglês for incluído desta forma, o aluno que antes estava acostumado a ter a disciplina separada das outras questões, agora verá inglês misturado com outras áreas do ensino. Já imaginou resolver uma questão de física ou química em inglês?

 

Para ajudar, a Minds Idiomas possui um curso completo, do básico ao avançado, em 18 meses e usa a interdisciplinaridade no ensino, integrando o idioma com situações e outras áreas do conhecimento, principalmente históricas e culturais.

 

Sobre a Minds Idiomas

Com 15 anos de existência, o segredo da rede de idiomas Minds é a tecnologia. Com mais de 70 escolas em todo país, a Minds foi a primeira rede a implantar o ensino do inglês em tablets mantendo os livros físicos. Com especialistas em captação de conteúdo, a CEO Leiza Oliveira, tem consciência que a forma de aprendizado de cada criança e adulto é individual. Personalização e inovação são as palavras que movem franqueados e alunos da rede. O tempo de duração do curso da Minds é de 18 meses e há outras modalidades de ensino personalizadas. Acesse o nosso site e conheça mais sobre o mundo Minds acessando aqui!

 

Para informações (Imprensa):

Queissada Comunicação

Agência de RP & Digital Full Service

Nenhum comentário:

Postar um comentário

CMC, CIDADE DE MARÍLIA