Pesquisar

17 de set. de 2022

Poesia Imparcialista

 Degradante 

Ser esse por não ser aquele,

aquele exige permissão para que eu o seja,

para ser aquele que não sou é preciso permissão e aceitação do público,

se eu fosse aquele que gostaria de ser, sem aprovação do público, 

estaria na sarjeta feito aquele poeta americano "velho safado".

Sou muito mais solar, não me permito tanta degradação,

o pouco de degradação que me permito é apenas

 o suficiente para sentir me vivo.

Não sou tão solar assim, tenho muito mais das trevas,

apesar de sentir um profundo desprezo por ela.

Não sou tão solar assim, afinal nem um ser celestial me estendeu a mão,

certamente eles se envergonham de minha imagem degradante

para os patrões solares.

Sou o que é possível ser,   sou moderadamente degradante.

O suficiente para não explodir. 

O que são os outros pouco me importo.

Que importância tem o que são os outros

para um forasteiro em qualquer lugar?

Isso não me faz livre, apenas sempre pronto para ir embora. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

CMC, CIDADE DE MARÍLIA