SIMULADO SARESP

 PROVA BRASIL 2013- NÍVEL 3 -Leia Leia o texto abaixo e responda.

Diagrama

Descrição gerada automaticamente com confiança média


Disponível em: <http://www.monica.com.br/comics/tirinhas/tira115.htm>.

 Acesso em: 26 jun. 2010. 


No último quadrinho, no trecho “Pensei que você fosse se transformar num pipoqueiro, padeiro...”, as reticências foram usadas para indicar

A) continuação.

B) hesitação.

C) interrupção.

D) omissão.

E) suspensão.


PROVA BRASIL 2009- NÍVEL 4 -Leia o texto abaixo e responda.

 

Quanta pressa!


Como vc é apressada! Não lembra que eu disse antes de vc viajar que eu ia pra fazenda do meu avô? Quem mandou não dar notícias antes d’eu ir pra lá?!?!?!:-O

Vc sabia. Eu avisei. Vc não presta atenção no que eu falo?

Quando ficar mais calma eu tc mais, tá legal?

:-*

Mônica

PINA, Sandra. Entre e-mails e acontecimentos. São Paulo: Salesiana, 2006. Fragmento. 


No trecho “Quem mandou não dar notícias antes d’eu ir pra lá?!?!?!”, a pontuação empregada sugere

A) aceitação.

B) compreensão.

C) dúvida.

D) entusiasmo.

E) indignação.


PROVA BRASIL 2015- NÍVEL 4 -Leia o texto abaixo e responda.

 

Quero um brinquedo


[...] No Natal eu sinto uma dor mansa, saudade da infância que não volta mais. Saudade do meu pai, armando o quebra-cabeça com a gente... Saudade das tardes na praça das três paineiras, carretilha na mão, pés no chão, papagaio no céu. Saudade dos piões zunindo no ar e girando na terra...

A saudade me levou a abrir a porta do armário dos brinquedos velhos. Lá estão todos eles, do jeito como os deixei: silenciosos, eternos, fora do tempo. São como eram. Brinquedos não envelhecem. Acordam do seu sono e me olham espantados, ao notar as marcas do tempo no meu rosto. E zombam de mim, com uma acusação: “Bem feito! Esqueceu da gente, parou de brincar, envelheceu de repente!” Mas logo se apressaram a me consolar, vendo a minha tristeza: “Mas pra velhice tem um remédio que só nós guardamos. É só tomar: o tempo começa a rodar para trás e vapt-vupt, o velho fica menino de novo. E esse remédio se chama brincar. Venha brincar conosco!”

ALVES, Rubem. A maçã e outros sabores. 4ª ed. São Paulo: Papirus, 2005. 


No meio do 1° parágrafo desse texto, as reticências utilizadas sugerem

A) dúvida.

B) incerteza.

C) insatisfação.

D) lembrança.

E) tristeza.


PROVA BRASIL 2011- NÍVEL 3 -Leia o texto abaixo e responda. 

Disponível em: <www.infoblarg.blogspot.com/2009_12_01_

archive.html>. Acesso em: 03 mar. 2010. 

 

No trecho “Olhe para essas pessoas ...”, o uso das reticências sugere

A) compaixão.

B) desprezo.

C) reflexão.

D) repugnância.

E) solidariedade.


PROVA BRASIL 2017- NÍVEL 5 - Leia o texto abaixo.


Múltipla escolha


Velhice é apenas outra fase: mas, como se ela fosse algo estanque, um setor final, procuramos esquecer-nos dela no nosso baú de enganos, a chave guardada por algum duende que ri de nós (a gente finge não ver). Nem parece que hoje vivemos mais com melhor qualidade, podendo ter saúde, interesse e afetos até os oitenta ou noventa anos (logo serão mais), desde que levando em conta as limitações normais: parecemos um carro em disparada, com faróis voltados para trás.

