Pesquisar

27 de out. de 2022

Tempos de Relativismos

 



zombaria a fé cristã



Partido do Prazer


Não poderia haver outro partido

mais coerente à sociedade contemporânea,

a sociedade do prazer,

do entretenimento,

do sexo em tudo,

da bizarrice democrática, 

da superficialidades,

das futilidades,

da desvalorização de tudo,

da teorização de tudo,

dos espetáculos,

sociedade onde qualquer opinião contrária 

as ideologias dos prazeres deve ser destruída,

e qualquer opinião contrária ao cristianismo deve ser apoiada;

sociedade das afrontas a tudo que é ordem e regra, 

dos direitos sexuais e das liberdades exacerbada

e do possibilismo negativo,

das liberdades opressoras a quem pensa diferente,

das zombarias aos símbolos sagrados do cristianismo,

da ditadura e imposições das libertinagens

como uma norma a todos, 

do nivelamento e do relativismo

como ferramenta de desestruturação e destruição;

esse é o PPSP - Partido do Prazer na Sociedade do Prazer.


Sociedade do Prazer

que transformou profano em sagrado,

e o sagrado em profano.

É permitido zombar do Cristo,

porém é crime zombar do prazer profano.  


J. Nunes


2012


Mentes traiçoeiras 

O menino brincava em um canto do salão,
por um instante ele esqueceu da morte no centro da sala,
do velório e das lágrimas pelo pai,
quando voltou a si, se culpou,
se achou muito mal por esquecer
de seu pai por alguns minutos.

Voltou a si como se voltasse de um sonho bom,
voltar a si pode ser voltar a consciência,
ou simplesmente acordar depois de um sonho terminado,
porém, sair de um sonho não é necessariamente consciência,
é retomar a realidade de um instante. 

A criança se sentiu muito mal
quando percebeu que o brinquedo
por um breve momento deve tanta importância
quando a morte e o velório de seus pai,
a criança se sentiu traída pela mente.
 
A mente é relativista,
a importância que damos aos fatos
se dão pela carga de sentimentos neles colocados.

A mente não sabe distinguir o valor
de um evento e de um fatos
tratando todos os friamente como acontecimentos,
são os sentimentos e pensamentos que fazem
uma escala de valor para cada circunstâncias.

A escala de valor da mente
é construída a partir dos interesses do ego,
e das circunstâncias e um dado momento.

Sentimos traídos pela mente
quando percebemos que temos apenas um corpo
que é usado por muitos pensamentos e sentimentos;
em um dado momento um pensamento assume o controle,
e nesse momento mudam todas as escalas de valores
isso ocorre porque a mente relativista
permite essa esse relativismo
com se todos os fatos e eventos fossem a mesma coisa.
O ego usa a mente de modo relativista.

A consciência se separa dos pensamentos e sentimentos,
reconhece essa traição,
e se atem em si mesma
podendo colocar os próprios critérios e escalas de valores.


J. Nunes 


Tempo Relativista

Os Doutores desse tempo são relativista,

"dizem que é tudo a mesma coisa"

Esse método nivelador é ideal 

para quem quer viver suas degradações,

iguais pervertidos em tempos de guerra,  

e para o sistema que deseja destruir

todos os valores que impede a perpetuação do sistema.

Para mim tudo isso 

serviu apenas para formular 

a leitura do contexto contemporâneo,

que ninguém viu e nem se importou. 

Quanto a minha fé,

meu gosto musical

e meu amor por literatura

continuam o mesmo...

Quanto aos meus critérios, 

ficaram mais apurados 

para não cair no relativismo e no nivelamento

do sistema que se impõem...

Quanto a mim procuro ser gentil com os amigos

e fornecer a eles o que há de melhor quanto as virtudes

e os conhecimentos que elevam os homens.   


 J.Nunes


Relativismo no Poder

Caso a sociedade, estrutura como a conhecemos, fosse destruída 

ela retornaria feito Ave Fênix a se reestruturar do mesmo modo

a qualquer instante do surgimento de uma nova sociedade.


