Pesquisar

10 de ago. de 2022

Brasil é um dos cinco países que mais solicitam visto E-B5 nos Estados Unidos


Tema será debatido em live no Instagram promovida pela Leão Group, no dia 16, às 20h, com Leonardo Leão e Bruna Canto.


Uma opção para obter visto nos Estados Unidos é se tornar investidor no país. O visto E-B5, criado em 1990, passou por várias reformulações e, depois de ser suspenso em 2021, foi retomado este ano.  Ele é concedido a imigrantes e parentes diretos a partir de investimentos realizados em empresas já existentes ou novos empreendimentos. Desde 2016, o Brasil é um dos cinco países que mais solicitam essa modalidade de visto. No dia 16 de agosto, terça-feira, às 20h, o Leão Group promove no seu Instagram uma live para orientar sobre o E-B5.

 

A live será comandada pelo fundador e CEO do Leão Group, Leonardo Leão, e terá como convidada a diretora administrativa da FirstPathway Partners para a América Latina, Bruna Canto. A FirstPathway é uma empresa especializada em visto E-B5 e a sede na América Latina está localizada em São Paulo. Bruna tem vasta experiência em gestão de patrimônio e comercial.

 

O Visto de Investidor EB-5 é um programa federal de residência permanente nos Estados Unidos para atrair investimentos estrangeiros e gerar empregos. Os investimentos iniciais são de US$ 800 mil ou de U$ 1.050.000,00, de acordo com a localização da empresa ou do empreendimento. No investimento direto, o negócio precisa gerar 10 empregos em período integral no prazo de dois anos.

 

O visto EB-5, administrado pela agência de Serviço de Cidadania e Imigração dos Estados Unidos (USCIS) é conhecido também como Visto de trabalho de Quinta Categoria de Preferência. Ele permite ao investidor viver e trabalhar permanentemente nos Estados Unidos, acompanhado do cônjuge e de filhos solteiros menores de 21 anos.

 

Os investidores precisam cumprir vários requisitos para obter o E-B5. O requerente do visto pode investir diretamente em um novo empreendimento ou através de um Centro Regional. Na modalidade direta, é preciso encontrar e participar da gestão de empreendimento e gerar os empregos. Já os Centros Regionais EB-5 são designados pela USCIS para administrar projetos de investimento e oferecem mais flexibilidade ao investidor. Cerca de 90% imigrantes do E-B5 investem pelos Centros Regionais.
 

Serviço

Live - Visto de Investidor EB-5

Com Leonardo Leão, CEO do Leão Group, e Bruna Canto, diretora administrativa da FirstPathway Partners para a América Latina

16 de agosto

20h

Instagram da Leão Group: Link

 

Sobre o Leão Group

Mais do que um escritório de consultoria jurídica, que auxilia os clientes na conquista de vistos, a empresa Leão Group tem como responsabilidade estar perto dessas pessoas desde o início, participando de todo processo. A Leão Group atua há 10 anos no mercado e conquistou mais de 90% de aprovações dos vistos solicitados. A empresa é uma das maiores no ramo de imigração registrada nos EUA, com sede no estado da Flórida. Atualmente possui escritórios e advogados correspondentes em diversas partes do mundo, como Orlando, Boca Raton, Rio de Janeiro e Fortaleza.

InstagramLink

Youtube: Link

Facebook: Link

 

Sobre Leonardo Leão 

É especialista em Direito Internacional, advogado, fundador e CEO/consultor de imigração e negócios internacionais da Leão Group. Mestre em Direito pela University of Miami School of Law, com especialização na University of Miami Division of Continuing & International Education. É pós-graduado em Direito Empresarial e Trabalhista pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Possui MBA pela Massachussets Institute of Business. Tem um vasto conhecimento e histórico comprovado de mais de 15 anos fornecendo conselhos indispensáveis aos clientes que buscam orientações em relação a internacionalização de carreiras e negócios.

 

Sobre Bruna Canto

É diretora administrativa da FirstPathway Partners na América Latina. Brasileira, viveu a maior parte de sua vida nos Estados Unidos, entre Houston e Miami. Desde 2017, Bruna trabalha na indústria E-B5. Tem 12 anos de experiência no setor de Private Banking, onde gerenciou contas para investidores brasileiros e latino-americanos no HSBC e no JP Morgan Private Bank em Miami. Possui as licenças FINRA Series 7 e 63, Florida Insurance License, Florida Real Estate Associate License e ANBIMA CPA 20 License no Brasil. Bruna se formou pela Universidade de Houston com Bacharelado em Administração de Empresas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

CMC, CIDADE DE MARÍLIA