Pesquisar

7 de abr. de 2022

Governo de SP garante 10 mil vagas do Bolsa Trabalho para população de rua da capital

 





Reunião entre Governo, Prefeitura e secretarias estaduais e municipais foi realizada para definir políticas públicas conjuntas


O Governador Rodrigo Garcia confirmou nesta quinta-feira (8) a oferta de 10 mil vagas do Bolsa Trabalho destinadas exclusivamente à população de rua da cidade de São Paulo. A medida foi anunciada durante reunião com o prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, e secretários do Governo do Estado e da Prefeitura.

“Vamos ofertar 10 mil vagas do Bolsa Trabalho na cidade de São Paulo especificamente para a população em situação de rua e definir com a Secretaria de Assistência Social do município a qualificação profissional, os postos de trabalho a quantidade de bolsistas por turma. A previsão de abertura das inscrições é no mês de junho”, afirmou o governador.

O Bolsa Trabalho é uma das iniciativas do Bolsa do Povo, maior programa estadual da história para assistência social e transferência de renda. O Estado paga R$ 540 por mês a beneficiários que cumprem atividades de trabalho em órgãos públicos municipais e estaduais.

A carga horária é de quatro horas diárias, cinco dias por semana, e o benefício poderá ser pago por cinco meses consecutivos. Além do auxílio financeiro, o Bolsa Trabalho também oferece cursos de qualificação profissional e apoio à empregabilidade por meio dos PATs (Postos de Atendimento ao Trabalhador).

Reunião de trabalho

A reunião de trabalho entre autoridades estaduais e municipais foi realizada na sede da Prefeitura, na região central. O grupo discutiu ações conjuntas de curto e médio prazo entre as duas gestões e novas políticas públicas integradas para solucionar problemas da metrópole.

Além de estreitar as relações institucionais entre o Governo do Estado e a Prefeitura de São Paulo, a iniciativa confirma a disposição do governador e do prefeito para ampliar trabalhos coordenados em áreas prioritárias como assistência social, proteção ao meio ambiente e combate a enchentes.

“A integração das equipes permite potencializar trabalhos que já são desenvolvidos em conjunto entre Estado e Prefeitura. A gente reforça esse trabalho de união do governador Rodrigo Garcia com a Prefeitura de São Paulo, melhorando ainda mais os serviços para os cidadãos que moram na cidade”, declarou o prefeito.

Assistência social

O grupo apontou medidas para conter o aumento da população em situação de rua e o agrupamento de dependentes químicos na capital. Em curto prazo, o Estado propõe ampliar os programas Redenção e Reencontro para acolhimento e tratamento de usuários de drogas, além de novas iniciativas da rede Bom Prato em Paraisópolis, na zona sul, e Campos Elíseos, no centro.

Estado e Prefeitura também vão ampliar a oferta de serviços públicos em regiões com alto índice de vulnerabilidade social. O Governo de São Paulo está priorizando a Praça da Cidadania em Paraisópolis e o Parque Heliópolis, projetos que unem ações de lazer, inclusão social, esporte, qualificação profissional, incentivo ao empreendedorismo e geração de renda para moradores de comunidades vulneráveis.

Meio ambiente

Na área ambiental, Governo do Estado e Prefeitura vão intensificar a parceria para limpeza e desassoreamento de córregos e áreas de mananciais na capital. O combate a enchentes prevê obras conjuntas de macrodrenagem, ampliação de piscinões e estudos para novos reservatórios.

O encontro desta quinta também deu sequência a discussão de propostas conjuntas para fomentar o turismo e a economia criativa na maior cidade da América do Sul. Novos projetos estão sendo analisados por equipes técnicas do Estado e de Prefeitura e preveem a participação da iniciativa privada para ampliar oportunidades de geração de emprego e renda nos dois setores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

CMC, CIDADE DE MARÍLIA