Poesia Imparcialista

Nunes - poeta
Poesias e arte no caminho da unidade: Nunes, poesia,mística, religiosa, espiritualista

https://www.nunes-poeta.com/




A Estrela Absinto 

O vírus que assombra o mundo
com o terrorismo sensacionalista das mídias,
que exploram as notícias
segundo seus interesses...

O vírus está sendo usado 
de modo comunista 
por comunista sedentos de Poder...

O vírus está sendo usado 
de modo capitalista insano 
por exploradores inescrupulosos do comércio
que se faz com terrorismo social.  

Aqui está tudo igual 
nem um sinal no céu,
a estrela absinto ainda não apareceu,
quando aparecer o mensageiro do apocalipse,
o Velho do Restelho ´pós moderno,
morreremos de pavor,
só de ouvir a voz do velho profeta do fim dos dias.

Nunes 

22-03-2020



O silêncio na sala de visitas

Ninguém espera nada de mim,
também não espero nada de ninguém,
nem mesmo eu espero qualquer coisa de mim...
Tudo que espero é que a noite chegue,
adora as noites... as de outono são especiais.

Tenho mais intimidade com silêncio...  
tenho tanta intimidade com o que chamam de silêncio,
isso que pensam que existe, o silêncio.

Não gosto das vozes nas calçadas, essa falação sem sentido...
há tanta gente falando ao mesmo tempo...
As pessoas se consideram tão importante
que nem sabem usar os ouvidos,
Só falam, falam e irritam com o tanto que falam.

Eu odeio ter de “fazer sala”
ter que falar só para ocupar o tempo da visita,
é desconfortável ficar um olhando para a
cara do outro por um longo tempo,
 sem nada dizer.

Esperam que eu fale qualquer coisa,
é tudo que esperam de mim...
Mas eu não falo!
e não espero que alguém fale
só para não ficar o desconforto do silêncio
que nos expõe ao nosso observador.

Prefiro não receber visitas,
elas não têm nada dizer que possa me interessar...

Quando sou obrigado a ouvir, porque tenho ouvidos,
essa gente que fala com se não houvesse qualquer seriedade
na fala e nas palavras,
nesse momento, eu gostaria de entrar num mundo paralelo,
De preferencia em um mundo
que a fala é pura e rara como água cristalina.


Nunes 


CARNAVAL
Negócios

Eu desço as ruelas escuras da cidade,
dizem que lá mora o perigo,
dizem que lá mora o pecado
e que é lugar de gente suja,
que seja!

Pode até ser verdade o que dizem
daquelas ruelas escuras da cidade,
porém foi lá naquelas  portas
que eu encontrei um lugar
para pecar um pouco menos,
ou pelo menos cometer pecados menores,
feito dívidas e juros que se paga ao banqueiro.

Foi lá que eu te esqueci,
foi lá que percebi que não te mereço,  
foi lá que eu percebi que você é imaculada
e que sou um desprezível poeta
de porta de casas de perdição,
de ruelas de pecadores.

Deus sabe o quanto desejei ser sublime...
e alçar voos aos mais altos cumes das montanhas.
Deus sabe,
só Deus sabe de minhas confissões de pecados;
negociei com ele esses pecados nas ruelas escuras
para não pecar contra a senhora  imaculada,
adorada em todos os altares.  

Uma carta embaixo da porta,
sempre é esperança de boas novas;
talvez um editor de livros,
é o banqueiro que  me cobra um empréstimo,
que pagarei com juros abusivos
o dinheiro que paguei as moças oferecidas nas portas  
das casas de tolerâncias.


Nunes 



Carrossel da Morte 

O vento gira o catavento
a vida se processa em ciclo,
a vida é um carrossel de cavalinhos coloridos,
somos crianças trocando de cavalinhos;
vamos no cavalinho azul,
depois montamos no cavalinho vermelho,
depois no cavalinho preto....

Olhamos o cavalinho a nossa frente
e pensamos que este está ganhando a corrida,
ou que são eternos retardatários a nossa frente,
ou seria nós os retardatários?

