Pesquisar

19 de ago. de 2022

Melhores empresas para se trabalhar devem ter líderes que agem de forma consciente e com responsabilidade sobre o bem estar social

 

Instituto Internacional em Segurança Psicológica, como um dos embaixadores associados do Capitalismo Consciente no Brasil, marcou presença no evento em São Paulo com o fundador do movimento Global, Raj Sisodia, que falou sobre esse tema

 

O Instituto Internacional em Segurança Psicológica (IISP), uma das empresas embaixadoras do Capitalismo Consciente no Brasil, trabalha de forma conjunta com esse movimento, apoiando organizações a promoverem um modelo de gestão que seja psicologicamente seguro e portanto, mais saudável para as pessoas e para os negócios. 

A psicóloga, uma das fundadoras do IISP, acompanhou a última visita ao Brasil, neste mês de agosto, de Raj Sisodia, um dos criadores do movimento, onde esteve reunido também com associados, apoiadores, conselheiros do movimento, além de empresários que apoiam a iniciativa. 

Segundo Raj, é possível fazermos negócios sem causar sofrimento para nós, seres humanos. “Estamos vivendo uma era onde os números de ansiedade, de suicídio, de burnout são astronômicos e tudo isso em função dessa luta desenfreada por resultados e ambientes de trabalho onde não há propósito compartilhado e há muito pouco cuidado genuíno pelas pessoas e pelo meio ambiente.”


“As empresas podem fazer isso criando ambientes psicologicamente seguros, com líderes que modelam a vulnerabilidade e o cuidado genuíno pelo próximo; identificando as causas raízes do sofrimento, falando sobre isso de forma transparente e propositiva e finalmente, comprometer-se com o propósito de ser uma empresa que cura”, Patricia Ansarah, psicóloga e uma das fundadoras do IISP.

“Nós, do Instituto, apoiamos as organizações com um modelo de gestão que promove a aprendizagem, a inovação e impulsiona a performance por meio de práticas saudáveis de comportamentos, contribuindo, no final do dia, para que os colaboradores estejam mais engajados, mais saudáveis mentalmente e sejam capazes de investir sua energia de forma mais produtiva, aumentando os resultados sem causar sofrimento para as partes envolvidas, completa Patrícia" 


A Jornada de Cura das empresas precisa seguir quatro passos fundamentais. Segundo Raj Sisodia são eles:

 

1) Promover ambientes psicologicamente seguros dentro dos times

2) Ter líderes que modelam a vulnerabilidade e o cuidado genuíno pelo próximo

3) Identificar as causas raízes do sofrimento e falar sobre isso de forma transparente e propositiva

4) Comprometer-se com o propósito de ser uma empresa que cura


 “O melhor lugar para que as pessoas possam colaborar para construir um mundo melhor, mais diverso, inclusivo e humano é dentro das organizações, por que é lá que estão todos os recursos que precisamos: os recursos financeiros, tecnológicos, processos, conhecimento técnico e, obviamente, nós seres humanos com todas as inteligências que temos e que, se usadas de forma funcional e colaborativa, podemos criar soluções ainda mais interessantes, criativas e inteligentes, gerando impacto positivo para o negócio, para as pessoas, para todos os stakeholders envolvidos, para o meio ambiente e para a sociedade”, finaliza Patrícia. 


Sobre o IISP

O IISP continua com o comprometimento em seguir apoiando organizações e líderes a construírem modelos de gestão que tornem o mundo em um lugar mais humano e consciente, por meio da segurança psicológica e por isso oferece também turmas abertas da primeira e única certificação internacional em segurança psicológica de times para aquelas pessoas que tem desejo de serem embaixadores desse tema também. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

CMC, CIDADE DE MARÍLIA