Proposta que torna definitiva bolsa de estudos para alunos da Famema é aprovada na Alesp

 

Bolsa Auxílio-Permanência é demanda antiga dos alunos da instituição da Faculdade de Medicina de Marília

 


Da redação -- Foto: Rodrigo Costa

A proposta do governo que torna definitiva a entrega de bolsas de estudos para estudantes em situação de vulnerabilidade socioeconômica da Famema (Faculdade de Medicina de Marília) a partir de 2023 foi aprovada pela Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, em sessão extraordinária, nesta terça-feira (13).
Esse benefício é uma reivindicação antiga dos alunos da instituição gerida pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado e o Projeto de Lei 625/2022 define que o benefício seja concedido aos estudantes a cada ano letivo, tornando-se uma política de Estado.

Essa medida altera a Lei 17.462/2021, que definiu as regras para que os universitários consigam obter o benefício. O valor e a quantidade de bolsas dependem também de dotação orçamentária da Famema, que é uma autarquia estadual.

O auxílio-permanência vale por um ano e pode ser renovado, desde que o beneficiário participe anualmente do processo seletivo. Em contrapartida, o aluno deve cumprir alguns requisitos, como estar matriculado nos cursos de graduação da Famema, possuir renda familiar não superior a um salário mínimo e meio por membro, não ultrapassar o período regulamentar do curso e ser classificado na seleção.

A Famema é referência no ensino da medicina e da enfermagem no interior paulista. De acordo com a instituição, a faculdade já formou mais de 3.900 médicos e 1.200 enfermeiros.

Desde 1994, é gerida pelo Estado. Em 2015, foi criada também a autarquia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina, que possibilita o atendimento gratuito à população e, ao mesmo tempo, o aprendizado de novos profissionais.
 

Comentários