Depois de velhos,
cansados de girar no carrossel da vida
vamos para o carrossel da morte
e continuamos a rodar pensando que a morte é a vida
no mesmo carrossel a girar melancólico,
e não há uma bala no tambor dessa roleta russa. 

Nunes


Um pouco melhor...

Estou um pouco melhor...
a vida sempre será de insatisfações,
se não aprendermos a ser alegres e agradecidos a Deus.  

O Bem nunca foi unanimidade na terra,
e nunca será, porque a terra é feita de dualidades,
nunca houve tempo muito melhores ou muito piores;
porém destruir tudo o que nos trouxe até aqui
e nos leva a eterna busca do Bem e da perfeição,
que de fato não pertence a esse mundo;
certamente, que destruir todos os parâmetros que nos orientam
não caminho do Bem, não é o caminho a ser percorrido.

Não encontramos a perfeição e a justiça nesse mundo,
Nunca encontraremos, porém essa eterna busca é o caminho
nesse mundo que será sempre imperfeito e injusto.

Em um mundo onde a perfeição e a justiça são miragens,
É nesse mundo que se faz o caminho para a perfeição
que se encontra mais além da fronteira desse mundo.

Nesse mundo a perfeição e a justiça
nunca será encontrada, mas será eternamente perseguida
como uma sombra de nuvens do deserto
que nunca alcançamos, no entanto é essa nuvens que se afasta
que  nos põe a caminhar.

O fato de não encontrar a perfeição e a justiça nesse mundo
é o que nos  faz caminhar em busca do que só encontraremos
depois que atravessarmos  a fronteira da vida e da morte.

É impossível a perfeição e a justiça,
Mas é possível sermos um pouco melhores.

Nunes





Alvo em movimento

Eu não acerto porque em tudo que miro
há movimento, ou se põe em movimento.

Eu sou meu  próprio alvo em movimento desajeitado,
você é meu alvo em movimento,
em seus olhos sentimentos que não se fixam.

Quando caminho para o alvo,
quanto dou o bote
meu alvo se põe em movimento,
eu não erro o alvo,
o alvo é que se põe em movimento,
eu não erro o salto,
o alvo é que se põe em movimento.

Fique parada que eu te acerto,
fique parada que eu te alcanço,
fixe meu amor em seus olhos
que eu acerto o alvo.

Quando eu atiro a frente,
por onde deveria passar meu alvo,
ele muda de direção,
quando não é o vento.

Mesmo quando durmo,
ou sento calado feito um velho monge do deserto,
minha alma se põe em movimento.

Tudo está em movimento,
na estagnação das águas que leva á podridão;
na oxidação que leva ao envelhecimento.

Nessa casa velha o movimento dos fantasmas,
o movimento das ruínas;
na morte há movimento,
nas coisas que se desidratam,
em tudo há uma sincronia de tempo e movimento,
e som em tudo que se move.

Nos seus olhos o movimento dos desejos que não se fixam.

Nunes




Impreciso 

Não há um troféu ou medalhas na prateleira

para dizer que fui vencedor em alguma coisa,
porém nada indica meus fracassos;
meu silêncio sobre tudo
o que foi a vida não deixou rastros.

Quem sou eu?

um gole de vinho descendo a garganta,
esquentado e acelerando a circulação do sangue,
deixando um gosto doce
e um final levemente amargo em meu paladar
é tudo que sou agora,
nada indica que sou mais do que isso.

Um outro momento
pode até ser que eu desça ao inferno
de meus desgostos com a vida,
mas agora, tudo que há é esse gosto de vinho tinto
que ainda sinto em minha boca.

Um apocalipse, um castigo de Deus,

um amanhã de carnificina nas ruas;
todos dizem desse dia...
muito se  preparam para esse dia,
é certo que se esse dia acontecer,
ninguém estará preparado,
já que ninguém pode estar preparado
estão eu vivo...,
e se vier,  de todo modo, não estarei preparado,
mesmo que julgasse estar preparado para um juízo final.

Só me resta um último gole,

vivo construindo cada momento,
não tenho nem sequer esboço do que serei,
se é que serei alguma coisa.