A nova sociedade se configuraria em um grupo superior no Poder

e um grupo inferior que defende e mantem o Poder, naturalmente, 

Por consequência e pela lei de dualidade que é a comprovação da existência;

esse novo Poder teria uma oposição que teria um grupo superior que cobiça o Poder

e essa luta resultaria na força reguladora que faz um certo equilíbrio, 

naturalmente, esse grupo de oposição

teria um grupo inferior que o apoia na chegada ao Poder.  


Quando o grupo no Poder destrói o equilíbrio desse movimento natural,

Quando o grupo que está no Poder abusa da autoridade

que os grupos inferiores os deram e os mantiveram no Poder;

há uma reação de derrubada e a troca de grupos no comando.  


Quando a sociedade degenera e entra no relativismo do Poder

e obriga os indivíduos a obedecer 

um Poder ditatorial a sociedade se autodestrói 

porque existirá uma oposição reprimida que se negará

viver com os seus valores, sua cultura, seus desejos e sonhos subjugados. 

O ser humano nasceu para a individualidade e a coletividade,

portanto a tolerância com as leis 

que impedem a manifestação de sua liberdade tem um limite tolerável e bem definido. 


Todos os indivíduos são seduzidos pelos marginalizados e livres,

porém, a nossa sensatez e coerência nos permite

perceber que é impossível estruturar uma sociedade de marginalizados 

sem que exista grupos estruturados trabalhando para o bem comum,

do qual até mesmo os indivíduos marginalizados dependem. 

Dentro dos grupos haverá também aqueles indivíduos 

capazes de altruísmo e sacrifício pela coletividade,

esses são necessário porque são  capazes de fazer uma revolução

ou manter uma estrutura de Poder.

J.Nunes 


Preconceito

Se toda opinião contrária a sua é um preconceito,

E sua opinião é contrária a minha,

Logo sua opinião é um preconceito;

Caso contrário, a sua opinião

É uma imposição de quem deseja  acuar, subjugar

E tirar o direito de quem pensar e falar diferente de você. 

Desculpe o mal entendido,

Talvez a palavra tenha sido apenas esvaziada

ou relativizada. 

J.Nunes


A Consciência no mundo das realidades aparentes 

Uma filosofia de vida em que a consciência é uma verdade atômica;

em que a visão, a audição, o tato, o olfato e o paladar

são reduzidos a uma consciência cósmica e atômica no plano físico,

resultaria em um relativismo do tudo e do nada.

A consciência dentro das realidades aparentes

é dividida em dimensões, as realidades são vistas em camadas,

e assim deve ser, cada plano têm suas leis,

e suas realidades aparentes,

a visão do todo em um plano atômico

é realização do Ser.

Semelhante a um edifício,

cada plano têm suas realidades aparentes;

o edifício pode ser comparado com o todo atômico,

ou a verdade integral de todas as coisas.

A consciência deve estar na frequência de cada plano,

e obediente a frequência de cada plano.

O homem que desprende da realidade do plano físico,

se prende a um hábito que o torna um pouco mais parte da humanidade.

O Guru fuma um cigarro e conta anedotas.

J.Nunes


Relativismo avacalhador. 

Os pensamentos são relativos e lineares,

quando são postos em apuros 

caem facilmente no relativismo avacalhador.

É preciso consciência, 

nobreza, sentimento e elegância

para sair desse relativismo autodestrutivo. 

J. Nunes 


A sociedade do entretenimento do direito sexual e do prazer 

A sociedade do entretenimento, 
do  direito sexual e do prazer 
e tão confusa que deseja tornar, dentro do casamento cristão,
tudo que é repudiável: traição, família desfeita, frouxidão moral,
fantasias sexuais depravadas, amor livre...;
deseja torná-los comportamentos naturais, dignos e santificáveis.

Porém esses mesmos comportamentos
e  todos estereótipos que a cultura e a religião cristã condena,
quando são vistos entre homossexuais e  prostitutas,
e nessa condição degradante; a sociedade do entretenimento, 
do direito sexual e do prazer deseja santificar
e dignificar a conduta dessas pessoas.
Para atingir esse objetivo desvirtuam, 
nivelam e colocando relativismos dentro
da estrutura, da família e dos valores cristãos.

