Pesquisar este blog

Mostrando postagens com marcador mundo. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador mundo. Mostrar todas as postagens

OMS: Maria Van Kerkhove diz que sua fala sobre ASSINTOMÁTICOS foi mal interpretada


OMS, Maria Van Kerkhove


OMS: transmissão de covid-19 a partir de assintomáticos é “muito rara”

Especialista diz que é importante traçar rota de pessoas infectadas



A infectologista e chefe do departamento de doenças emergentes da Organização Mundial da Saúde (OMS), Maria Van Kerkhove, afirmou hoje (8) durante a conferência de imprensa diária sobre o novo coronavírus que a propagação de covid-19 a partir de pacientes assintomáticos é “muito rara.”
Segundo a médica, os dados levantados até agora mostram que pessoas que não apresentam os sintomas da doença possuem pouco potencial infectológico para contaminar indivíduos saudáveis. De acordo com a especialista, deve haver esforços dos governos para identificar e isolar pessoas que apresentam sintomas.
“Nós sabemos que existem pessoas que podem ser genuinamente assintomáticas e ter o PCR (teste realizado para detectar a presença do vírus no organismo) positivo. Esses indivíduos precisam ser analisados cuidadosamente para entender a transmissão. Há países que estão fazendo uma análise detalhada desses indivíduos, e eles não estão achando transmissão secundária. É muito rara”, afirmou a médica ao ser questionada por jornalistas.
Ainda segundo Kerkhove, é necessário traçar todos os contatos que pessoas que desenvolveram a doença tiveram com outros indivíduos. A infectologista afirmou ainda que é necessário realizar mais estudos para chegar a uma “resposta verdadeira” sobre todas as formas de transmissão do novo coronavírus.
Edição: Aline Leal


Prédio da OMS em Genebra, Suíça

OMS esclarece que assintomáticos podem transmitir covid-19

Uma live especial foi feita para falar sobre a polêmica


Após afirmar que a contaminação a partir de pessoas assintomáticas seria “rara”, a infectologista Maria Van Kerkhove – responsável técnica pelo time de combate à covid-19 da Organização Mundial da Saúde (OMS) – esclareceu hoje (9), em uma entrevista especial, que houve um mal-entendido sobre a fala.
“Recebi muitas mensagens pedindo esclarecimentos sobre alguns argumentos que usei ontem durante a coletiva de imprensa. Acho importante esclarecer alguns mal-entendidos sobre minha fala de ontem. O que sabemos sobre transmissão é que, [das] pessoas que estão infectadas com covid-19, muitas desenvolvem sintomas. Mas muitas não. A maior parte da transmissão conhecida vem de pessoas que apresentam sintomas do vírus e passam para outras através de gotículas infectadas. Mas há um subgrupo de pessoas que não desenvolvem sintomas. E, para entender verdadeiramente esse grupo, não temos uma resposta concreta ainda. Há estimativas de que o número gire entre 6% a 41% da população. Mas sabemos que pessoas que não têm sintomas podem transmitir o vírus”, reiterou. 
A médica fez questão, ainda, de frisar que há diferenças entre “pré-sintomáticos” – aqueles indivíduos que foram infectados, mas que ainda estão na fase de incubação do vírus – e “assintomáticos” – os indivíduos que, apesar de infectados por um período mais longo de tempo, não desenvolveram nenhum sintoma clássico da doença.
“O que fiz referência ontem, durante a coletiva de imprensa, foi a poucos estudos, dois ou três, que foram publicados e tentaram seguir casos assintomáticos. Eu estava apenas respondendo a uma pergunta [feita por jornalistas], não estava declarando qualquer mudança de abordagem da OMS. Nisso, usei a frase ‘muito rara’, mas isso não quer dizer que a transmissão vinda de pessoas assintomáticas seja ‘muito rara’ globalmente”, argumentou. 

Foco prático

Segundo Mike Ryan, médico epidemiologista especializado em doenças infecciosas e diretor executivo do Programa de Emergências da OMS, há um foco em ações práticas que diminuam os números de mortos e infectados por covid-19 em escala global. “Estamos tentando entender o que impulsiona a transmissão comunitária. Queremos salvar vidas. Quando damos conselhos sobre estratégias amplas de como controlar a doença, estamos focando em identificar os casos, acompanhar a trajetória [da infecção], testar esses casos e garantir que haja quarentena.”
O médico voltou a assegurar o entendimento da questão que, segundo a OMS, foi publicada por veículos de todo o mundo e gerou controvérsias sobre o papel do isolamento social e da quarentena. “Qualquer que seja a proporção de transmissão a partir de indivíduos assintomáticos – e esse número é desconhecido –, ela [a transmissão] está ocorrendo. Estamos convencidos disso. A questão é o quanto."


CMC Capital has led a US$40 million series C financing round in Yishou, a Guangzhou

CMC


CMC Capital Leads $40M Series C Round In Chinese Apparel Supply Chain Platform Yishou


CMC Capital has led a US$40 million series C financing round in Yishou, a Guangzhou-based apparel supply chain e-commerce platform.
Existing investor Huaxing New Economic Fund also participated in the new round.
Proceeds of the round will be mainly used in three aspects: iteratively recommended big data algorithm iteration; related support services for live-streaming sales; marketing promotion for platform users to further expand the market.
Established in 2016, Yishou focuses on the "matching platform + in-depth service" model, carefully selects upstream high-quality factories and brands to provide downstream e-commerce/broadcast sellers, buyers, small shop owners and other customers with one-stop services including batch picking, product procurement, warehousing and logistics, data support, etc.
According to the data provided by the team, Yishou has currently about 10,000 primary suppliers and about 3 million registered users. The average monthly repurchase rate is between 60% and 80%, and the core customer repurchase rate is 90%. Its revenue sources mainly include platform service fees, covering product selection service fees, storage service fees, broadcaster service fees, marketing and advertising revenue, etc.
Chen Xian, partner at CMC Capital, explained the reason why they are optimistic about Yishou’s business model: The more transparent cost structure of clothing industry allows consumers to refuse high mark-up rates; efficient social cooperation is more suitable for current demand of clothing circulation. Returning to the essence of investment, he believes that the apparel industry is a large enough track. Whether for online or offline small and medium-sized apparel sellers, the business model of maintaining regular customers, and the focus on product quality are conducive to the platform to obtain sustained growth in scale. The whole set of digital solutions built by Yishou from the frontend to the backend has allowed CMC Capital to see the huge potential of a platform company.

Funeral de George Floyd


Funeral de George Floyd será nesta terça-feira em Houston

Previsão é de que milhares de pessoas compareçam




O corpo de George Floyd chega hoje (8) à cidade de Houston, no Texas, onde reside a família desse homem negro que se transformou no símbolo da luta contra o racismo e a violência policial nos Estados Unidos.

O funeral do norte-americano está marcado para amanhã (9), será aberto ao público e a previsão é de que milhares de pessoas compareçam.

As cerimônias fúnebres de George Floyd começaram na quinta-feira (4) em Minneapolis, onde o afro-americano morreu.

A estrutura da polícia em Minneapolis enfrenta problemas. A Assembleia Municipal da cidade norte-americana votou a favor do desmantelamento do Departamento da Polícia.

Isso significa que o financiamento das forças de segurança fica suspenso após o caso da morte de George Floyd, morto pela polícia.

O objetivo é redefinir os alicerces da polícia de Minneapolis, promovendo a segurança da comunidade e repensando a forma como os agentes respondem às situações de emergência.