Ignoramos que velhos também viajam, estudam, passeiam, namoram, trabalham quando podem, curtem amizades e família – sem se pendurar nelas como vítimas chorosas. Não importam as décadas acumuladas, eles são mais que velhos: são pessoas.

LUFT, Lya. Múltipla escolha. Rio de Janeiro: Record, 2010, p. 47. 


Nesse texto, o trecho “Velhice é apenas outra fase”, escrito em itálico, indica

A) argumento.

B) citação.

C) crítica à velhice.

D) crítica à sociedade.

E) ênfase a um tema.

 

PROVA BRASIL 2015- NÍVEL 5 -Leia o texto abaixo.


Sinal fechado


Olá, como vai?

Eu vou indo e você, tudo bem?

Pegar meu lugar no futuro, e você?

Tudo bem, eu vou indo em busca

De um sono tranquilo, quem sabe?

Quanto tempo...

Pois é, quanto tempo...


Me perdoe a pressa

É a alma dos nossos negócios...

Qual, não tem de quê

Eu também só ando a cem

Quando é que você telefona?

Precisamos nos ver por aí

Pra semana, prometo, talvez

Nos vejamos, quem sabe?

Quanto tempo...

Pois é, quanto tempo...


Tanta coisa que eu tinha a dizer

Mas eu sumi na poeira das ruas

Eu também tenho algo a dizer

Mas me foge à lembrança

Por favor, telefone, eu preciso beber

Alguma coisa rapidamante

Pra semana...

O sinal...

Eu procuro você...

Vai abrir!!! Vai abrir!!!

Prometo, não esqueço

Por favor, não esqueça

Não esqueço, não esqueço

Adeus... Adeus...

VIOLA, Paulinho da. “Sinal fechado”. Foi um rio

que passou em minha vida. EMI, CD 852404. 1970.

*Adaptado: Reforma Ortográfica.


No verso “Vai abrir!!! Vai abrir!!!”, a repetição do ponto de exclamação enfatiza a ideia de

A) admiração.

B) indignação.

C) pressa.

D) surpresa.

E) susto.


PROVA BRASIL 2017- NÍVEL 4 -Leia o texto e responda.  

Rio. 

Silêncio. 

Rio. 

Silêncio. 

Pescador. 

Silêncio. 

Rio. 

Silêncio. 

Silêncio. 

Anzol. 

Água. 

Silêncio. 

Rio. 

Peixe. 

Jantar à luz de vela na beira do cais...


O ponto final foi usado em cada verso para evidenciar 

(A) o ritmo lento da cena. 

(B) a sequência dos elementos. 

(C) a sucessão dos atos. 

(D) a conclusão da ideia. 

(E) a abreviação dos versos.


PROVA BRASIL 2011- NÍVEL 4-Leia o texto a seguir.

BROWNE, Dik. O melhor de Hagar, o horrível. Porto Alegre: LP&M, 2008. p. 24-25. 

No quinto quadrinho, as notas musicais são usadas com a intenção de

A) criticar o comportamento do homem.

B) expor a alegria do homem.

C) mostrar que o homem está cantando.

D) revelar a intenção do homem ao cantar.


PROVA BRASIL 2019- NÍVEL 6 -Leia o texto abaixo. 


Por que o Mar Morto tem esse nome?


Porque o excesso de sal nas suas águas torna a vida praticamente impossível por ali. 