O que resta é essa agonia de não ser,

ou de ser tão impreciso quanto não existir,
olho outra vez a prateleira de condecorações, troféus e medalhas,
não há nada, suspeito que não existi
pelo menos do modo que eu sempre pensei que existia.

Tudo o que há é o silêncio de não ser nada,

e esse último gole de vinho na boca,
se Deus está lá, ainda não falou comigo,
mas eu sempre penso que ele falou comigo,
para não enlouquecer de abandono..
tenho pecado só para sentir que existo,
que Deus me perdoe.

Nunes 


16-11- 2020








Mais Leve...

Confesso que esperei sim!
por tua aprovação, 
sua mão estendida,
um olhar piedoso e até por um sorriso.
Esperei sim!  confesso!

Entendi... 
demorou mas entendi!
Que se dane! A vida é muito curta
para morrer esperando piedade....

Está tudo aqui, melhor do que antes,
a casa está mais bela e mais arejada do que antes,
o jardim está mais florido,
as manhãs mais radiantes e o ar mais leve..
do que antes.
.
Você não intendeu. 
Eu entendi e parti sem sair desse lugar!

Nunes



CARNAVAL


Vi uma flor com tantas pétalas

que pensei que só podia ser um desaforo da beleza,
uma ganância por pétalas e beleza.  
por que ser tão linda!?

As vezes me limito a contemplar, silenciar...

outras vezes apenas escuto.
alguém dizia de Estado laico,
que Deus não pode entrar no Poder dos homens,
isso só pode ser uma estratégia
para destruir um ponto de união da nacionalidade,
separar, educar segundo o socialismo e perpetuar no Poder. 

Sendo eu um Gnóstico

sei muito bem que em outros tempos
seria queimado vivo 
Tanto por católicos, como também por socialista e protestante. 

Todos, com um relativismo capaz de ignorar qualquer evidência,

me resumiriam como seguidor do diabo.

Não fui queimado vivo, penso: 

se Deus criou o homem e tudo que é natural
porque o homem petulante pensa que pode governar sem Deus?

Um cristão me diz Feliz Natal,

Tão clichê, tão ausente de significado 
que é intendido do modo que convém.
Depois virá o carnaval e ninguém se despedirá na carne. 

Nunes 
26-12-2019 


Eterno Instante

O silêncio, esse eterno instante,
A consciência de estar e ser
Apagou o que passou e o que virá,
São pensamentos e sentimentos bons ou ruins,
Mas de todo modo uma prisão...

Essas doutrinas e essas ideologias
São as mesmas fórmulas para resolver todas as coisas,
E a mesma chave com a qual queremos abrir todas as portas...

Seja lá qual for à doutrina e a ideologia são cadeias...
As asas dos passarinhos não ficam presas em coisas abstratas.
Eu só posso voar livre na unidade universal da espiritualidade...

Nunes    19-12-2018






Estepes 

Vozes se levantam para se impor
Feito mortos saídos de suas covas,
Agarram na escuridão 
Para que possam caminhar na escuridão,
Agarram, escoram  nos pensamentos
Para que possam caminhar 
Entre a multidão de pensamentos e zumbis.

Pra caminhar em uma casa escura
É preciso abrir as janelas, acender as luzes...

O silêncio se estende feito a paisagem verde dessa estepe. 
O coração espera por ti feito a terra espera a chuva fina,
Que dura uma semana inteira.

Nessa estepe silenciosa eu fiz amizade com dois passarinhos,
Nessa estepe espero apenas a voz do meu ser. 

As estepes e pradarias são relativamente planas,
Mas o espirito tem labirintos 
E asas e olhos que veem outras dimensões. 

Nunes  



Três Companheiros 

Era um homem elegante,
De gestos e movimentos controlados,
De palavras medidas e sorriso carismático,
No entanto não encontrou o seu lugar no mundo;
Morreu, repentinamente, atropelado por uma motocicleta.

Seu amigo era um forasteiro em qualquer lugar ,
Livre feito um gato macho,
Alegre, filosófico, inovador e impulsivo
Feito um sagitariano com ascendente em Aries;
Morreu de tédio e isolamento.

