Educação Financeira e Economia Circular na volta às aulas


Estudantes vão doar materiais escolares à escola pública no início do ano letivo, objetivo é colocar em prática conceitos como economia circular e solidariedade


As aulas recomeçam em breve e muitos estudantes sonham com a compra do material escolar novinho e os pais passam momentos de preocupação com os gastos. Uma pesquisa recente divulgada pelo Procon-SP apontou que as diferenças de preços nas lojas podem chegar até 260%. Mas, em vez de tensão, o momento pode ser uma grande oportunidade para as famílias trabalharem em conjunto hábitos financeiros saudáveis e também colocar em prática a solidariedade e a sustentabilidade. 


Os estudantes da escola Lourenço Castanho são estimulados, com o início do ano letivo, a pôr em prática esses conceitos. Dentro dos pilares da Educação Financeira, os alunos do 6º ano ao Ensino Médio vêm desenvolvendo o projeto DOAR, que tem como fundamentos Ganhar, Planejar, Gastar, Poupar e Doar. 


As trocas de materiais escolares ainda em bom estado por materiais novos são um dos exemplos adotados na unidade de ensino. Por isso, caso os alunos e suas famílias, desde a Educação Infantil até o 3º do Ensino Médio, optem pela modalidade, eles levarão os itens pré-definidos no primeiro dia de aula. Os produtos serão recolhidos, separados, organizados e doados para a Escola Estadual Padre Saboia de Medeiros, localizada na Chácara Santo Antônio, zona sul de São Paulo. 


“Assim, além de solidariedade, demonstramos ainda aos alunos um dos conceitos da economia circular, que certamente contribui para a formação de cidadãos comprometidos com a preservação ambiental”, explica a professora e doutora em Educação da escola Lourenço Castanho, Cristina Tempesta. 


A proposta da Economia Circular é aliar a conservação e regeneração do ambiente, focando na utilização de insumos duráveis, na reciclagem, na reutilização com a finalidade de manter os materiais mais tempo em uso. A ideia é que nada mais seja pensado como resíduo ou lixo e sim como recurso.


Seguindo nessa proposta, a lista de materiais da Lourenço Castanho traz apenas itens de extrema necessidade para o trabalho de cada série. Há ainda um alerta aos pais sobre a reutilização de produtos em bom estado de conservação. Desta forma, é possível evitar o consumo desnecessário e contribuir para a diminuição da poluição ambiental, gerada pela produção em escala crescente. 


“O reaproveitamento de materiais de um ano para outro também ajuda na formação da responsabilidade financeira e no cultivo de valores fundamentais ao ser humano, no qual o ser se sobrepõe ao ter”, conclui Cristina. 


Sobre a Escola Lourenço Castanho 

Oferece um projeto pedagógico inovador, que extrapola o trabalho com os conteúdos produzidos pelas grandes áreas do conhecimento, investindo também no desenvolvimento da autonomia e da crítica, na análise da dimensão social construída pelos estudantes e na vinculação com o saber. Ao longo dos anos, a Escola mantém o compromisso com seus princípios, consolidando a formação integral como a base de seu projeto pedagógico-educacional.


Comentários