Com exceção da bactéria Haloarcula marismortui, que consegue filtrar os sais e sobreviver nesse cemitério marítimo, todos os organismos que chegam ao Mar Morto morrem rapidamente. Outra característica curiosa é que ninguém consegue afundar nas suas águas, graças novamente à alta concentração salina, que o torna muito mais denso do que o corpo humano. Os oceanos têm uma média de 35 gramas de sal por litro de água, enquanto o Mar Morto tem quase 300 gramas. Isso se deve basicamente a sua localização – na divisa entre Israel e Jordânia. A região é quente e seca, o que acelera a evaporação e impede a reposição da água pela chuva – em um ano chove tanto quanto um dia chuvoso em São Paulo. Além disso, o Mar Morto é o local mais baixo do planeta: alguns pontos ficam a mais de 400 metros abaixo do nível dos oceanos. Isso significa que grande parte das partículas que se soltam dos terrenos a sua volta escoam em sua direção. Para piorar, o rio Jordão, que ajuda a alimentá-lo, foi desviado em várias partes para irrigar plantações. Ou seja, com o perdão do trocadilho, o Mar Morto está morrendo. O diretor do Instituto Geológico Israelense, Amos Bein, garante que ele não corre risco de secar completamente, mas, por via das dúvidas, já está em fase de planejamento o “Canal da Paz”, um aqueduto de mais de 80 quilômetros que puxaria água do Mar Vermelho para salvar esse “defunto”.

LOPES, Artur Louback. Disponível em: <http://mundoestranho.abril.com.br>. Acesso em: 30 jun. 2011. 


No trecho “... para salvar esse defunto.” (final do último parágrafo), as aspas na palavra destacada foram empregadas para 

A) destacar uma gíria.

B) indicar um estrangeirismo.

C) introduzir uma fala.

D) reproduzir uma citação.

E) ressaltar uma ironia.



PROVA BRASIL 2009- NÍVEL 4 -Leia o texto abaixo. 


Piada


A menina foi visitar a avó no campo. A avó tinha uma criação enorme de aves, e a menina, que morava na cidade, ficou encantada. E de repente, passeando pela fazenda da avó, ela viu um pavão. Voltou correndo para casa e, toda alegre, avisou à vovó:

– Vovó! Vovó! Uma de suas galinhas está dando flor!

Para você morrer de rir. Belo Horizonte: Leitura, 2001, p. 13. 


No trecho “Uma de suas galinhas está dando flor!”, o ponto de exclamação reforça a ideia de

A) crítica.

B) espanto.

C) impaciência.

D) indignação.

E) medo.



PROVA BRASIL 2015- NÍVEL 4 -Leia o texto abaixo e responda.

 

Pesadelo profissional


– Tem brevê? Sem brevê, o voo é clandestino.

– Se tem, nunca me falou. Olha, meu marido reapareceu. Nossa! Está voando de costas.

Parece avião da esquadrilha da fumaça... Depressa, ele não consegue baixar o trem de pouso...

Depressa, por favor. Mande uma guarnição com urgência. Não esqueçam de trazer a escada Magirus... E umas almofadas para amaciar a queda. Ah, a rede! Por favor, tragam a rede... Oh, cuidado, Argemiro! Argemiro, cuidado, abra as asas, Argemiro... Argemiro! Argemirooo!

Argemiro, o bombeiro, acordou com a sirene do quartel tocando. Deu um salto, saiu correndo em direção à viatura vermelha. Sinal de fogo em algum lugar da cidade. Suspirou aliviado. Ainda bem que era incêndio. Detestava esse tipo de pesadelo, mulher telefonando para dizer que o marido estava voando. Principalmente, porque o marido tinha sempre o mesmo nome que ele, Argemiro, o bombeiro. O psicólogo da corporação disse que era normal ter sono agitado daquele jeito, pesadelo profissional...

No dia seguinte, no jornal, a notícia estranha: um homem havia caído das nuvens ao lado da fábrica [...].

Argemiro esfregou os olhos para ver se não estava sonhando.

DIAFÉRIA, Lourenço. O imitador de gato. 2ª ed. São Paulo: Ática, 2003. Fragmento. *Adaptado: Reforma Ortográfica.


No trecho “Argemiro! Argemirooo!” (final do 4° parágrafo), o uso dos pontos de exclamação sugere

A) curiosidade.

B) decepção.

C) desespero.

D) medo.

E) raiva.



Comentários