Eu sobrevivi porque sou sem sal,
Existo para ser pai de família, marido,
Homem convencional.
Sobrevivi para entregar a minha vida a quem dela precisar,

E a mim mesmo conservo apenas
Um momento de intimidade com Deus
E a alegria de ver além desse plano tridimensional.

Nunes




Sistema Vigente 



O Andarilho das Estrelas, 
Seu espírito sobrevoa as cidades do mundo...

Vão dizer a você que os homens não têm uma dimensão astral,
E muito menos que há um trabalho para ser realizado no espírito,
Até dirão que Deus não existe,
É natural que digam isso, afinal, 
Você tem que entregar sua vida para sustentar um sistema, 
Seja lá qual for...

Fui menino nas ruas dessa cidade. 
Os meninos do meu tempo ganhavam uma moeda
Para comprar um doce,
Talvez um suspiro cor de rosa, 
Talvez uma paçoca
Ou uma gelatina açucarada....

O menino desse tempo 
Vai pelas ruas com  um celular
Que custa um mês de trabalho de seu pai. 

Me falam do homem social,
Mas o que vejo é o homem entregando sua vida
Em troca de reconhecimento dentro de um sistema vigente,
Porém, de toda maneira, o que vejo é um escravo 
Em qualquer sistema que inventaram ou que está para ser inventado.

Se o seu espirito sobrevoar essa cidade
Saberá do que estou falando...
Saberá que Deus existe,
E colocou asas na sua alma. 




Nunes 




Outra vida


Pensei a vida sozinho,

Entre mulheres da vida,
Gente desacreditada pelo sistema,
Desvalidos e bêbados...
Pensei a vida
Em ônibus de cidades em cidades,
Olhando pela janela,
Essas paisagens desse país gigantesco,
E por  fim morrer, não muito velho,
Em um dos muitos quartos de pensão.

Acabei assim,

Com uma mulher e uma filha
Em viagem a passeio,
Em festas de família moralmente cristã.
Melhor que seja assim...
Mas de todo modo busco incessantemente a luz,
De todo modo não vou ser moído
Pelo sistema, seja ele qual for.

Nunes



Receita para fazer uma vida feliz

O livro de autoajuda ali sobre o travesseiro

Me ajudou muito... a compreender que a vida
Não é automática e mecânica  como ele me propõe,

E que a vida é um filme

Que  já vem com o roteiro acabado,
Posso sim fazer algumas alterações com mudanças de comportamento,
Porém a outras que não posso mudar,
Há outras que obedecem as leis ocultas,
É que ficam visíveis em suas consequências...
Feito uma doença materializada.

Podemos viver dentro desse filme de longa metragem que é a vida,

Mas a consciência é outro filme,
E não pode ser colocado dentro desse filme mecânico e automático da vida.
A  consciência se processada em um filme de curtíssimo duração,
A consciência é uma átomo, um pixel, um degrau da escada.
Quando tentamos colocá-la  dentro do gigantesco filme da vida, a perdemos.
É o mesmo que colocar um peixe dentro de um aquário sem água.

Não existe uma receita para a vida,

Não se trata de um bolo de cenoura.
Nem tudo que outras pessoas podem realizar,
Você também pode realizar,
Essa ideia é um conceito de vida automática,
Sua vida tem outra configuração,
E têm situações que são, demasiadamente, suas.

A morte de seu animal de estimação,

A traição da mulher que se cansou de suas lamentações,
A ilusão de que somos outra vez jovens
Quanto já passamos da meia idade,
Seus pais, agora muito velhos e doentes, que precisam de você por perto,
São coisas demasiadamente suas.

Não tenho uma receita para fazer vidas felizes...


Nunes



Ao meu redor 


As coisas estão se desfazendo ao meu redor,

É o tempo...
Ele que nem se quer existe,
O que chamamos de tempo é um processo de vida e morte,
Dia e noite...
É a realidade...
Ela que também nem se quer existe.
Chamamos de realidade a nossa capacidade atrofiada de ver as coisas,
Porém nada é como parece ser,
Logo, não é a realidade.