Através dessas ferramentas de destruição conseguem
matar os valores cristãos e ainda atender 
a causa e os caprichos sexuais de um grupos.


Em síntese usam o cristianismo contra o cristão:
quando o cristão se mostra resistente 
contra essas transformações culturais,
usam os próprios valores cristãos contra os cristãos,
incutindo culpas na alma do cristão,
condenando-o por falta de amor e compaixão cristã.

Esse sempre foi o jogo da sociedade relativista e niveladora,
porém o cristão, em suas fraquezas e frouxidões
se deixaram seduzir pelo relativismo 
e os colocaram para dentro da sociedade conservadora e das igrejas 
como um presente de grego, um cavalo de Troia. 

J.Nunes


A grande ilusão de progresso 

Na sociedade dos bens de consumo
Nos tornamos frouxos na ética, nos valores e na moral,
Sentimos no direito de adquirir e ter acesso
A tudo que é produzido, mesmo quando
Nossas condições financeiras não permite.

Então recorremos a meios ilegais,
 Sem qualquer constrangimento ou peço de consciência,
Afinal, rompemos com a ética , os valores e a moral,
A partir do instante que os bens de consumo
Se tornaram o centro da vida moderna.

A tão cobiçada tecnologia,
Que muito pouco acrescenta a nossa vida real,
Está consumindo os nossos recursos financeiros,
Estamos gastando mais com celulares, internet e televisão
Do que com a nossa própria alimentação,
Nosso bem estar e nossa segurança.

A tecnologia á disposição,
Como produto para ser consumido,
As compras para serem pagas em tempos a perder de vista,
As grande ilusão dos cartões de Bancos
Que nos possibilitaram comprar tudo no fiado moderno,
Trouxeram a grande ilusão de progresso e de melhorias financeiras,
Que foram tão sem lastro quando o dinheiro falso.
Cegos de cobiças não vimos a GRANDE ILUSÃO MODERNA.


Caímos em um nivelamento e um relativismo
Que justifica e santifica todas as coisas,
Nós tornamos tão soberbos que desafiamos até mesmo
O GRANDE ARQUITETO DO UNIVERSO,
Estamos vivendo agora a nossa TORRE DE BABEL TECNOLÓGICA.

J. Nunes 

ANO 2008




A sociedade do prazer

Essa é a sociedade do prazer,
do entretenimento e do sexo.
Em tudo temos aquela ideologia sexual,
prazer, entorpecentes e felicidade sexual,
 “sociedade líquida”, de “amor líquido”
sociedade deformável,
moldável segundo as conveniências.

Tudo é deformado em nome da inclusão,
do direito sexual, da aceitação,
da teorização e a criação de mercado...

Podemos deformar, desestruturar tudo
em nome da Grande Rameira.

Não temos mais estrutura,
parâmetros, verdades ou mentiras....
somos deformados em nome do prazer,
da libertinagem e do sexo....
vivemos uma Ditadura Sexual,
um comunismo e um capitalismo sexual;
comunismo sexual para destruir os valores cristãos
e forma a sociedade segundo a pauta socialista,
capitalismo sexual que explora, descaradamente,
a libertinagem, o entretenimento exacerbado e o sexo
como mercado, produto e público consumidor.

Estamos criando um monstro, uma coisa sem estrutura.
Tudo que existe precisa de forma,
o que não possui forma é incompreensível,
assim estamos nos formando, uma coisa sem nome;
ainda não dá para saber o que somos,
Estamos chamando isso de pós-moderno,
sociedade do prazer...relativismo e nivelamento.

Tudo é moldável, a bíblia e nossas verdades
são reformuladas segundo
O público que se quer agradar...

A professora dizia:
_ Eu estou professora, não sou professora.
Pensei, é uma boa justificativa para ser negligente,
uma boa desculpa para fugir da responsabilidade
e do compromisso de ser um exemplo...
Essa é a sociedade do prazer negligenciando
o altruísmo, a postura e o exemplo,
em prol do descompromisso com a estrutura e a missão.  

Albano Morais

J.Nunes


A invasão do relativismo 

O politicamente correto
é ferramenta do relativismo
e o produto final é o nivelamento.