A rua de minha casa 

É a mesma rua quando subo e quando desço, 
Porém,  quando estou indo vejo a rua de um jeito,
Quando volto vejo a rua de outro jeito,
É a mesma rua! 
Mas sou incapaz de ver toda a sua realidade.

A realidade é uma massa atômica e quântica,

Feito um grande bolo em processo de fermentação e expansão...
Porém existe a realidade de cada átomo
Dentro desse processo de fermentação e expansão,
E que também tem os seus processos, é um eterno dentro do dentro...

A dualidade é dual até mesmo dentro de um dos lados,

Semelhante a morte que é um bem e um mal em si mesma,
São os aspectos dentro e duais da morte, 
Ela que é que faz dualidade e oposição com a vida.

As coisas  estão se desfazendo ao meu redor,

Porém eu posso ter noção de permanência em mim mesmo.
Quando faço pelo reconhecimento do OUTRO,
Dirão que sou vaidoso e orgulhoso...
Quando eu faço centrado em mim mesmo,
Quando reconheço que somente eu posso me fazer por dentro e por fora,
Dirão que sou egoísta... porém o que faço por mim vai muito além
Da visão moderna, materialista e narcisista
Que se afoga na própria beleza.

A visão de permanência em espirito só pode se dar em si mesmo,

Pelo olhos do outro tudo que posso é efêmero.
O outro e as coisas se dissolvem diante de meus olhos,
Eu dissolvo aos olhos do outro, no entanto a consciência de permanência
No espirito só pode se dar internamente e comigo mesmo.

Tenho um Sol interior iluminando meu caminho interior,

Eu sou ele, ele sou eu...estou nele e ele está em mim...
Estamos em comunhão e vivemos um dentro do outro. 
As vezes eu me confundo com ele.

Nunes 

    

Fundamentalistas Sexuais 


Subi as escadas,

Cheguei ao meu apartamento,
Comuniquei a minha família tradicional e cristã:
_Não desçam agora porque os fundamentalistas sexuais
Estão lá embaixo enviando o Cristo com crucifixo e tudo no RETO.

Nunes 




Símbolo Imparcialista 


José Nunes Pereira, editor do Cidade de Marília.Com,  professor, poeta, pesquisador e criador do Movimento Literário Imparcialismo: Literatura para o novo contexto.

Nome: José Nunes Pereira
Nome artístico: Nunes
Signo: Touro com ascendente em Touro 
Estado civil: casado com Sueli
Filhos: Allana
Profissão: Professor, editor e poeta 
Religião: Cristão Gnóstico
Minha causa: Defender o cristianismo acima de tudo
Residência: Marília -SP
Local de nascimento: Pérola-PR
O que mais gosta de fazer: escrever, ler e brincar com minha filha Allana 
Filmes preferidos:  Suspense  e documentários 
O que detesta:  Baixarias e apelações 
Música preferida: MPB e Clássicas 
Cantores preferidos: Djavan e Zé Ramalho
Leitura preferidas: Poesia, esoterismo, espiritualidades e a Bíblia
Trabalhos literários: Movimento Literário Imparcialismo 2006 a 2018
Trabalho literário (no momento): Poesia Mística Esotérica Imparcialista 
Estudos no momento: Filocália  e a Mística Cristã 


Sozinho 

Amo, profundamente, o silêncio e a solidão. 
É assim que podemos nos encontrar, a sós... 
Porém acompanhados pela multidão de sermos nós,
Quando deixamos essa multiplicidade de ser
Encontramos a nós mesmos, na unidade de existir...

Assim, próximo do grande mistério de sermos um,
Encontramos um caminho,
E por ele só podemos ir sozinhos,
Sem a multidão fora ou dentro de nós.

Nunes 




Pesquisa para Criação do Movimento Imparcialista.
2006 até o ano de 2018

A partir de 2018 a Literatura Imparcialista se tornou, definitivamente, espiritualista, que sempre foi a essência do Imparcialismo.

Postagens mais visitadas