Vivemos um ciclo de relativismo que leva ao nivelamento,
e de um nivelamento que leva ao relativismo.

Todas essas armas de destruição cultural
atacam a estrutura das culturas tradicionais,
ou deixam que sobrevivam, com tanto que
se moldem aos interesses dos que impõem o relativismo.

O conceito de arte moderna é uma ferramenta
de nivelamento e relativismo a partir do momento
que disse que tudo é arte...

O multiculturalismo se tornou uma ferramenta de destruição
quando impôs  o nivelamento e o relativismo cultural,
A diversidade cultural se resumiu em diversidade sexual
e multiculturalismo relativista e nivelador.

A educação, quando nivelou professores e alunos,
também se tornou uma ferramenta
de relativismos e nivelamentos. 

O relativismo é um projeto a longo prazo:
na primeira fase propagaram que somos todos iguais
e que tudo é a mesma coisa,
a segunda fase é a dominação,
a terceira fase é a declaração de que são superiores
e estão no comando...

Então será o fim do relativismo;
não precisam mais dizer que somos todos iguais,
e que tudo é a mesma coisa.
Agora, os que implementaram o relativismo são superiores
porque dominaram a cultura e os valores tradicionais.

O relativismo se aproveita da educação,
da solidariedade, da caridade e da compaixão...
usa as virtudes e os valores  da cultura cristã contra ela mesma.
faz com que um cristão se sinta pecador
por não ter compaixão dos que "sofrem"...

Feito mendigos que se aproveitam da solidariedade do Rei;
estupram suas filhas, matam seus filhos e destroem os valores
religiosos e culturais de seu povo e
Destroem os elementos que unificam a nação.

J. Nunes 
  

O Mal nega sua própria existência
Para se confundir com o Bem.


A sedução do mal 

Os homens sábios de todas as culturas
Ensinaram que devemos nos livrar de todo o mal.

Chegamos a um tempo
Em que o próprio mal
Diz que não existe o mal.
Assim livra-nos de todo o conceito de pecado...

E seduz os jovens com a ideia de liberdade
Sem qualquer barreira e fronteira...
O mal é muito sedutor...
Porque diz exatamente o que nossas fraquezas
Desejam ouvir...
E ainda nos "livra de todo o mal"

Semelhante a quem prende sua própria imagem
No espelho e nega a sua existência real.

Dentro de um relativismo que nos cega,
O mal nega a sua própria existência
Para que possa existir
E ser confundido com o bem.

O mal que nega a sua própria existência,
Nos aprisiona em si mesmo,
Nos faz escravos,
E diz que estamos libertos e livres do mal,
E não podemos suspeitar,
Afinal o mal diz que não existe o mal,
E assim se passa pelo bem,
Ignorando, conscientemente a lei de dualidade
Que faz a roda da existência.

Senhor Jesus Cristo, supremo bem,  livrai-nos de todo o mal.

Nunes 

Os presentes de gregos através dos discursos... 

Metalinguística para estudar a língua,  tudo bem!

Agora:

Hipocrisia para combater a hipocrisia dos outros,

Preconceito para combater o preconceito dos outros,

Construção de conceitos para destruir a estrutura dos outros,

Construção de direitos para tirar os direitos dos outros,

Demagogia para explicar a demagogia dos outros,

Etnocentrismo para combater o etnocentrismo dos outros,

Autoritarismo para combater o autoritarismo dos outros,

Ódio aos diferentes para defender as diferenças,

Relativismo para se nivelar o sagrado e o profano,

Nivelamento para justificar o mal,

Conservadorismo para destruir o conservadorismo dos outros....

Fazer-se amigo para destruir o inimigo,

Imposição da liberdade para combater a liberdade dos outros.

As teorias se tornaram o Grande Cavalo de Troia,
Entram nas igrejas, nas amizades, nas instituições e nos grupos
Feito um presente de grego
E destrói de dentro para fora.

As teorizações caíram em um
Silogismo relativista, moldável e nivelador,
"Santificador" de todas as coisas...
Para assim impor e sobressair.

J. Nunes 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

CMC, CIDADE DE MARÍLIA